Translate

Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

TRABALHO NOTURNO COMPROMETE OS OLHOS!


Pesquisa demonstra que metade dos trabalhadores noturnos é mais propensa â cegueira. 40% têm visão embaçada, olho seco e dificuldade de foco.

O ritmo da sociedade contemporânea está privando muitas pessoas do sono que é fundamental para manter a saúde. Em busca de melhores salários, milhões de brasileiros hoje optam pelo trabalho noturno. Resultado - Segundo levantamento do ISMA (International Management Stress Association) no Brasil o stress atinge 70% da população.

Esta mudança de hábitos pode gerar um alto custo social para o país. Isso porque, um estudo feito no Instituto Penido Burnier pelo oftalmologista, Leôncio Queiroz Neto, demonstra que metade dos trabalhadores noturnos tem o dobro de risco de perder a visão e 40% distúrbios que afetam o desempenho.

Só para se ter uma idéia da gravidade do problema, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) no mundo problemas na visão respondem pela exclusão de 43 milhões de pessoas do mercado de trabalho.

O estudo acompanhou nos últimos 12 meses 617 trabalhadores noturnos. Desse total 247 pacientes, ou seja, 40% se queixaram de visão embaçada, ardência, olho seco e dificuldade de focar.

Queiroz Neto afirma que o embaçamento da visão, ardência e o olho seco são decorrentes do maior contato com agentes externos como poluição, vento e ar refrigerado que influem na produção lacrimal. Também podem estar relacionados à má iluminação, produção hormonal e para quem trabalha no computador ao fato de piscarmos 20 vezes menos quanto em frente ao monitor. O tratamento adequado depende de avaliação médica para evitar complicações na córnea.

A dificuldade de foco é conseqüência da maior produção de cortisol que enfraquece a musculatura ciliar responsável pela capacidade do cristalino focar e desfocar. Quanto mais avançada a idade, maior é o desconforto. Isso porque, comenta, é a perda de flexibilidade dessa musculatura que causa a presbiopia ou vista cansada após os 40 anos.

As dicas para melhorar o foco são:

• Descansar a vista olhando para o infinito por 5 a 10 minutos a cada hora de trabalho em frente ao computador.

• Procurar piscar voluntariamente.

• Estender os braços na altura do ombro, colocar os polegares para cima e mudar rapidamente o foco entre as unhas dos polegares.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Quem gosta de ter espinhas?


Certamente ninguém gosta!

Mas se as temos, precisamos saber como conviver com elas e, se possível, eliminá-las de nossa pele. O chocolate é um grande vilão, popularmente, para as pessoas que são portadoras de acne (este o nome correto das espinhas). Existe uma lenda sobre a ingestão de chocolate e o surgimento de novas espinhas. Mas não existe estudo que realmente comprove tal ligação, embora as mentes adolescentes (principalmente) não queiram crer.

O maior argumento com relação ao chocolate como agente provocador de espinhas é o seu teor de gorduras, entretanto outros alimentos com teores iguais ou maiores não têm a mesma fama que tem o nosso amigo chocolate. As nozes, o amendoim (há quem fale “mal” dele também), o azeite e outros, não são tão responsabilizados como é o chocolate com relação às acnes.

De acordo com uma pesquisa de uma Universidade Australiana, há um novo vilão em mira: o índice glicêmico que, quanto mais alto, teria maior potencial para gerar acnes. No estudo, quem consumiu alimentos com menor índice glicêmico (IG), desenvolveu menos acnes, depois de doze semanas de acompanhamento.

Em acordo com esta pesquisa, os alimentos com IG acima de 60 precisam ser consumidos com cautela. Aí vai uma pequena lista de alimentos com seu respectivos Igs:

1 unidade de batata = 129
1 pão francês = 100
1 colher de sopa de polenta = 99
1 colher de sopa de purê de batata = 91
1 colher de sopa de arroz polido = 87
1 colher de chá (!) de cereal matinal de milho = 83
1 colher de sopa de arroz integral = 79
1 unidade de biscoito de água e sal = 78
1 xícara de flocos de milho = 77
1 porção de batata frita = 75
1 colher de sopa de abóbora = 75
1 xícara de pipoca de microondas = 72
1 fatia de melancia = 72
1 porção de nhoque = 67
1 barra de chocolate = 64 (nossa! Está em último lugar e não é dos mais glicêmicos!)

A verdade é que o hormônio insulina, produzido pelo pâncreas é que estaria envolvido nesse problema com as acnes. Aconteceram experimentos que tentaram comprovar esta hipótese, com a administração de medicamentos usados em diabéticos, com resultados se não elucidativos, pelo menos orientadores.

A riqueza de hormônios existentes em alimentos, que são utilizados em animais, para acelerar o processo de “produção” alimentar também estariam ligados ao surgimento de acnes. Há sugestões de que o estresse está envolvido com as espinhas, também.
Enfim, há um “pool” de ignorância sobre o assunto. Mesmo assim, recomenda-se o uso de alimentos menos glicêmicos, como os que seguem abaixo, para sua apreciação:

1 colher de sopa de soja = 20
1 xícara de cereja = 22
1 unidade de cenoura = 23
1 xícara de amendoim = 33
1 unidade de pêra = 33
1 unidade de romã = 36
1 porção de espaguete integral = 37
1 unidade de maçã = 38
1 unidade de ameixa = 39
1 porção de feijão = 40
1 porção de feijão preto = 41
1 xícara de aveia = 42
1 porção de lentilha = 42

Bom apetite, sem acnes para você!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Foliculite



O que é?

Infecção dos folículos pilosos causadas por bactérias do tipo estafilococos. A invasão bacteriana pode ocorrer espontaneamente ou favorecida pelo excesso de umidade ou suor, raspagem dos pêlos ou depilação. Atinge crianças e adultos podendo surgir em qualquer localização onde existam pêlos, sendo frequente na área da barba (homens) e na virilha (mulheres).

Manifestações clínicas

Quando superficial, a foliculite caracteriza-se pela formação de pequenas pústulas ("bolhinhas de pus") centradas por pêlo com discreta vermelhidão ao redor. Alguns casos não apresentam pus, aparecendo apenas vermilhidão ao redor dos pêlos. Quando as lesões são mais profundas, formam-se lesões elevadas e avermelhadas que podem ter ponto amarelo (pus) no centro. Pode haver dor e coceira no local afetado.
Alguns tipos de foliculite tem características próprias:

• Foliculite decalvante: neste caso o processo infeccioso leva à atrofia do pêlo, deixando áreas de alopécia que se expandem com a progressão periférica da doença.
• Foliculite da barba (sicose da barba): localizada na área da barba, atinge homens adultos, tem característica crônica e, pela proximidade das lesões, pode formar placas avermelhadas, inflamatórias, com inúmeras pústulas e crostas.
• Foliculite queloideana da nuca: comum em homens de pele negra, formando lesões agrupadas que ao cicatrizar deixam cicatrizes endurecidas e queloideanas na região da nuca.
• Periporite supurativa: atinge as crianças pequenas e geralmente segue-se à miliária, com pústulas superficiais ou nódulos inflamatórios que acabam por drenar secreção purulenta.

Tratamento

O tratamento é feito com antibióticos de uso local ou sistêmico específicos para a bactéria causadora e cuidados antissépticos. Algumas lesões podem necessitar de drenagem cirúrgica. O dermatologista é o médico mais indicado para o correto diagnóstico e tratamento das foliculites.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

CPMF: vai ou fica?

A idéia de um imposto que permitisse “salvar” a Saúde (com letra maiúscula, por favor!) do Brasil veio de um grupo de pessoas certamente interessadas em ver um gigantesco País curado de chagas centenárias com relação à Saúde Pública.
Basta ler a História da Saúde brasileira para aprender que a preocupação dos Governos para com ela nunca foi, digamos, um primor.
Leiam um pequeno trecho do relato da Biblioteca Virtual em Saúde – História da Medicina e Saúde:

“No alvorecer do século XX, o Rio de Janeiro enfrentava graves problemas sociais, decorrentes, em larga medida, de seu crescimento rápido e desordenado. Com o declínio do trabalho escravo, a cidade passara a receber grandes contingentes de imigrantes europeus e de ex-escravos, atraídos pelas oportunidades que ali se abriam ao trabalho assalariado. Entre 1872 e 1890, sua população duplicou, passando de 274 mil para 522 mil habitantes.
O incremento populacional e, particularmente, o aumento da pobreza agravaram a crise habitacional, traço constante da vida urbana no Rio desde meados do século XIX. O epicentro dessa crise era ainda, e cada vez mais, o miolo do Rio – a Cidade Velha e suas adjacências – , onde se multiplicavam as habitações coletivas e onde eclodiam as violentas epidemias de febre amarela, varíola, cólera-morbo que conferiam à cidade fama internacional de porto sujo.
Não por acaso, os higienistas foram os primeiros a formular um discurso articulado sobre as condições de vida na cidade, propondo intervenções mais ou menos drásticas para restaurar o equilíbrio daquele "organismo" doente. O primeiro plano urbanístico para o Rio de Janeiro foi elaborado entre duas epidemias muito violentas (1873 e 1876), mas uma ação concreta nesse sentido levaria cerca de três décadas para se realizar. Foi a estabilidade político-econômica, a duras penas alcançada no governo Campos Sales (1898-1902), que permitiu ao seu sucessor, Rodrigues Alves, promover, entre 1903 e 1906, o ambicioso programa de renovação urbana da capital.
Tratada como questão nacional, a reforma urbana sustentou-se no tripé saneamento – abertura de ruas – embelezamento, tendo por finalidade última atrair capitais estrangeiros para o país. Era preciso sanear a cidade e, para isso, as ruas deveriam ser necessariamente mais largas, criando condições para arejar, ventilar e iluminar melhor os prédios. Ruas mais largas estimulariam igualmente a adoção de um padrão arquitetônico mais digno de uma cidade-capital.”

