Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2015

Melasma

Imagem
Melasma é o surgimento de manchas escuras na pele, que afetam principalmente o rosto e outras áreas do corpo expostas ao sol.

Quando essas manchas surgem na gravidez, a condição é chamada cloasma gravídico.

As causas do melasma não são inteiramente conhecidas, mas sabe-se de alguns fatores relacionados a essa condição, como a exposição ao sol e ao calor, o uso de anticoncepcionais, fatores hormonais, predisposição genética, gravidez e algumas doenças como hepatopatias (doenças do fígado).

A maior parte das pessoas com melasma possui um histórico de exposição diária ou intermitente ao sol, embora suspeite-se também que o calor seja um fator subjacente.

As manchas que caracterizam o melasma geralmente têm limites precisos e são irregulares, formando placas que, em seu contorno, apresentam pontilhado pigmentar.

Normalmente elas ocorrem nas maçãs do rosto, têmporas, testa, nariz, lábio superior e também em outras áreas expostas ao sol, como braços, pescoço, etc.

Elas são mais comuns …

Encoprese infantil

Imagem
Também conhecida como incontinência fecal ou escape fecal, encoprese é o vazamento involuntário das fezes na roupa íntima sem que a criança perceba. Geralmente ocorre em local socialmente inadequado. O diagnostico ocorre após a idade do treino ao toalete (geralmente com mais de 4 anos). Comumente a encoprese é associada à constipação crônica, ou seja, uma vez a criança se torna constipado, torna-se alvo fácil para adquirir encoprese. É importante ressaltar que há a encoprese não orgânica, adquirida após um período estressor, um trauma. Embora encoprese ocorra igualmente em meninos e meninas em idade escolar, é importante ressaltar que é três a seis vezes mais comum em meninos.
Encoprese não é uma doença, mas sim um sintoma que pode ter diferentes causas. Para entender encoprese, é importante também entender a constipação.

Constipação é um problema muito comum entre as crianças. Uma criança é considerada constipada quando ela tem menos de três evacuações por semana, além da dificuldad…

Burnout

Imagem
Síndrome de burnout (ou síndrome do esgotamento profissional) é um estado de esgotamento físico e mental ligada à vida profissional.

O distúrbio foi definido pelo médico psicanalista americano Freudenberger, em 1974, embora a condição já vinha sendo suspeitada desde os anos 60.

A síndrome deriva seu nome da expressão em inglês to burn out, que significa queimar por completo.

A sociedade atual, complexa e altamente competitiva, leva muitas pessoas a exagerar nas atividades profissionais.

Se a isso se aliam determinadas características pessoais favorecedoras estão dadas as condições para se estabelecer a síndrome de burnout.

Ela em geral é resultado de um período de esforço excessivo no trabalho com intervalos muito pequenos para recuperação e inclui também o desejo de ser o melhor entre os pares profissionais e sempre demonstrar alto grau de desempenho.

O desejo de se afirmar e o desejo desmedido de realização profissional se transformam em obstinação e compulsão.

Assim, o pacie…

Artroscopia de joelho

Imagem
O joelho é a maior e uma das mais importantes articulações do corpo.

Nela convergem ossos, cartilagens, meniscos, ligamentos, músculos, tendões e cápsulas articulares.

A integração desses vários elementos faz desta articulação uma estrutura muito complexa e de grande mobilidade.

Por tudo isso, além de suportar o peso quase total do corpo e estar exposta a todo tipo de traumatismos, acidentes e doenças, o joelho sofre lesões com muita frequência.

É muito difícil encontrar-se alguém de idade avançada que em algum momento da vida não tenha tido problemas com os joelhos.

A artroscopia do joelho é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo, utilizado para diagnosticar e/ou tratar doenças dessa articulação.

Ela permite ao médico ver o interior da articulação e os seus vários elementos.

É possível que o médico solicite uma artroscospia se o paciente tem um edema (aumento de líquido no joelho), dor persistente, travamento, falseio ou perda de confiança no joelho.