Além de perceber-se com clareza que a passagem do Século XIX para o XX não foi tão somente romântico como citam as mini-séries da Globo, pode-se notar que uma consciente classe de médicos-higienistas (hoje conhecidos como Sanitaristas) preocupava-se com a reestruturação de toda uma Cidade, em termos realmente sanitários, para resolver as epidemias que surgiam na Capital Federal por conta das migrações e do “desenvolvimento” que o País como um todo recebia grande número de estrangeiros em busca de uma “nova vida” que permitisse gerar maior segurança material. O País é rico e poderá gerar riquezas também (podemos dizer isto ainda nos dias atuais)

Entre os processos de conscientização de um ou outro cientista, um ou outro político e de raros médicos que realmente conseguiram sensibilizar os Governos, pudemos vivenciar no correr de todo o século XX um descaso proporcionalmente ainda maior, se for feito um paralelo com o grau de consciência desta época para como as anteriores, nas quais não existia o conhecimento científico equivalente.
Desde o IAPI, INPS, passando para o INSS e até chegar ao SUS (uma sopa de letrinhas para a Assistência Médica Pública e para o Serviço de Previdência Pública), muitas interferências, muitas reuniões e muito caos com ilhas de qualidade estão, ainda, presentes no Brasil atual.

Na gestão do então Ministro da Saúde, Adib Jatene, a promulgação da cpmf veio prometer que a Saúde Pública seria curada de suas feridas e de sua desestruturação crônica. O imposto, transitório, seria criado para impulsionar este Setor Público para o crescimento e a “libertação” de uma estrutura viciada de dependente da vontade política e de políticos que atravancavam o seu desenvolvimento. Era uma “virada” inteligente e sagaz, que poderia injetar milhões (quem sabe bilhões?) de reais para a reestruturação da falida Saúde Brasileira, curando-a definitivamente em cerca de dez anos!

Era uma proposta de um recurso transitório, pois em cerca de uma década seria possível resolver tudo para dar Saúde de qualidade para TODA A POPULAÇÃO. Questões de estratégia e bom senso!

Mas, o então Ministro da Saúde, acabou saindo (ou, talvez, sido convidado a sair) e deixou uma herança ordinária para uma determinada classe social – a média – que arca com enorme carga tributária para sustentar muitas propostas governamentais e nem sempre (ou quase nada) à Saúde Pública.
Saiu o Ministro, ficou o imposto. Ele era transitório, o imposto parece ter vindo para ficar. Será que a verba arrecadada com este imposto é dirigida para a proposta inicial? Ou terá esta verba tido seu destino modificado, combinando com interesses particularistas e políticos?

Hoje vemos que a cpmf é foco de política e de políticos: sua manutenção é causa de polêmica desnecessária fundamentada em interesses de “aquisição” de votos na população mais carente, que, aliás, pouco ou nada contribui para com esse imposto. Apenas “recebem” os benefícios que ele teria gerado, nada mais. Afinal, como pode alguém, sem conta bancária colaborar com o “imposto do cheque”? Por falar nisso, gostaria de (me) corrigir: “imposto da conta-corrente”! Sim, pois não é somente através do cheque que ele gera contribuições: é também através do cheque!
Pena ver uma idéia tão brilhante se transformar em gangorra política destituída de favorecer A TODOS e não somente a uma camada da população que seja menos favorecida financeira, social, educacional e “sadiamente”. Pena ver o transitório ganhar ares de definitivo, assim como alguns presidentes gostam de perpetuar sua tarefa diante dos povos...

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Novo medicamento para emagrecer é ligado a maior risco de depressão.


Um estudo publicado na revista médica "The Lancet" sugere que o medicamento emagrecedor rimonabanto (Acomplia) pode causar depressão e ansiedade.

A droga, que já foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para comercialização no Brasil, é vendida na Europa, mas não nos Estados Unidos, onde foi apontada como potencial causa do aumento no risco de suicídio.

O estudo da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, avaliou mais de 4 mil pacientes, com alguns recebendo 20mg do medicamento, e outros tomando placebo.

E, após um ano, os pacientes que tomaram a droga tiveram 4,7kg a mais de redução de peso, porém, 40% maior risco de ter "efeitos psiquiátricos adversos".

Em nota, a Sanofi-Aventis, que fabrica o medicamento, ressalta que as advertências e contra-indicações já estão na bula, mas critica a metodologia da pesquisa e o fato da FDA ligar a droga ao suicídio.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Atividade física e redução do risco cardiovascular.


Altos níveis de atividade física estão associados a menor risco de eventos cardiovasculares.

Os mecanismos precisos envolvidos nesta associação inversa não são claros. Diferenças entre vários fatores de risco cardiovascular podem mediar este efeito.

O periódico Circulation traz um estudo prospectivo envolvendo 27.055 mulheres previamente hígidas, acompanhadas durante 10,9 anos. Ocorreram 979 eventos cardiovasculares incidentes.

O risco decresceu linearmente com o aumento da atividade física (P<0,001). Diferenças em fatores de risco conhecidos explicaram a associação inversa. Biomarcadores inflamatórios/hemostáticos forneceram as maiores contribuições, seguidos da pressão arterial.

Pequena contribuição foi atribuída ao índice de massa corporal e à glicohemoglobina, enquanto homocisteína e creatinina tiveram efeitos negligenciáveis.

Portanto, a associação inversa entre atividade física e risco cardiovascular é mediada em parte substancial por fatores de risco conhecidos, particularmente fatores inflamatórios/hemostáticos e pressão arterial.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Pessoas com enxaqueca têm área do cérebro mais espessa.


Uma equipe de neurologistas americanos descobriu que pessoas que sofrem de enxaqueca apresentam diferenças estruturais no cérebro, principalmente, tendo uma região do córtex, área que processa a dor e outras informações sensoriais do corpo, mais espessa do que o normal.

Os pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts querem agora investigar se essa seria a causa do problema, ou se a enxaqueca seria a responsável pela diferença no córtex cerebral.

O estudo avaliou os cérebros de 24 pessoas que sofriam da enxaqueca e 12 que não apresentavam as dores de cabeça. E mostrou que o córtex das pessoas com o problema era 21% mais espesso.

Os autores disseram que a estimulação da área pelas dores de cabeça poderia explicar as transformações, que deixariam os pacientes hipersensíveis a outras dores.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Tratamento de doença hepática gordurosa não-alcoólica.


Uma edição recente do periódico Liver International traz uma revisão da literatura atual acerca do manejo da doença hepática gordurosa não-alcoólica.

A doença hepática gordurosa não-alcoólica é uma afecção crônica com múltiplas conseqüências. O espectro da doença varia de esteatose simples, com prognóstico inicial favorável, até uma forma potencialmente progressiva, esteatohepatite não-alcoólica.

A esteatohepatite não-alcoólica pode levar a fibrose hepática e cirrose, com elevação na morbidade e mortalidade.

A incidência de carcinoma hepatocelular na doença hepática gordurosa não-alcoólica é comparável à observada em pacientes com hepatite C com cirrose estabelecida. A terapêutica atual é limitada a mudanças no estilo de vida e controle dos transtornos metabólicos associados.

Estão sendo pesquisadas novas opções de tratamento no intuito de beneficiar a abordagem da doença.

Derivado de vitamina A previne câncer de pulmão em ex-fumantes, diz estudo.


O tratamento com um derivado da vitamina A chamado ácido retinóico está associado com a redução do crescimento das células pulmonares de ex-fumantes pesados, que já estão danificadas por causa do cigarro, reduzindo o risco deles desenvolverem câncer de pulmão, segundo estudo publicado no "Journal of the National Cancer Institute".

Na pesquisa, os cientistas da Universidade do Texas incluíram 225 ex-fumantes em três meses de tratamento com ácido retinóico ou placebo, e examinaram biópsias do tecido pulmonar dos pacientes.

E eles constataram que o tratamento com o derivado de vitamina A foi responsável por significativa redução no crescimento das células. Embora os resultados tenham sido positivos, especialistas alertam que ainda pode ser cedo para testes clínicos mais avançados da terapia

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Menstruação pode ser nova fonte de células-tronco


As células que tornam a parede do útero mais espessa durante o ciclo menstrual contêm um novo tipo de células-tronco, e poderiam ser usadas no tratamento de tecidos danificados, de acordo com pesquisa norte-americana.

A equipe de cientistas identificou um novo tipo de células-tronco que podem ser isoladas do sangue menstrual de mulheres saudáveis e dar origem a pelo menos nove diferentes tipos de células, incluindo do coração, do fígado e do pulmão.

Segundo eles, há muitas dificuldades com os métodos atuais da terapia com células-tronco, pois além do risco de rejeição, elas têm um potencial restrito de gerar novas células.

A vantagem é que essas células-tronco são conseguidas de forma não-invasiva e as "células regenerativas endometriais", como são chamadas, se replicam mais rápido e produzem muito mais fatores de crescimento do que aquelas retiradas do cordão umbilical e da medula óssea. Além disso, apenas 5ml de sangue foi suficiente na produção.

sábado, 17 de novembro de 2007

Excesso de TV pode aumentar o risco de hipertensão em crianças


Pesquisadores norte-americanos alertam que o excesso de televisão está não apenas ligado à obesidade infantil, mas também à hipertensão em crianças, de acordo com um estudo publicado na edição de dezembro de 2007 do "American Journal of Preventive Medicine".

Estima-se que 17% das crianças e adolescentes americanos sejam obesos, e essa é a maior preocupação em saúde nos EUA, pois a obesidade aumenta o risco de problemas cardiovasculares.

Os pesquisadores avaliaram dados de 546 pessoas obesas com idades entre 4 e 17 anos.

E observaram que quanto mais tempo em frente à TV, maiores os riscos de desenvolver hipertensão.

Aquelas que assistiam de duas a quatro horas diárias de televisão, por exemplo, apresentavam 2,5 vezes mais propensão à hipertensão do que aqueles que assistiam menos de duas horas, enquanto que mais de quatro horas aumentava os risco em mais de três vezes.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Exercícios físicos podem amenizar sintomas de fibromialgia


Um simples programa de exercícios que inclui caminhada, alongamentos e exercícios de resistência pode ajudar a controlar os sintomas da fibromialgia, condição crônica caracterizada por dor muscular e articular generalizada, segundo estudo publicado, este mês, na revista "Archives of Internal Medicine".

Em pesquisa com 207 mulheres com o problema, os especialistas observaram que os grupos que, por quatro meses, passaram por um programa de exercícios tiveram bons resultados em relação à saúde física e mental, e na fatiga, mesmo seis meses após o programa.