Assim, ele poderá …

Luxação de patela

Imagem
A patela (ou rótula) é um osso de formato triangular que fica localizado na frente do joelho, cobrindo e protegendo a superfície dessa articulação.

Chama-se luxação da patela a situação em que ela, por qualquer motivo, sofre um deslocamento de sua posição normal, geralmente lateral, com grande prejuízo funcional.

Ocorre, então, a perda da relação anatômica normal entre o sulco femoral distal e esse osso, normalmente relacionados. A luxação da patela é uma ocorrência pouco frequente.

São muitos os motivos para que a patela sofra luxação.

Pode acontecer, por exemplo, em virtude de traumatismos, torções do joelho, genovalgo (pernas em "X"), alterações ósseas do fêmur ou da própria patela, distúrbios musculares que afetem a patela, etc.

Este deslocamento pode ser facilitado por fatores como patologias do joelho, idade, sexo (as luxações não traumáticas de patela são mais comuns nas mulheres), tipo de atividades rotineiras, etc.

Quase sempre a etiologia é traumática — apesa…

Luxação de ombro

Imagem
De modo geral, uma luxação é a perda do contato entre os ossos articulares que normalmente estão em contato por meio de cartilagens.

Quando isso acontece no ombro, temos a luxação do ombro.

De acordo com a direção em que o úmero se desloca, a luxação pode ser anterior (80% ou mais dos casos), posterior, superior, inferior ou torácica (em fraturas de costela).

A luxação do ombro é uma das luxações mais frequentes das grandes articulações.

A luxação do ombro ocorre quando uma força externa desloca a cabeça do úmero para fora da fossa glenoidal (cavidade articular localizada numa das extremidades da escápula), ou quando isso acontece por forças mínimas, em virtude de fragilidades ou patologias dos mecanismos estabilizadores da articulação.

A luxação pode ser traumática ou não traumática/habitual. Na luxação traumática, a articulação é deslocada por um forte abalo exercido diretamente sobre o ombro ou sobre o úmero.

Após o primeiro episódio, podem surgir luxações recidivantes, devido…

Informações sobre a vacinação para HPV

Imagem
Em março iniciou-se o 2° ano da campanha de vacinação contra o papilomavírus humano (HPV) no Sistema Único de Saúde.

Apesar de todas as ações preventivas hoje existentes, a vacinação continua sendo o maior avanço na luta contra as doenças e os cânceres associados ao HPV, que foram responsáveis por aproximadamente 100 mil mortes nos últimos 10 anos no Brasil.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) ressalta que a vacinação contra HPV é a melhor ferramenta de saúde pública para a prevenção da infecção pelo vírus em jovens de 9 a 13 anos.

Nessa faixa etária, a resposta imunológica à vacina é maior. 2 O impacto dessa ação nas futuras gerações será garantido apenas com taxas altas de cobertura vacinal.

Ressaltamos o seu papel fundamental como pediatra na promoção da saúde de crianças e adolescentes e na orientação aos pais sobre a importância de vacinar seus filhos o mais precocemente possível, a partir dos 9 anos de idade.

A vacina papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante), co…

Ptose palpebral

Imagem
A ptose palpebral é a queda uni ou bilateral da pálpebra superior a partir de sua posição normal.

Com isso, a pálpebra superior encontra-se constantemente cobrindo o olho mais do que o normal. Além do comprometimento estético, a ptose palpebral pode diminuir o campo de visão.

A ptose palpebral pode ser congênita ou adquirida.

A ptose palpebral congênita, em que a criança já nasce com ela, é, em geral, a uma distrofia do músculo elevador da pálpebra ou a uma paralisia do nervo.

A ptose palpebral adquirida, em que a queda da pálpebra ocorre após o nascimento, pode dever-se a um processo evolucional ou senil, a miopatias diversas, inclusive miastenia gravis ou, ainda, ter origem neurogênica, traumática ou mecânica.

A causa mais comum da ptose palpebral é a desinserção do tendão do músculo elevador da pálpebra da calha tarsal. Isso faz com que toda a pálpebra caia, mas o movimento da pálpebra fica preservado.

A ptose pode também resultar de uma atividade reduzida dos músculos que el…

Duloxetina e as interações medicamentosas

Imagem
Inibidores da monoaminoxidase (IMAO): Houve relatos de reações graves, às vezes fatais, em pacientes recebendo um inibidor da recaptação de serotonina em combinação com um IMAO. Estes relatos incluíam os seguintes sintomas: hipertermia, rigidez, mioclonia, instabilidade autonômica com possíveis flutuações rápidas dos sinais vitais e alterações do estado mental, incluindo agitação extrema, progredindo para delírio e coma. Estas reações também foram relatadas em pacientes que haviam suspendido há pouco tempo um inibidor de recaptação de serotonina antes de iniciar um IMAO.

Alguns pacientes apresentaram quadro semelhante à síndrome neuroléptica maligna. Os efeitos do uso combinado de duloxetina e IMAOs não foram avaliados em humanos ou em animais. No entanto, em razão de duloxetina ser um inibidor da recaptação de serotonina e noradrenalina, recomenda-se que não seja usado em combinação com um IMAO ou dentro de, no mínimo, 14 dias após a suspensão do tratamento com um IMAO. Com base na…

Proteínas para atletas

Imagem
As proteínas são uma parte essencial da alimentação diária de muitos Atletas Livres – não importa se o propósito deles é queimar gordura, construir músculos ou melhorar a performance. Como Atleta Livre, você tem uma necessidade alta de proteínas, já que seu corpo está submetido a altos níveis de estresse por causa do seu treinamento. Mas a alimentação de um Atleta Livre não depende apenas de selecionar alimentos a partir dos seus ingredientes. É também sobre ganhar um entendimento sólido sobre a sua alimentação diária e desenvolver discernimento e um cuidado com relação aos alimentos. Por essa razão, nós gostaríamos de te fornecer algumas informações sobre a estrutura e função das proteínas.

A proteína é um dos macronutrientes pois fornece energia como gorduras e carboidratos e é ingerida na alimentação. Sua função de fornecimento de energia é de importância secundária. Essa tarefa é cumprida na maior parte das vezes – mas não exclusivamente – pelos carboidratos e ácidos graxos.

A pr…

Duloxetina na Fibromialgia e Dor Miofacial

Imagem
O uso de antidepressivos sempre foi comum em pacientes com fibromialgia, seja para o sono, seja para sintomas de depressão ou como adjuvantes analgésicos.

Mais recentemente, com um melhor entendimento da fisiopatologia da dor crônica e a atuação da noradrenalina e da serotonina como moduladores da dor crônica, o uso de inibidores de recaptação “duais” – de serotonina e noradrenalina, tem sido ressaltado como útil nestes pacientes.

Na edição de setembro do Arthritis and Rheumatism, foi publicado um estudo com uma destas drogas, a duloxetina.

No total, 207 pacientes foram randomizados para receberem placebo ou 60 mg de duloxetina, duas vezes ao dia. O end-points primários eram a melhora do escore total do FIQ (Fibromyalgia Impact Questionnaire) e da sub-escala de dor do mesmo questionário. Vários end-points secundários foram estudados.

A maioria dos pacientes era do sexo feminino (89%) e 38% apresentavam depressão maior.

Os resultados demonstraram uma melhora no FIQ nos pacientes …

Problemas peri-anais: pruridos

Imagem
O prurido anal é uma intensa irritação na região do ânus, acompanhada da necessidade de se coçar.

É uma condição comum, que, quando intensa, gera situações embaraçosas e desconfortáveis.

O prurido anal pode estar relacionado a uma reação a substâncias químicas ingeridas na alimentação e presentes nas fezes, a inflamações na área anal, a fezes diarreicas líquidas, a hemorroidas, a inflamações, a tumores, à constante umidade, a tratamentos com antibióticos, à psoríase, a fístulas anais etc.

O principal sintoma do prurido anal é uma intensa coceira na região do ânus, que pode ser temporária ou persistente, dependendo de sua causa.

A intensidade do prurido aumenta com o fato de se coçar e com a presença de umidade.