Além disso, aquelas que passavam por um programa mais completo, contendo os três exercícios e orientações, tiveram os melhores resultados em relação aos sintomas da fibromialgia, à função física, à vida social, à saúde mental, fatiga e depressão.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Atividades físicas podem reverter efeitos de insuficiência cardíaca


Exercícios diários ajudam a reverter alguns efeitos da insuficiência cardíaca, aumentando o crescimento de novas células musculares e vasos sangüíneos, anunciaram, esta semana, pesquisadores alemães no encontro da American Heart Association.

A insuficiência cardíaca é um problema crônico no qual o coração falha em bombear sangue para os órgãos do corpo.

Ele pode ser causado por coágulos, ataque cardíaco e pressão alta.

Apesar dos pacientes, freqüentemente, encontrarem dificuldades na prática de atividades físicas, um estudo da Universidade de Leipzip com 50 homens com o problema mostrou que aqueles que se exercitaram 30 minutos diários na bicicleta ergométrica, por seis meses, tiveram um aumento de 166% nas células progenitoras, que foram responsáveis por um aumento de seis vezes nas células reparadoras dos músculos.

domingo, 4 de novembro de 2007

Homossexualidade pode ser genética, segundo estudo.


Uma pesquisa da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, oferece novas evidências de que a orientação sexual de uma pessoa pode ser influenciada por fatores genéticos.

Em um experimento, biólogos conseguiram manipular geneticamente um grupo de nematóides (espécie de parasitas) para que eles fossem atraídos por animais do mesmo sexo.

E eles concluíram que a atração sexual está instalada em circuitos cerebrais comuns a ambos os sexos desses parasitas.

Apesar de os nematóides serem organismos simples, e de ser difícil aplicar os mesmos parâmetros em humanos, os pesquisadores acreditam que a descoberta desse caminho biológico para a orientação sexual oferece pistas sobre a sexualidade humana.

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Exposição do uso de álcool em filmes e etilismo entre adolescentes na Alemanha.


Um estudo recente do periódico International Journal of Epidemiology avaliou se a exposição do álcool se associa ao etilismo no início da adolescência.

Fez-se um questionário com adolescentes perguntando se assistiram a uma lista de 50 filmes, escolhidos aleatoriamente dentro de um conjunto de 398 filmes. Cada filme teve contabilizado o tempo de exposição do álcool.

Estudou-se a associação entre esta exposição e uso de álcool sem ciência dos pais (SCP) e abuso de álcool (≥5 drinques). Os resultados revelaram que o uso de álcool apareceu em 88% dos 398 filmes.

A exposição mediana ao uso de álcool foi 3,44h. No geral, 36,6% dos participantes ingeriam álcool SCP e 18,1% relataram abuso. A exposição do álcool nos filmes teve associação direta com uso de álcool SCP e abuso, após controle para múltiplos fatores de confusão.

A probabilidade de consumo de álcool SCP, comparando com o primeiro quartil de exposição ao uso de álcool, foi de 1.47, 2.12 e 2.95 para os quartis 2, 3 e 4, respectivamente; similarmente, a probabilidade ajustada de abuso de álcool foi 1.42, 1.84 e 2,59.

Este estudo pioneiro demonstra a associação entre exposição do uso de álcool e consumo entre adolescentes. A distribuição internacional de filmes pode influenciar comportamentos em diversos países.

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Vacina contra a dengue será testada em janeiro


A partir de janeiro, o Instituto Butantã, em São Paulo, começará a testar uma nova vacina contra a dengue em seres humanos.

Ontem, pesquisadores do National Institute of Health (NIH), dos EUA, estiveram no Instituto para conferir os resultados dos testes pré-clínicos.

No estudo, que conta com apoio da Secretaria de Estado de Saúde, do Ministério da Saúde, do NIH e da Fundação Path (comandada por Bill Gates), a eficácia da vacina foi de 100% em macacos.

E o produto deve funcionar contra os quatro tipos de vírus da dengue, embora, no Brasil, só circulem até o momento, os tipos 1, 2 e 3.

A tecnologia é similar à aplicada nas vacinas contra a raiva e o rotavírus, produzidas no Butantã, que é a instituição em estágio mais avançado da vacina contra a dengue.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Obesidade reduz expectativa de vida em até 13 anos, diz estudo.


O relatório, que foi endossado pelo governo britânico e compilado por 250 especialistas do Foresight Programme (ligado ao departamento governamental para Ciências), está sendo considerado o maior estudo já feito no país sobre obesidade.

O estudo Combatendo a obesidade: escolhas futuras aponta que a Grã-Bretanha está imersa numa crise que pode levar até 30 anos para ser revertida.

Um estudo paralelo do British Medical Journal indica que fumantes podem viver 10 anos menos do que o desejado, uma expectativa que indica que o problema da obesidade pode ser ainda mais grave.

Impactos

Se o número de obesos continuar crescendo, estima-se que 60% dos homens, 50% das mulheres e 25% das crianças britânicas serão obesas em 2050. Atualmente, um quarto da população adulta sofre de obesidade.

O impacto sobre o sistema público de saúde também será drástico, aponta o levantamento.

De acordo com cálculos feitos pelos pesquisadores, serão necessários 46 bilhões de libras adicionais para cobrir gastos com tratamentos de doenças como diabetes, infartos e outras doenças ligadas à obesidade.

“A obesidade está aumentando a cada ano e há o risco de que não nos reste muito tempo para agir”, avalia David King, conselheiro-chefe do governo britânico para assuntos científicos e líder da pesquisa.

O relatório conclui que os indivíduos não são os culpados por desenvolverem obesidade, mas sim “uma sociedade que prioriza o consumo de comidas baratas, ricas em açúcar e gordura, o uso de transportes motorizados e trabalhos sedentários”.

“Temos de lutar contra a noção de que a epidemia atual de obesidade surge da indulgência e da preguiça dos indivíduos. Nós vivemos numa sociedade de consumo que nos encoraja a comer e ter uma vida sedentária. É um ambiente em que só de nos comportamos de forma normal, podemos engordar”.

Os estudiosos cobram maior envolvimento do governo na questão e apontaram algumas políticas que poderiam ser aplicadas, como planejar cidades para que acomodem mais locais para a prática de exercícios físicos e fazer maior pressão sobre as mães para amamentarem seus bebês - o que poderia diminuir o ganho de peso durante a infância.

A secretária de Saúde Pública britânica, Dawn Primarolo, disse que o governo esta analisando como proceder diante das informações divulgadas pelo relatório.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Vivendo com a acne: um estudo com as experiências pessoais de adolescentes


A acne pode ter importantes repercussões psicológicas.

Diante desta questão, um estudo publicado recentemente no periódico Dermatology avaliou a percepção de adolescentes com acne, num contexto não-médico.

Entre novembro de 2004 e janeiro de 2005, foi apresentado um questionário para adolescentes.

Ele focava nas percepções sobre acne e, para os participantes com experiência pessoal de acne, argüia sobre sua severidade e tratamento.

Fez-se divisão entre participantes com acne, que já tiveram acne e que nunca tiveram.

O questionário foi completado por 1.566 adolescentes.

Os resultados mostraram que 51% dos participantes com acne não procuraram ajuda médica; acne tem um impacto psicológico proporcional à severidade da doença; muitos dos que não possuíam história de acne relataram receio de desenvolver este afecção cutânea.

Este estudo, portanto, enfatiza o importante impacto psicológico da acne e mostra que os jovens devem ser informados acerca da possibilidade de tratamento.

domingo, 21 de outubro de 2007

A Bengala Inteligente


Um estudante de design da Muthesius Academy of Art and Design na Alemanha, Sebastian Ritzler, criou uma bengala inteligente para deficientes visuais. A Mygo usa uma câmera-sensora para medir e analisar o chão e mandar as informações coletadas para o fone de ouvido sem fio do usuário.

A bengala tem uma pequena roda na ponta que ajuda na direção indicando o caminho. A Mygo tem altura ajustável, é resistente a impactos e à prova d’água. A bengala funciona durante 6 horas usando uma bateria de lithium-ion.

A Mygo, por enquanto, é um conceito e ainda não está sendo produzida. O criador quer produzir ela por volta de U$200 para que esteja ao alcance de todos.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Consumo de cigarro light prejudica as funções microvasculares coronarianas tanto quanto consumo de cigarro comum!

O tabaco é o fator de risco mais prevalente e evitável para doenças cardiovasculares.

Espera-se que o uso de cigarros com baixo teor de nicotina e alcatrão (cigarros light) seja menos prejudicial que o consumo de cigarros comuns.

Um estudo do periódico Heart comparou efeitos crônicos e agudos de cigarros light e comuns sobre a velocidade do fluxo de reserva coronariano (CFVR).

Cada fumante foi submetido a ecocardiograma, incluindo medida do CFVR, após 12 horas de jejum e sem fumar.

Dois dias depois, cada um fumou 2 cigarros numa sala fechada por 15 minutos e, 20-30 minutos após, fez-se ecocardiograma.

Um grupo de indivíduos saudáveis não fumantes serviu de controle. Segundo os resultados, os valores de CFVR médios foram similares entre usuários de cigarros light e comuns e, significativamente, menores que os controles.

O consumo de 2 cigarros light reduziu agudamente a CFVR de 2,68 para 2,05, e o consumo de 2 cigarros comuns reduziu de 2,65 para 2,18, segundo um teste t (p=0,001).

Portanto, fumar cigarros com baixo teor de nicotina e alcatrão afeta a CFVR com a mesma gravidade que fumar cigarros comuns.

Os valores de CVFR são similares entre usuários de cigarros light e comuns e significativamente menores do que nos controles.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Ah,as rinites!


Rinite é um defeito de fabricação, com o qual vc precisará aprender a viver. E não adianta reclamar no departamento de produção, pois não há mais peças de reposição, já que a data de fabricação é relativamente antiga.

O clima seco e poluído favorece ao ressurgimento da rinite com seus sintomas característicos e nem tanto. Dores de cabeça, coceira nas narinas, na garganta, dor de garganta, pressões no ouvido, mal-estares, estado febril e outros sinais ou sintomas podem surgir a qualquer momento, sem qualquer aviso prévio.