O prurido intenso causa um desconforto intolerável, geralmente descrito como irritação ou queimação.

Em alguns casos, o prurido anal pode estar associado a uma doença sistêmica que requeira tratamento.

O prurido é relatado pelo paciente e cabe ao médico verificar se há alg…

Osteoporose 2

Imagem
Diagnóstico

Em caso de fratura, o diagnóstico de osteoporose baseia-se numa combinação de sintomas, exame físico e radiografias dos ossos; podem ser precisos exames complementares para afastar doenças curáveis que possam provocar osteoporose.

A osteoporose pode ser diagnosticada antes que se verifique uma fratura por meio de exames que medem a densidade dos ossos.

O mais preciso destes exames é a absorciometria de raios X de energia dupla (densitometria óssea).

Este exame é indolor, não apresenta qualquer risco e tem uma duração de 5 a 15 minutos.

É útil para as mulheres com elevado risco de osteoporose e para aquelas em quem o diagnóstico é incerto, ou para avaliar com precisão os resultados do tratamento.

Prevenção e tratamento

A prevenção da osteoporose é mais eficaz que o seu tratamento e consiste em manter ou aumentar a densidade óssea por meio do consumo de uma quantidade adequada de cálcio, da prática de exercícios nos quais se deve suportar o peso corporal e, em alguns casos,…

Osteoporose

Imagem
A osteoporose é uma diminuição progressiva da massa óssea, que faz com que os ossos se tornem mais frágeis e propensos às fraturas.

Os minerais como o cálcio e o fósforo dão solidez e densidade aos ossos.

O organismo requer um fornecimento adequado de cálcio e de outros minerais para manter a densidade dos ossos.

Deve, além disso, produzir as quantidades convenientes de hormônios como a paratiróide, a do crescimento, a calcitonina, os estrogênios nas mulheres e a testosterona nos homens.

Também precisa de um fornecimento adequado de vitamina D para absorver o cálcio dos alimentos e incorporá-lo nos ossos.

Estes aumentam a sua densidade até atingir o seu valor máximo por volta dos 30 anos de idade. A partir de então, a densidade diminui lentamente.

Quando o organismo não é capaz de regular o conteúdo mineral dos ossos, estes perdem densidade e tornam-se mais frágeis, provocando osteoporose.

Tipos de osteoporose

Existem diversos tipos de osteoporose.

A causa da osteoporose pós-menopáu…

Hipoglicemia 2

Imagem
Sintomas

Perante uma queda nos valores de açúcar no sangue o organismo responde, em primeiro lugar, libertando adrenalina por parte das glândulas supra-renais e de certas terminações nervosas.

Este hormônio estimula a libertação de açúcar contido nas reservas do organismo, mas também causa sintomas semelhantes aos de um ataque de ansiedade: transpiração, nervosismo, tremores, desfalecimento, palpitações e por vezes fome.

Se a hipoglicemia for mais grave, reduz-se o fornecimento de glicose ao cérebro e aparecem vertigens, confusão, esgotamento, fraqueza, dores de cabeça, um comportamento inadequado que pode ser confundido com um estado de embriaguez, incapacidade para se concentrar, anomalias da visão, convulsões semelhantes à epilepsia e coma.

A hipoglicemia prolongada pode lesar o cérebro de forma irreversível.

Tanto os sintomas de ansiedade como a alteração fisiológica cerebral podem ter um início lento ou repentino que progride em poucos minutos desde um mal-estar moderado até …

Hipoglicemia 1

Imagem
A hipoglicemia é uma afecção em que as concentrações de açúcar (glicose) no sangue são anormalmente baixas.

O organismo mantém normalmente a concentração de açúcar no sangue dentro de uma margem bastante estreita (por volta de 70 a 110 mg/dl de sangue). Na diabetes, os valores de açúcar no sangue tornam-se demasiado altos; na hipoglicemia, são demasiado baixos.

Os valores baixos de açúcar levam ao incorreto funcionamento de muitos dos sistemas orgânicos.

O cérebro é especialmente sensível aos valores baixos, porque a glicose é a sua principal fonte de energia.

Ele responde aos valores baixos de açúcar no sangue e, através do sistema nervoso, estimula as glândulas supra-renais a libertar adrenalina.

Isto provoca, por sua vez, a libertação de açúcar por parte do fígado para ajustar a sua concentração no sangue.

Se a concentração se situa em valores demasiado baixos, o funcionamento do cérebro pode ver-se prejudicado.

Causas

A hipoglicemia tem várias causas diferentes, a saber, a se…

Avaliação de estresse

Imagem
Para sua própria avaliação

TESTE DE LIPP - INVENTÁRIO DE SINTOMAS DE ESTRESSE

FASE 1
Assinale os sintomas que tem experimentado nas ÚLTIMAS 24 HORAS

Mãos e/ou pés frios ( )
Boca seca ( )
Nó ou dor no estômago ( )
Aumento de sudorese (muito suor) ( )
Tensão muscular (dores nas costas, pescoço e ombros) ( )
Aperto na mandíbula/ranger de dentes, ou roer unhas ou ponta de caneta ( )
Diarréia passageira ( )
Insônia, dificuldade de dormir ( )
Taquicardia (batimentos acelerados do coração) ( )
Respiração ofegante, entrecortada ( )
Hipertensão súbita e passageira (pressão alta) ( )
Mudança de apetite (comer bastante ou ter falta de apetite) ( )
Aumento súbito de motivação ( )
Entusiasmo súbito ( )
Vontade súbita de iniciar novos projetos ( )
FASE I: Quantos itens assinalados ( )


FASE 2
Assinale os sintomas que tem experimentado no ÚLTIMO MÊS

Problemas com a memória, esquecimento ( )
Mal-estar generalizado, sem causa específica ( )
Formigamento nas extremidades (pés ou mãos) ( )
Sensação d…

Arnica montana em homeopatia

Imagem
MENTE:

- Transtorno por injúria. Transtorno por perda, lesão superficial ou profunda na sua integridade física, emocional ou psíquica. Dores. Perda pecuniária.
- Pensam que estão bem, mandam o médico embora.
- Medo dos outros se aproximarem dele, de ser tocado, machucado.
- Medo do vento, de morte súbita.

AGUDOS:

- Hematomas nas injúrias ou cirurgia.
- Sensação de contusão.
- Sensação dolorosa quando tocado.
- Sensação de que a cama está dura (Bapt, Rhus-t, Pyrog).
- Concussão cerebral.
- Epistaxe por lavar o rosto.
- Torcedura (Bry, Rhus-t)
- Parto: para induzir o trabalho de parto. sensação de machucado após o parto.

GENERALIDADES:

- Queixas depois de cada trauma (Nat-s).
- < Tempo frio úmido.
- < Pancadas.

CABEÇA:

- Cabeça quente e corpo frio.

ESTÔMAGO:

- Eructações com CHEIRO DE OVO PODRE.
- KN: sente como se o estômago pressionasse contra a espinha.

RETO:

- Diarréia com cheiro de ovo podre.

TÓRAX:

- Dor em torno do coração e medo de …

Lamotrigina: para epilepsia e para as dores crônicas

Imagem
A lamotrigina é um novo anticonvulsivante que vem apresentando bons resultados também para a mania.

A dose de manutenção vaira entre 100 e 200mg, podendo quando necessário chegar a 450mg.

A introdução da medicação deve ser gradual, iniciando-se com 25mg e elevando-se de acordo com os resultados, os pacientes mais sensíveis devem ter a dose elevada mais lentamente e os demais podem seguir um ritmo mais rápido até se obter o máximo de efeito antimaníaco com o mínimo de dose.

Eventos adversos, relatados durante a monoterapia com lamictal, incluem cefaléia, cansaço, exantema, náuseas, vertigem, sonolência e insônia.

Outras reações adversas incluem: diplopia, visão turva, conjuntivite, vertigem, sonolência, cefaléia, cansaço, distúrbios gastrintestinais (incluindo vômitos e diarréia), irritabilidade/agressividade, agitação, confusão e alucinações.