A exposição a alguns fatores é fator predisponente para o ressurgimento da rinite, tais como: ingestão de sorvete, bebidas geladas, ambiente com pó, poeira ou bolor; perfumes marcantes, produtos de higiene com aroma marcante, alguns alimentos, alguns medicamentos, todos podem provocar a nova crise de rinite.

Difícil pernanecer o tempo todo sem ela, particularmente em determinadas épocas do ano. Não há como isolar-se em uma bolha que afaste todos os agentes causadores destas crises.

Mas as medidas básicas podem ser tomadas, como descrito anteriormente.

Aliás, as viroses - resfriados e gripes, às quais estamos sujeitos, em média 3 a 4 vezes por ano, também são fatores predisponentes. A vacina da gripe resolveria em parte, mas a expressão correta é, mesmo, resolveria, por não haver certeza de que quem receba a vacina irá ficar imunizado verdadeiramente.

Tenho assistido muito gente que toma a vacina ficar doente, algumas vezes, com muita intensidade, do aparelho respiratório. Então não aconteceu a proteção esperada.

O tratamento é prolongado, o paciente fica sujeito a recaídas, não há cura, somente controle com os cuidados devidos.

A acupuntura tem ajudado muito neste controle. A homeopatia também. Porém, nenhuma das duas promete cura. Seria leviandade prometer isto.

A rinite pode ficar sob controle décadas e depois voltar com toda a carga ou com carga parcial, na dependência de fatores não bem conhecidos pela ciência, ainda.

Há relações relativamente compreendidas entre a rinite e as dermatites (doenças alérgicas de pele): sabe-se que o tecido embrionário do aparelho respiratório e da pele são os mesmos - o que, talvez, justifique muitas pessoas terem rinite/dermatite alternada ou simultaneamente.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Pesquisa sugere que tênis mais baratos podem ser melhores


Tênis caros, muitas vezes, podem não ser garantia de mais conforto e melhor proteção contra o impacto de pés e joelhos, segundo um estudo realizado na Grã-Bretanha.

Em pesquisa com três grandes marcas de tênis, especialistas da Universidade de Dundeen constataram que o impacto sobre a sola do pé foi menor quando os participantes estavam usando tênis de baixo e médio custo.

Eles testaram pares de tênis de três faixas de preços: entre 40 e 45 libras (R$150) 50 e 65 (R$220) e 60 e 75 libras (R$255). Os calçados receberam uma sola eletrônica que media pressão do calcanhar, sola do pé e dedão.

E foram testados 43 voluntários enquanto corriam na esteira. Além da pressão na sola ser melhor nos tênis mais baratos, o conforto também não deixou a desejar, podendo proteger pés e joelhos contra dores e contusões.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Vitamina D reduz as quedas de pacientes?


A deficiência de vitamina D é comum em idosos e pode elevar o risco de quedas e fraturas.

Pacientes hospitalizados estão sob risco particular de cair. Estudos prévios sugerem que vitamina D melhora a função neuromuscular e reduz quedas.

Um estudo do periódico Age and Ageing, com pacientes >65 anos hospitalizados, comparou um grupo que recebeu suplementação de vitamina D mais cálcio com outro que recebeu apenas cálcio.

Os grupos eram similares, com mediana de idade de 84 anos e tempo de internação de 30 dias. Não houve elevação significativa de vitamina D sérica no grupo tratamento versus controle.

A adesão às drogas foi de 88%, sem diferença entre os grupos. Embora tenham ocorrido quedas no grupo vitamina D, não houve significância estatística. O número médio de quedas nem o tempo para a primeira queda diferiu entre os grupos.

Nesta população de pacientes geriátricos hospitalizados, vitamina D não reduziu o número de quedas, portanto a suplementação de rotina não pode ser recomendada.

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Bebês que freqüentam a piscina correm mais risco de infecções


Bebês que nadam em piscinas públicas durante o primeiro ano de vida correm mais risco de infecções, especialmente de diarréia, segundo pesquisadores alemães.

Em um estudo publicado na revista científica "International Journal of Hygiene and Environmental Health" os especialistas sugerem que, apesar de não aumentar o risco de inflamações alérgicas, colocar o bebê menor de um ano na piscina não é tão inofensivo em relação a infecções como se pensava.

O estudo avaliou 2191 bebês, que foram reexaminados com seis anos de idade, examinando o hábito deles de freqüentar a piscina, além da saúde da criança e seu estilo de vida.

E aqueles bebês que não praticavam natação apresentaram menores taxas de infecção, principalmente em casos de diarréia e otite média (inflamação no ouvido) no primeiro ano de vida

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Acupuntura para tratamento de dor lombar crônica


A acupuntura verum nunca foi comparada diretamente à acupuntura sham e à terapia convencional no manejo da dor lombar crônica.

O periódico Archives of Internal Medicine traz um estudo conduzido com 1.162 indivíduos com história de dor lombar crônica por 8 anos em média.

Os pacientes foram divididos em 3 grupos, sendo submetidos a sessões semanais de acupuntura verum (acupuntura tradicional chinesa), sham (agulhas superficiais em pontos não tradicionais de acupuntura) ou terapia convencional (combinação de drogas, terapia física e exercício).

Foram oferecidas 5 sessões adicionais a pacientes com resposta parcial ao tratamento (10-50% de redução da dor).

Após 6 meses, as taxas de resposta foram 47,6% com acupuntura verum, 44,2% com acupuntura sham e 27,4% com terapia convencional.

Portanto, a dor lombar crônica melhora após tratamento por pelo menos 6 meses com acupuntura.

A efetividade da acupuntura verum ou sham é quase duas vezes superior à terapia convencional.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Tomate: fonte de antioxidante que previne câncer.


O tomate é a segunda hortaliça de maior consumo no Brasil, perdendo apenas para a batata, e a relação de suas qualidades é extensa: baixo teor de gordura e de energia, fonte importante de vitaminas A e C, de sais minerais, de fósforo e potássio. Além disso, um tomate de 100 gramas possui 24 calorias, 0,30 gramas de gordura, 60 microgramas de retinol e 3,1 miligramas de licopeno.

“Muito estudado nos últimos tempos, o licopeno é um pigmento que age como antioxidante, auxiliando na prevenção de diversos tipos de câncer, principalmente o de próstata”, afirma a nutricionista Liliana Bricarello, da diretoria do Departamento de Nutrição da SOCESP.

Os mais conhecidos são os tomates vermelhos, mas há também os amarelos, verdes e roxos. Os vermelhos e amarelos possuem essa cor em função da presença de carotenóides específicos: licopeno e b-caroteno, respectivamente.

Nos tomates verdes, a clorofila, que constitui o pigmento verde essencial à fotossíntese, é retida com o amadurecimento. A cor dos tomates roxos deve-se a outra classe de pigmentos, as antocianinas.

Ao comprar tomates, é preciso levar em conta a forma como serão preparados. Para molhos, sopas ou cremes, precisam ser bem maduros, vermelhos, sem machucados ou manchas. Para saladas, cor uniforme, firmes e lisos.

fonte: SOCESP - Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Caminhar para o trabalho pode reduzir risco de diabetes


Uma caminhada para o trabalho pode ser suficiente para reduzir consideravelmente o risco de diabetes, segundo pesquisadores japoneses.

Em um estudo publicado na revista científica "Diabetes Care", eles sugerem que exercícios regulares é uma forma de cortar o risco de diabetes tipo 2, que está intimamente ligada à obesidade.

Mas ainda não está claro se exercícios leves, como uma caminhada lenta, tem o mesmo benefício. Aproximadamente 8600 homens com níveis normais de glicose foram acompanhados por quatro anos.

E, de forma geral, os resultados mostraram que aqueles que caminhavam mais para o trabalho tinham menores riscos de ter a doença – os que caminhavam pelo menos 21 minutos diários eram 25% menos propensos a desenvolver diabetes do que aqueles que caminhavam 10 minutos ou menos.

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Estresse e raiva aumentam o risco de doenças cardíacas.


Para homens que estão no limite de uma pressão alta (pré-hipertensão), uma disposição furiosa ou nervosa pode aumentar o risco de doença cardíaca, segundo estudo publicado ontem na revista científica Annals of Family Medicine.

E, além disso, o estresse em longo prazo pode aumentar em 68% o risco em homens e mulheres. Enquanto a pressão normal é definida como 12 por oito, pessoas com pré-hipertensão apresentam a pressão acima de 12/8 e abaixo de 14/9.

No estudo, os especialistas avaliaram dados de 2334 pessoas inicialmente livres de problemas cardíacos, mas que apresentavam pré-hipertensão, e que haviam respondido questionários sobre estresse psicológico crônico e sobre perspectiva e reações de raiva.

E os mais "raivosos" apresentaram duas vezes maior risco de desenvolver doenças cardíacas.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Acupuntura pode diminuir dores lombares


A acupuntura, medicina alternativa milenar com agulhas, pode levar a melhores resultados nas dores lombares crônicas do que os tratamentos convencionais, segundo pesquisadores alemães publicaram ontem na revista científica Archives of Internal Medicine.

O estudo avaliou, por oito anos, 1162 pacientes com dor nas costas, dividindo-os em três grupos – um que passou por sessões de acupuntura, outro cujas agulhas eram inseridas em pontos diferentes da acupuntura, e um terceiro que foi tratado com os medicamentos junto a exercícios e fisioterapia.

E, após seis meses, a taxa de resposta, com redução da dor, foi de 46% no grupo que fez acupuntura, contra apenas 27% do grupo com a terapia convencional. Apesar de a acupuntura real ser apenas um pouco mais eficaz que a "falsa", os especialistas passam a recomendá-la.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Fumo passivo pode piorar desempenho escolar de jovens.


Jovens expostos ao fumo passivo em casa correm maior risco de falhar nas avaliações escolares, de acordo com pesquisadores americanos e britânicos.

Analisando dados de mais de 6 mil gestantes e crianças do Estudo Nacional Britânico de Desenvolvimento da Criança de 1958, eles observaram que a exposição ao fumo passivo diminuiu em 30% as chances de estudantes do ensino médio, entre 16 e 18 anos de idade, passarem em uma avaliação padrão.

Ao avaliar a exposição passiva na infância e a exposição pré-natal juntas, eles observaram que essa última não tinha tanta influência quanto a primeira no desempenho escolar.