Galantamina para o Alzheimer

Imagem
A galantamina é um inibidor reversível da acetilcolinesterase, o grupo de medicações que vem obtendo sucesso no controle da demência do tipo Alzheimer, principalmente nas leves a moderadas.

A dose terapêutica varia de 8 a 24mg, devendo ser administrada em duas tomadas ao dia, um após o café da manhã e outra após o jantar.

Hà poucos efeitos colaterais provocados pela galantamina, os prncipais são náuseas, vômitos, diarréia e dor abdominal, perda de apetite, tonteiras, dores de cabeça.

Como as medicações deste grupo farmacológico podem levar a perda de peso, deve-se acompanhar o peso do paciente ao longo do tratamento uma vez que a demência de Alzheimer cursa com emagrecimento.

Picadas de mosquitos

Imagem
Pernilongos são insetos de patas longas, principalmente da família Culicidae, conhecidos pelos nomes mosquito-prego, muriçoca, carapanã, fincão, fincudo, melga, sovela, bicuda, entre outros.

Há várias espécies desses insetos, dentre as quais o pernilongo doméstico, chamado Culex quinquefaciatus ou simplesmente Culex, é o mais conhecido por incomodar o sono das pessoas nas noites de verão e também por transmitir algumas doenças.

Voam à noite porque seus olhos são extremamente sensíveis à luz, possibilitando voos no escuro. Outro tipo muito comum de pernilongo é o Aedes Aegypti, causador da dengue.

Os pernilongos domésticos são como vampiros hematófagos: saem à noite, à procura de sangue.

Os machos se alimentam do açúcar presente no néctar das frutas, mas as fêmeas precisam picar pessoas ou animais (mamíferos e aves) para extrair o sangue com o qual alimentam seus ovos.

Ao entardecer, com a chegada do crepúsculo, os Culex quinquefaciatus entram nas casas e se escondem nos cantos, at…

Medicamentos genéricos

Imagem
O termo genérico usa-se para descrever as versões mais baratas de produtos de marcas muito conhecidas e muito utilizadas. Para alguns alimentos e produtos domésticos, o termo genérico implica pagar menos, mas também obter um nível inferior de qualidade e de eficácia. De modo geral, isso não acontece com os produtos farmacêuticos.

Os fármacos são conhecidos, muitas vezes, por vários nomes.

Quando se descobre pela primeira vez um fármaco, dá-se-lhe um nome químico, uma versão simplificada do nome químico ou um nome em código criado para facilitar a referência entre os investigadores.

Se os organismos de saúde oficiais (responsáveis por garantir a segurança e a eficácia) aprovarem o fármaco para prescrição geral, atribuem-lhe dois nomes adicionais: um nome genérico (nome oficial) e um nome comercial (também denominado patente ou marca registada), que o identifica como propriedade exclusiva de uma determinada companhia.

O governo, os médicos, os investigadores e aqueles que escrevem s…

Fármacos que comportam maiores riscos nas pessoas de idade avançada

Imagem
Analgésicos

O propoxifeno não alivia a dor mais que o paracetamol e tem efeitos secundários sedativos. Pode causar obstipação, sonolência, confusão e em muitas ocasiões respiração lenta. Pode causar adição como outros narcóticos (opiáceos).
Entre todos os anti-inflamatórios não esteróides a indometacina é a substância que mais afecta o cérebro. Às vezes causa confusão ou vertigens.
A meperidina injectada actua como um analgésico muito potente; no entanto, não é muito eficaz sobre a dor por via oral e, muitas vezes, causa confusão.
A pentazocina é um analgésico narcótico que tem mais possibilidades de causar confusão e alucinações que outros fármacos do mesmo tipo.

Anticoagulantes

O dipiridamol pode causar leves enjoos nas pessoas com mais idade quanto estas estão de pé (hipotensão ortostática). Geralmente são poucas as vantagens que oferece em relação à aspirina na prevenção da formação de coágulos.
Geralmente, a ticlopidina não é mais eficaz que a aspirina para a prevenção de emboli…