E as estatísticas britânicas e americanas eram similares. Os especialistas só não explicaram porque o fumo passivo influencia no desempenho escolar.

sábado, 22 de setembro de 2007

Programa de exercícios é benéfico para a saúde desde a infância


A prática regular de exercícios físicos contribui, em diversos aspectos, para a manutenção da saúde corpórea.

Uma pesquisa do Medical College of Geórgia, nos Estados Unidos, atestou a eficácia de um programa de dez meses de atividade física, na redução e controle do peso corporal de crianças.

Participaram da pesquisa meninas com idades entre oito e 12 anos que praticaram exercícios físicos durante oitenta minutos diários.

E os resultados revelaram que, após dez meses, as meninas que seguiram as recomendações (54%) apresentaram menor quantidade de gordura corporal, maior densidade mineral óssea e melhor desempenho atlético.

De acordo com especialistas, os resultados em perda de peso e melhora de qualidade de vida indicam que o programa deve ser realizado desde fases precoces da vida.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Sacudir o bebê pode causar danos cerebrais graves, alerta pesquisa


Balançar o bebê violentamente, sacudindo sua cabeça, pode causar danos ao cérebro, fazendo a criança parar de chorar, como mostra um estudo da University College of Health Care, na Inglaterra.

E, de acordo com os especialistas, muitos dos casos diagnosticados dessa síndrome foram causados por maltratamento ou abuso.

A "síndrome do bebê sacudido" pode causar danos sérios em longo prazo e até a morte – segundo o estudo, 20% morrem poucos dias após a agressão e 50% sofrem uma série de debilidades.
E a pesquisa mostra que o pai é o principal agressor – 44%, seguido do namorado da mãe, com 20% dos casos. Entre as mulheres, as babás respondem por 18% das agressões e as mães, por 7%.

Por isso, os pesquisadores alertam para a necessidade da detecção precoce dos profissionais de saúde para a prevenção adequada do problema.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Dieta mediterrânea prolonga a vida de pessoas com Alzheimer


Uma alimentação rica em vegetais e pobre em carne pode reduzir a progressão da doença de Alzheimer, segundo novo estudo da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos.

De acordo com os pesquisadores, "quanto mais próximos os pacientes com Alzheimer estiverem do ideal da dieta Mediterrânea (rica em frutas, verduras, legumes, cereais, um pouco de peixe, e vinho durante as refeições) mais longa será sua vida".

No estudo, foram acompanhados, por quase de quatro anos e meio, 192 pessoas que foram diagnosticadas com a doença.

E aqueles com aderência parcial a essa dieta tinham 35% menor risco de morrer durante a pesquisa do que aqueles com menor aderência a esse tipo de alimentação.

O grupo que seguiu a dieta de forma mais completa tinha 73% menor risco de morte e vivia, em média, quatro anos a mais que os outros.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Estar um pouco acima do peso já aumenta risco de doenças cardíacas


Pessoas que estão apenas um pouco acima do peso já apresentam maior risco de desenvolver doenças cardíacas, mesmo aquelas que mantêm pressão sangüínea e colesterol em níveis saudáveis, de acordo com estudo publicado na revista científica Archives of Internal Medicine.

De acordo com os autores, o crescimento mundial do número de pessoas com sobrepeso moderado pode levar a um aumento da incidência de doenças cardíacas. Eles revisaram 21 estudos que avaliavam o impacto do sobrepeso e da obesidade no coração em mais de 302 mil participantes, no total.

E, aqueles com sobrepeso moderado (IMC entre 25 e 29,9) tinham 32% maior risco de desenvolver doença cardíaca. Entre os obesos (IMC > 29,9) o risco aumentava em 81%. Considerando pressão e colesterol, ainda havia aumento – 17% e 49%, respectivamente.

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Depressão e ansiedade são ignorados em pacientes com câncer.


Problemas psicológicos e angústia emocional em pacientes com câncer em estágios avançados são frequentemente negligenciados pelos oncologistas, segundo estudo realizado nos Estados Unidos e publicado na revista Cancer.

Os pesquisadores realizaram uma revisão da literatura publicada sobre doenças psiquiátricas em pacientes com câncer, e descobriram que 50% ou mais dos pacientes com estágios avançados e terminais da doença sofrem de pelo menos uma das três principais desordens psiquiátricas: transtornos de adaptação, transtornos de ansiedade e transtornos depressivos.

De acordo com eles, esses problemas têm sintomas diferentes que os oncologistas deveriam triar e controlar com medicação ou encaminhar para profissionais de saúde mental. Por isso, eles recomendam muita conversa com o paciente.

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Corantes de alimentos podem causar hiperatividade em crianças.


Corantes e conservantes encontrados em alimentos infantis e refrigerantes podem estar relacionados a hiperatividade e distúrbios de concentração em crianças, segundo estudo da Universidade de Southampton, na Inglaterra.

A pesquisa oferecia três tipos diferentes de bebidas – uma com alta quantidade de corantes e conservantes, outra com o nível médio de aditivos que crianças ingerem por dia, e a terceira não tinha aditivos – para 300 crianças de três, oito e nove anos de idade.

E o grupo que ingeriu a primeira teve efeitos adversos significativos em relação ao que consumiu a bebida sem aditivos. E os pesquisadores alertam que algumas misturas de corantes e conservantes de refrigerantes, sorvetes e doces estavam ligadas a um aumento de hiperatividade.

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Número de casos de dengue aumenta 45% no país


Parece que as campanhas de prevenção não conseguiram evitar um aumento nos casos de dengue no Brasil este ano.

Nos sete primeiros meses deste ano, o país registrou 438.949 casos de dengue – aumento de mais de 45% em relação ao mesmo período de 2006.

Até agora foram 98 mortos. Os estados do Rio de Janeiro, Paraná e Mato Grosso do Sul concentram mais de 85% do aumento do número de casos registrados.

E esse último tem o recorde nacional de contaminação, com mais de 72 mil casos em 2007.

O Ministério da Saúde espera, agora, intensificar as campanhas de prevenção, com ações descentralizadas, lembrando sempre que, para prevenir a doença, é importante evitar deixar água parada.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Filhos de mulheres que fumam são mais propensos ao uso de maconha


Filhos de mulheres que fumam têm maior probabilidade de serem usuários regulares de maconha na juventude, segundo estudo recente da Universidade de Queensland, Austrália.

De acordo com os pesquisadores, parte dessa ligação parece ser explicada pelo fato de filhos de fumantes serem mais propensos a serem rebeldes e agressivos na adolescência.

Eles avaliaram dados de questionários respondidos por mulheres grávidas entre os anos de 1981 e 1983 sobre hábitos como fumar e beber.

E, de 3200 dessas mães, também analisaram os filhos, então com 21 anos de idade e acompanhados desde o nascimento.

Os resultados sugerem que os filhos de fumantes eram mais propensos a começar a fumar cigarros aos 14 anos, e esse início precoce aumenta, significativamente, o risco de uso regular de maconha aos 21 anos, segundo os autores.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Dieta rica em gordura faz mal ao cérebro, diz estudo.


Mais um ponto contra a obesidade. Uma dieta rica em gordura não apenas faz mal ao coração, como também, agora se descobriu, é danosa ao cérebro. Um novo estudo mostra que um certo grupo de neurônios deixa de funcionar direito diante de altos níveis de gordura. Isso abre caminho para o desenvolvimento de uma das principais doenças de quem está acima do peso, o diabetes tipo 2.

A relação entre obesidade e diabetes já era conhecida dos médicos, mas pela primeira vez cientistas sugerem que a doença não está ligada apenas ao pâncreas. É como se ela estivesse, literalmente, na sua cabeça.
No cérebro há um grupo de neurônios conhecidos por sua sensibilidade ao açúcar.

Eles ficam `excitados` diante de glicose, mas ninguém tinha entendido ainda qual era a função disso. Estudo publicado hoje no site da revista `Nature` (www.nature.com) mostra que esses neurônios detectam quando o nível de glicose sobe e desencadeiam um processo para restabelecer a normalidade.

A equipe internacional, liderada por Bradford Lowell, da Escola Médica de Harvard, descobriu essa função ao trabalhar com camundongos geneticamente modificados para que esse grupo de neurônios não funcionasse adequadamente.

Na presença de glicose, os animais deixaram de processá-la corretamente e apresentaram intolerância ao açúcar --estágio anterior ao diabetes.

Em outro experimento, a equipe avaliou camundongos obesos e observou que uma dieta rica em gorduras prejudica o funcionamento desses neurônios. `Eles perderam a habilidade de sentir as mudanças no nível de glicose`, contou à Folha Laura Parton, também da Escola Médica de Harvard, co-autora do estudo.

Aplicações terapêuticas

O problema parece estar em uma proteína conhecida como UCP2, que regula negativamente a sensibilidade dos neurônios à glicose. O excesso de gordura aparentemente faz aumentar a presença dessa proteína, explica Parton.

`Esse estudo é importante por identificar que há neurônios específicos envolvidos com os mecanismos do diabetes. Com um melhor entendimento, talvez seja possível obter drogas melhores para a doença`, afirma o endocrinologista Mario Saad, da Unicamp.

Os pesquisadores acreditam que a chave do processo pode ser a UCP2. Remédios que modulem seu funcionamento poderiam melhorar o controle glicêmico em obesos, acreditam.

Fonte: Folha Online, 31 de agosto de 2007.
"Gracias" a Maria Aparecida Mesquita, que nos deu o "link" para esta matéria!

terça-feira, 28 de agosto de 2007

A Medicina do Futuro: membros biônicos já fazem parte da nossa vida!

TOUCH BIONICS, UMA EMPRESA SEDIADA EM EDINBURGO, NA Escócia, mostrou recentemente um novo modelo de prótese que pode melhorar dramaticamente a qualidade de vida dos amputados.

A i-LIMB é uma mão biônica com dedos indepen­dentes, capazes da mesma gama de movimentos que os dedos naturais.

Ela é controlada com movimentos musculares e im­pulsos elétricos detectados através de sensores colocados no antebraço.

Ca­da dedo possui um motor independente e o dedão pode rotacionar, possibili­tando todos os tipos de "pegada" usados em tarefas do dia-a-dia, de segurar um cartão de visitas a abrir uma lata de refrigerantes.

Uma "luva" cosmética de material à base de silicone cobre a i-LIMB, dando-lhe uma aparência in­crivelmente realista e protegendo os motores da poeira e de umidade.

Para os pacientes que gostam do visual "robótico" do aparelho, há também uma luva semitransparente.

A mão i-LIMB já está disponível, com custo estimado de US$18.000. Mais informações em www.touchbionics.com.

texto original da revista PCMagazine - agosto de 2007.

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Um simples vírus pode ser uma causa da obesidade




Um vírus comum pode fazer células tronco se transformarem em células de gordura, e poderia explicar porque algumas pessoas se tornam obesas, segundo pesquisadores norte-americanos.

Em um estudo da Universidade Estadual de Louisiana, os especialistas avaliaram o adenovírus-36, causa comum de infecções respiratórias e oculares, que poderia levar ao desenvolvimento de uma vacina contra obesidade.

Os autores obtiveram células tronco humanas do tecido de gordura de pessoas que passaram por lipoaspiração, e submeteram algumas delas ao vírus. Após uma semana, a maioria das células tronco infectadas desenvolveram-se em células de gordura, enquanto as outras não se modificaram. Segundo os cientistas, o adenovírus é um dos 10 patógenos ligados à obesidade, que pode ter múltiplas causas.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Software atua como ponte eletrônica para autistas


Um novo software que se chama Sc@ut foi criado para oferecer pontes a pessoas que têm problemas de comunicação e autonomia.

O programa pode ser instalado em organizadores pessoais e foi concebido por um grupo de engenheiros de software, psicopedagogos, psicólogos e especialistas em terapia por jogos, a fim de atender inicialmente às necessidades de crianças que sofram de autismo.

O projeto, que agora poderá ser aplicado a pessoas com outras tipos de incapacidade, como os pacientes de paralisia cerebral, já recebeu diversos prêmios.

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Estudo encontra efeitos antidepressivos no ômega 3.

Os resultados da maior revisão realizada de pesquisas sobre a relação entre depressão e os níveis de ômega 3 na alimentação sugerem que esse nutriente tem efeitos antidepressivos.

O ômega 3 é mais encontrado em peixes como o salmão e a sardinha, além de óleo de peixe e de linhaça. Os pesquisadores avaliaram 10 estudos clínicos com duração de quatro semanas ou mais que usaram ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 para tratar depressão e transtorno bipolar.

E descobriram significativos efeitos antidepressivos no consumo do nutriente. Por causa dos benefícios para a saúde, os autores recomendam o consumo principalmente para pessoas com depressão, doenças cardíacas, diabetes, mulheres grávidas e lactantes.

Porém, mais estudos são necessários para confirmar seu efeito e a quantidade adequada.

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

O aleitamento materno é um fator de risco para eczema durante o primeiro ano de vida?


O aleitamento materno (AM) traz muitas vantagens para os filhos, todavia debate-se atualmente seu efeito na dermatite alérgica.

Um estudo do periódico Pediatric Allergy and Immunology investigou o efeito do AM sobre a incidência de eczema no primeiro ano de vida.

Segundo os resultados, o AM não mostrou associação significativa com eczema.

Eczema, por sua vez, se associou positivamente com atopia e nível educacional materno, uso de antibióticos na gestação e tabagismo passivo durante os primeiros 12 meses de vida, e negativamente com contato regular de infantes com cães.

AM teve relação positiva com eczema em crianças cujos pais não eram atópicos, enquanto uma relação inversa foi encontrada em filhos de pais atópicos. Contudo, estas associações não foram significativas.

Portanto, o AM não exerceu efeito significativo na prevalência de eczema no primeiro ano de vida.

O efeito do AM no eczema depende da atopia dos pais.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

MAMÃO, UM TESOURO A SEU ALCANCE***

O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal. Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco!

De sua parte interna, retira-se uma polpa que - depois de ralada e seca - assemelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras.

O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos, e é também remédio para as hemorragias renais. As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína. O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece.

Usa-se diluído em água.

Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas, verrugas e úlceras. Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne.

Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados.
Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo, tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora.
Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso.

Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco.

O mamão maduro é altamente digestivo (cada grama de papaína fermento solúvel contido no fruto digere 200g de proteína); tem mais vitamina C que a laranja e o limão; contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo; é diurético, moliente, laxante e refrescante; cura prisão de ventre crônica comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a diabete, asma e icterícia; bom depurativo do sangue; não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento.
Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.

Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose.
Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância.
Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos.

Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra".

O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39mg em 100g), Vitamina C e minerais importantes para o organismo. Quanto mais maduro, a maior a concentração desses nutrientes.

*** Agradeço ao Otto Engeler pela preciosa informação enviada!

domingo, 12 de agosto de 2007

LIga da Dor De Porto Alegre


Convido-os a participar e conhecer o blog da Liga de Dor da Faculdade de Medicina de Porto Alegre!

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Volume de substância branca no córtex motor e prejuízo motor no autismo.

Sinais motores podem servir de marcadores para déficits em sistemas paralelos importantes para socialização e comunicação.

A correlação entre estes sinais e medidas de ressonância magnética permite investigar anormalidades cerebrais no autismo.

Um estudo do periódico Brain avaliou se a substância branca radiada dentro do córtex motor primário pode predizer debilidade motora em crianças autistas.

Para comparação, foram estudadas crianças com desenvolvimento normal (DN) e portadoras do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Segundo os resultados, crianças autistas mostraram correlação positiva entre debilidade motora e volume da substância branca radiada do córtex motor primário e pré-motor, e quanto maior o volume piores eram as habilidades motoras.

Não se observou correlação significativa para crianças com TDAH e DN.

Portanto, esta correlação observada, que parece específica para autismo, pode ser representativa de padrões globais de anormalidades cerebrais que não apenas contribuem para prejuízo motor, mas também para déficits de socialização e comunicação no autismo.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Mais pesquisas sugerem que café pode proteger contra câncer no fígado.


Mais um estudo sugere que uma xícara de café pode oferecer proteção contra câncer no fígado.

Publicado este mês do periódico "Hepatology", a pesquisa analisou 10 estudos sobre a relação entre o café e o câncer no fígado, incluindo mais de 2 mil pessoas com o câncer e perto de 240 mil pessoas sem a doença.

Os dados mostraram que os bebedores de café tinham 41% menos probabilidade de serem diagnosticados com a doença do que aqueles que não consumiam a bebida. E, a cada xícara diária, a tendência ao câncer diminuía em 23%.

Além disso, tomar muito café (para alguns estudos, mais de uma xícara; para outros, três ou mais) diminuía o risco em 55%.

Mas os autores afirmam que a discussão permanece aberta, pois não ficaram claras as razões de algumas pessoas com problemas digestivos e no fígado optarem por não tomar café.

sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Tabagismo e o risco de câncer

Uma análise recente demonstrou que o excesso na razão de risco (RR) de câncer de pulmão atribuído ao tabagismo pode ser modelado por uma função linear com o número total de maços-ano e exponencial com o logaritmo da intensidade de tabagismo.

Abaixo de 15-20 cigarros/dia, a relação RR/maços-ano aumenta com a intensidade, sugerindo maior risco para exposição de maior intensidade (menor duração) do que para uma exposição equivalente de menor intensidade (maior duração).

Acima de 20 cigarros/dia, a razão RR/maços-ano reduz com o aumento da intensidade, acarretando maior risco em exposição de menor intensidade do que de maior intensidade. Um estudo do periódico American Journal of Epidemiology aplicou este modelo em estudos caso-controle de diversos tipos de câncer.

Observou-se que a intensidade dos efeitos é estatisticamente homogênea, indicando que, após contagem de risco por maços-ano, os padrões de intensidade são comparáveis entre os diversos sítios de câncer.

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Cafeína e exercício podem ajudar a prevenir o cancro da pele.

Uma ou duas chávenas de café e exercício regular podem ajudar a prevenir o cancro da pele, sugere uma equipe de investigadores da Universidade Rutgers (Estados Unidos), num estudo publicado esta semana pela revista "Proceedings of the National Academy of Sciences".

O estudo foi feito com uma espécie de ratinhos com pouco pêlo e, por isso, mais vulneráveis à radiação UVB. Os investigadores separaram os animais em três grupos: um dos grupos bebeu diariamente água com cafeína, outro fez exercício numa roda e o terceiro bebeu cafeína e fez exercício. Um quarto grupo foi exposto à mesma radiação e serviu posteriormente de controlo para aferir conclusões.

O objetivo do estudo era observar os danos nas células. Os investigadores verificaram o fenómeno da apoptose em todos os animais, uma destruição programada (auto-destruição) das células pré-cancerígenas que previne o desenvolvimento do cancro.

"Se a apoptose acontece numa célula danificada pelo Sol, o processo de desenvolvimento do cancro pára", explica Allan Conney, um dos investigadores. "As diferenças entre os grupos na formação de células apoptóticas — células que se desviam do caminho para o cancro da pele — eram muito acentuadas".

De acordo com o estudo, os ratinhos que beberam café tinham 95 por cento mais células apoptóticas do que os ratinhos do grupo de controle; os que fizeram exercício tinham mais 120 por cento; e os que combinaram o consumo de cafeína com exercício mostravam um aumento de 400 por cento.

Os autores da investigação esperam agora perceber os mecanismos por trás destes resultados para avançar com o estudo dos efeitos protectores da cafeína quando associada ao exercício na prevenção do cancro da pele.

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Fatores associados com sucesso no abandono do tabagismo!

A cada ano, cerca de 2 em 5 fumantes tentam abandonar o cigarro, contudo menos de 10% é bem-sucedido.

Um estudo norte-americano publicado no American Journal of Public Health comparou características de fumantes mal-sucedidos em cessar o tabagismo por 12 meses com indivíduos que obtiveram sucesso em abandonar o vício por pelo menos 7 a 24 meses.

Segundo os resultados, os indivíduos bem-sucedidos apresentaram maior probabilidade de possuir regras contra o tabagismo em suas casas, ter idade acima de 35 anos, ser casado ou morar com um parceiro, não ser branco hispânico e ter ao menos educação universitária.

Apresentaram ainda menor chance de ter que parar de fumar por preocupações de saúde. Portanto, programas de promoção de abandono ao tabagismo podem trazer benefícios para o envolvimento familiar ou de outros membros em encorajar o fim do vício de fumar nos lares.

terça-feira, 31 de julho de 2007

Efeito das leis de proibição do fumo sobre os lucros de bares

A indústria do tabaco declarou que as leis de proibição do fumo em bares causaram redução de 30% no rendimento destes estabelecimentos.

Esta questão foi analisada por um estudo recentemente publicado no periódico American Journal of Public Health. Após o controle de variáveis econômicas, notou-se que os bares localizados em áreas com leis de proibição do tabagismo vendiam seus produtos por preços comparáveis aos preços de bares situados em áreas sem restrições ao fumo.

Outros estudos relatam que as vendas dos bares não declinaram, o que também foi constatado neste estudo.

Portanto, as preocupações de proprietários de bares de que as leis de proibição do fumo reduziriam as vendas e os lucros em seus estabelecimentos são infundadas.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Quando o estado consciente se torna perfeccionismo?

O perfeccionismo constitui um estilo de personalidade neurótico envolvendo traços, modos de auto-apresentação e cognições.

Um estudo de revisão do Current Psychiatry.Online abordou este tema. O perfeccionismo pode resultar em psicopatologias graves, incluindo problemas de relacionamento, depressão, anorexia nervosa e suicídio.

A determinação de traços é essencial para avaliação de indivíduos que procuram tratamento, especialmente para angústias comportamentais, assim como para pacientes em tratamento para outras questões e que possuem personalidade perfeccionista.

A avaliação acurada do perfeccionismo pode ajudar a predizer e antecipar a não obediência, analisar o risco de suicídio, determinar a abordagem adequada e identificar circunstâncias em que o paciente está particularmente vulnerável a recidiva.

No estudo são analisadas características do perfeccionismo, comportamentos dos pacientes, traços de psicopatologia e os limitados tratamentos disponíveis.

sexta-feira, 27 de julho de 2007

O Sistema Nervoso Central - Um Looongo Resumo




O SNC divide-se em encéfalo e medula. O encéfalo corresponde ao telencéfalo (hemisférios cerebrais), diencéfalo (tálamo e hipotálamo), cerebelo, e tronco cefálico, que se divide em: BULBO, situado caudalmente; MESENCÉFALO, situado cranialmente; e PONTE, situada entre ambos.

No SNC, existem as chamadas substâncias cinzenta e branca. A substância cinzenta é formada pelos corpos dos neurônios e a branca, por seus prolongamentos. Com exceção do bulbo e da medula, a substância cinzenta ocorre mais externamente e a substância branca, mais internamente.

Os órgãos do SNC são protegidos por estruturas esqueléticas (caixa craniana, protegendo o encéfalo; e coluna vertebral, protegendo a medula - também denominada raque) e por membranas denominadas meninges, situadas sob a proteção esquelética: dura-máter (a externa), aracnóide (a do meio) e pia-máter (a interna). Entre as meninges aracnóide e pia-máter há um espaço preenchido por um líquido denominado líquido cefalorraquidiano ou líquor.

O TELENCÉFALO

O encéfalo humano contém cerca de 35 bilhões de neurônios e pesa aproximadamente 1,4 kg. O telencéfalo ou cérebro é dividido em dois hemisférios cerebrais bastante desenvolvidos. Nestes, situam-se as sedes da memória e dos nervos sensitivos e motores. Entre os hemisférios, estão os VENTRÍCULOS CEREBRAIS (ventrículos laterais e terceiro ventrículo); contamos ainda com um quarto ventrículo, localizado mais abaixo, ao nível do tronco encefálico. São reservatórios do LÍQUIDO CÉFALO-RAQUIDIANO, (LÍQÜOR), participando na nutrição, proteção e excreção do sistema nervoso.

Em seu desenvolvimento, o córtex ganha diversos sulcos para permitir que o cérebro esteja suficientemente compacto para caber na calota craniana, que não acompanha o seu crescimento. Por isso, no cérebro adulto, apenas 1/3 de sua superfície fica "exposta", o restante permanece por entre os sulcos.

Cada uma das áreas do córtex cerebral controla uma atividade específica.

1. hipocampo: região do córtex que está dobrada sobre si e possui apenas três camadas celulares; localiza-se medialmente ao ventrículo lateral.
2. córtex olfativo: localizado ventral e lateralmente ao hipocampo; apresenta duas ou três camadas celulares.
3. neocórtex: córtex mais complexo; separa-se do córtex olfativo mediante um sulco chamado fissura rinal; apresenta muitas camadas celulares e várias áreas sensoriais e motoras. As áreas motoras estão intimamente envolvidas com o controle do movimento voluntário.

A região superficial do telencéfalo, que acomoda bilhões de corpos celulares de neurônios (substância cinzenta), constitui o córtex cerebral, formado a partir da fusão das partes superficiais telencefálicas e diencefálicas. O córtex recobre um grande centro medular branco, formado por fibras axonais (substância branca). Em meio a este centro branco (nas profundezas do telencéfalo), há agrupamentos de corpos celulares neuronais que formam os núcleos (gânglios) da base ou núcleos (gânglios) basais - CAUDATO, PUTAMEN, GLOBO PÁLIDO e NÚCLEO SUBTALÂMICO, envolvidos em conjunto, no controle do movimento. Parece que os gânglios da base participam também de um grande número de circuitos paralelos, sendo apenas alguns poucos de função motora. Outros circuitos estão envolvidos em certos aspectos da memória e da função cognitiva.

Algumas das funções mais específicas dos gânglios basais relacionadas aos movimentos são:
1. núcleo caudato: controla movimentos intencionais grosseiros do corpo (isso ocorre a nível sub-consciente e consciente) e auxilia no controle global dos movimentos do corpo.
2. putamen: funciona em conjunto com o núcleo caudato no controle de movimentos intensionais grosseiros. Ambos os núcleos funcionam em associação com o córtex motor, para controlar diversos padrões de movimento.
3. globo pálido: provavelmente controla a posição das principais partes do corpo, quando uma pessoa inicia um movimento complexo, Isto é, se uma pessoa deseja executar uma função precisa com uma de suas mãos, deve primeiro colocar seu corpo numa posição apropriada e, então, contrair a musculatura do braço. Acredita-se que essas funções sejam iniciadas, principalmente, pelo globo pálido.
4. núcleo subtalâmico e áreas associadas: controlam possivelmente os movimentos da marcha e talvez outros tipos de motilidade grosseira do corpo.
Evidências indicam que a via motora direta funciona para facilitar a iniciação de movimentos voluntários por meio dos gânglios da base. Essa via origina-se com uma conexão excitatória do córtex para as células do putamen. Estas células estabelecem sinapses inibitórias em neurônios do globo pálido, que, por sua vez, faz conexões inibitórias com células do tálamo (núcleo ventrolateral - VL). A conexão do tálamo com a área motora do córtex é excitatória. Ela facilita o disparo de células relacionadas a movimentos na área motora do córtex. Portanto, a conseqüência funcional da ativação cortical do putâmen é a excitação da área motora do córtex pelo núcleo ventrolateral do tálamo.

O DIENCÉFALO (tálamo e hipotálamo)

Todas as mensagens sensoriais, com exceção das provenientes dos receptores do olfato, passam pelo tálamo antes de atingir o córtex cerebral. Esta é uma região de substância cinzenta localizada entre o tronco encefálico e o cérebro. O tálamo atua como estação retransmissora de impulsos nervosos para o córtex cerebral. Ele é responsável pela condução dos impulsos às regiões apropriadas do cérebro onde eles devem ser processados. O tálamo também está relacionado com alterações no comportamento emocional; que decorre, não só da própria atividade, mas também de conexões com outras estruturas do sistema límbico (que regula as emoções).

O hipotálamo, também constituído por substância cinzenta, é o principal centro integrador das atividades dos órgãos viscerais, sendo um dos principais responsáveis pela homeostase corporal. Ele faz ligação entre o sistema nervoso e o sistema endócrino, atuando na ativação de diversas glândulas endócrinas. É o hipotálamo que controla a temperatura corporal, regula o apetite e o balanço de água no corpo, o sono e está envolvido na emoção e no comportamento sexual. Tem amplas conexões com as demais áreas do prosencéfalo e com o mesencéfalo. Aceita-se que o hipotálamo desempenha, ainda, um papel nas emoções. Especificamente, as partes laterais parecem envolvidas com o prazer e a raiva, enquanto que a porção mediana parece mais ligada à aversão, ao desprazer e à tendência ao riso (gargalhada) incontrolável. De um modo geral, contudo, a participação do hipotálamo é menor na gênese (“criação”) do que na expressão (manifestações sintomáticas) dos estados emocionais.


O TRONCO ENCEFÁLICO

O tronco encefálico interpõe-se entre a medula e o diencéfalo, situando-se ventralmente ao cerebelo. Possui três funções gerais; (1) recebe informações sensitivas de estruturas cranianas e controla os músculos da cabeça; (2) contém circuitos nervosos que transmitem informações da medula espinhal até outras regiões encefálicas e, em direção contrária, do encéfalo para a medula espinhal (lado esquerdo do cérebro controla os movimentos do lado direito do corpo; lado direito de cérebro controla os movimentos do lado esquerdo do corpo); (3) regula a atenção, função esta que é mediada pela formação reticular (agregação mais ou menos difusa de neurônios de tamanhos e tipos diferentes, separados por uma rede de fibras nervosas que ocupa a parte central do tronco encefálico). Além destas 3 funções gerais, as várias divisões do tronco encefálico desempenham funções motoras e sensitivas específicas.

Na constituição do tronco encefálico entram corpos de neurônios que se agrupam em núcleos e fibras nervosas, que, por sua vez, se agrupam em feixes denominados tractos, fascículos ou lemniscos. Estes elementos da estrutura interna do tronco encefálico podem estar relacionados com relevos ou depressões de sua superfície. Muitos dos núcleos do tronco encefálico recebem ou emitem fibras nervosas que entram na constituição dos nervos cranianos. Dos 12 pares de nervos cranianos, 10 fazem conexão no tronco encefálico.

O CEREBELO

Situado atrás do cérebro está o cerebelo, que é primariamente um centro para o controle dos movimentos iniciados pelo córtex motor (possui extensivas conexões com o cérebro e a medula espinhal). Como o cérebro, também está dividido em dois hemisférios. Porém, ao contrário dos hemisférios cerebrais, o lado esquerdo do cerebelo está relacionado com os movimentos do lado esquerdo do corpo, enquanto o lado direito, com os movimentos do lado direito do corpo.
O cerebelo recebe informações do córtex motor e dos gânglios basais de todos os estímulos enviados aos músculos. A partir das informações do córtex motor sobre os movimentos musculares que pretende executar e de informações proprioceptivas que recebe diretamente do corpo (articulações, músculos, áreas de pressão do corpo, aparelho vestibular e olhos), avalia o movimento realmente executado. Após a comparação entre desempenho e aquilo que se teve em vista realizar, estímulos corretivos são enviados de volta ao córtex para que o desempenho real seja igual ao pretendido. Dessa forma, o cerebelo relaciona-se com os ajustes dos movimentos, equilíbrio, postura e tônus muscular.

Tomate, licopeno e câncer

Vários estudos têm relatado associação inversa entre tomate e/ou licopeno e risco para vários tipos de câncer. Em 2004, o órgão norte-americano FDA (Food and Drug Administration) recebeu petições para declaração de qualidade à saúde de tomates, licopeno e a redução de risco de alguns cânceres.

O periódico Journal of the National Cancer Institute traz um estudo que descreve a revisão do FDA. O FDA não encontrou evidências confiáveis para confirmar a associação entre ingestão de licopeno e redução do risco de câncer de próstata, pulmão, colo-retal, gástrico, mama, ovariano, endometrial ou pancreático.

Também não foram verificadas evidências de associação entre consumo de tomate e redução do risco de câncer de pulmão, colo-retal, mama, cervical ou endometrial.

Por fim, o FDA encontrou evidências muito limitadas da associação entre consumo de tomate e risco reduzido de câncer de próstata, ovariano, gástrico e pancreático.

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Consumo de refrigerantes aumenta o risco de síndrome metabólica

A prevalência de síndrome metabólica*, uma série de fatores de risco para problemas cardiovasculares, é maior entre adultos de meia idade que consomem regularmente refrigerantes, inclusive as bebidas livres de calorias, segundo estudo publicado hoje na revista Circulation.

Pesquisadores analisaram dados de pessoas com idade entre os 50 anos, livres de doenças cardiovasculares no início do estudo, e que foram avaliadas duas vezes entre 1998 e 2001.

Na primeira análise, as pessoas que consumiam um ou mais refrigerantes carbonatados por dia apresentavam 48% maior prevalência da síndrome, comparados com os que bebiam menos. Na segunda, eles tinham 44% maior risco, apresentando aumento de cada componente da síndrome, como hipertensão, colesterol alto e excesso de gordura abdominal.

*A Síndrome Metabólica (SM) é um transtorno complexo, caracterizada por um conjunto de fatores de risco cardiovasculares, relacionados com resistência à insulina e obesidade abdominal. É importante assinalar a associação da SM com doença cardiovascular, aumentando a mortalidade geral em cerca de 2 vezes e a cardiovascular em 3 vezes.

As sociedades médicas sugerem alguns métodos para detecção dos indivíduos portadores de síndrome metabólica. O Consenso sobre SM (2004) sugeriu que os indivíduos portadores de três ou mais dos seguintes critérios devam ser considerados como portadores de síndrome metabólica:

Obesidade abdominal (visceral), medida ao nível médio do abdômem: cintura > 102 cm em homens e > 88 cm em mulheres;
Hipertrigliceridemia: > 150 mg/dL
HDL colesterol: < 40 mg/dL em homens e < 50 mg/dL em mulheres;
Hipertensão arterial sistêmica > 130/85 mmHg;
Glicemia de jejum: > 110 mg/dL (recentemente, a Associação Americana de Diabetes sugeriu que os valores de normalidade para glicemia de jejum fossem reduzidos para, no máximo, 99 mg/dL, sendo possível que esse critério seja adotado também para síndrome metabólica em um próximo consenso da ATP III).

Recentemente a International Diabetes Federation (IDF, www.idf.org, maio 2005), sugeriu como critérios:

Obesidade central cujos limites possa variar conforme a etnia. Assim para europeus sugeriu para medida da circunferência da cintura os valores de 94cm para homens e 80cm para mulheres, para asiáticos 90 e 80cm e para japoneses 85 e 90cm respectivamente homens e mulheres.
E dois ou mais dos seguintes critérios:

Hipertrigliceridemia: > 150 mg/dL ou estar em tratamento específico
HDL colesterol: < 40 mg/dL em homens e < 50 mg/dL em mulheres ou estar em tratamento específico;
Hipertensão arterial sistêmica > 130/85 mmHg ou tratamento de hipertensão diagnosticado previamente.
Glicemia de jejum > 100mg/dL ou diabetes tipo 2 diagnosticado previamente
Outros clínicos e laboratoriais tem sido associados à SM, síndrome de ovário policístico, acanthosis migrican, doença hepática gordurosa não alcóolica, microalbuminúria, estados pró-trombóticos, estados pró-inflamatórios e de disfunção endotelial.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

PSICONEUROIMUNOLOGIA - Leia com atenção- é longo, mas vale a pena!

As relações mais íntimas entre o cérebro e sistema imunológico começaram a ser melhor esclarecidas na década de 70, quando o psicólogo Robert Ader e o imunologista Nicholas Conhem realizaram um importante experimento, envolvendo a administração a ratos de uma droga imunossupresora, junto com água adoçada com sacarina. O sistema imunológico dos ratos fica condicionado ao sabor da sacarina; por fim, a administração da água adoçada, isoladamente, levou à supressão do sistema imunológico, à doenças e à morte. Oferecem-se provas irrefutáveis de que o cérebro poderia influenciar diretamente a imunidade.

A partir daí, numerosas pesquisadores descobriram diversas conexões fisiológicas entre o cérebro e o sistema imunológico. Eles mostraram que as células do sistema imunológico podem reagir as substâncias químicas e que as células nervosas reagem a mensageiros químicos secretados pelo sistema imunológico, estabelecendo uma comunicação plausível entre os dois sistemas.

Essa descobertas fisiológicas, juntamente com vários estudos clínicos de doenças que vão do resfriado comum à AIDS, deram orgiem à area da Psiconeuroimunologia
As células do sistema imunológico formam um forte exército, cujos principais elementos são linfócitos. Os linfócitos B ou células B são células que produzem anticorpos circulantes. Os anticorpos são pequenas proteínas membros da família das imunoglobulinas, que atacam bactérias, vírus e outros invasores externos ( antígenos ) . Os anticorpos se "encaixam" às moléculas de antígeno que atacam como uma chave que se ajusta à fechadura. Cada anticorpo ataca apenas um tipo de antígeno - p. ex, um vai atacar o vírus do resfriado, enquanto o outro ataca uma bactéria - e cada linfócitos B produz apenas um tipo de anticorpo para cada epítopo ( epítopo = parte do antígeno que é capaz de estimular a produção de anticorpos específicos contra ele).

Os linfócitos T ou células T, não produzem anticorpos. Essas células atacam o invasores externos ou trabalham junto com outras células que o fazem ( "T "vem do Timo, onde essas células se desenvolvem).
Os vários grupos de células T possuem diferentes funções : As células T citotóxicas, junto com outras células sangüíneas citotóxicas naturais ( NK - natural Killer) patrulham constantemente o organismo em busca de células perigosas. Quando encontram essas células T "associam-se" às células invasoras e liberam substâncias químicas microscópicas que as destroem. Cada célula T citotóxica , assim como cada anticorpo, ataca apenas um alvo muito específico: alguns atacam células que foram infectadas por vírus, outros atacam células cancerosas e alguns atacam tecidos e órgãos transplantados.

Cada célula citotóxica natural (NK), por sua vez, tem ma ampla gama de alvos e pode atacar tanto células tumorais quanto uma variedade de micróbios infecciosos.
Dois outros tipos de células T, chamada de células T "auxiliar ou LThelper" e "supressores" são especialmente importantes devido aos seus efeitos regulatórios sobre o sistema imunológico. As células T auxiliar ajudam os linfócitos B a produzir anticorpos, enquanto as célulasT supressores desativam a ação das células T auxiliares, quando o número de anticorpos produzidos é suficiente. Essas células comunicam-se entre si produzindo interferons, interleucinas e outros mensageiros químicos que governam a atividade das células do sistema imunológico. A proporção entre células auxiliares/supressores devem ser equilibrada para a saúde do organismo.

Os linfócitos T e B têm receptores na superfície de sua células que podem acionar, dirigir e modificar suas funções imunológicas. Esses receptores são a base molecular da influência da mente nos linfócitos. Os receptores são como fechaduras que podem ser abertas para acionar as atividades de cada célula. As chaves que abrem essas fechaduras são as moléculas mensageiras da mente-corpo: os neurotransmissores do sistema-nervoso autônomo, os hormônios do sistema endócrino e os imunotransmissores do sistema imunológico.

A mente regula ambos os sistemas , endócrino e nervoso autônomo. O sistema imunológico pode se comunicar de volta com o hipotálamo e com o sistema nervoso autônomo e endócrino via imunotransmissores.
Acredita-se que haja circuitos bidirecionais entre o sistema nervoso central (SNC) e o sistema imunológico. Produtos solúveis que parecem transmitir informação do compartimento imunológico para o SNC incluem timosinas, linfocinas e certas proteínas. Os peptídeos opióides, hormônio adrenocorticotróficos ( ACTH) e o hormônio estimulante da tireóide ( THS) são produtos adicionais de linfócitos e podem funcionar em circuito imunomodulatórios neuroendócrinos. A timosina pode servir como imunotransmissor, modulando os eixos hipotalâmicos hipofisário-suprarrenal e das gônadas. O sistema nervoso seria capaz de alterar o curso da imunidade via caminhos autônomo e neuroendócrino.

Um fato inconteste é a modulação psicológica direta e intencional do sistema imunológico . A ênfase no aspecto intencional e voluntária da situação psicológica é de grande importância. Um trabalho sobre a modulação mental do sistema imunológico via hipnose , placebos e condicionamentos comportamentais demonstrou que os processos de cura mente-corpo podem ser aditivados por influência externa. Outros trabalhos implicam que os humanos podem treinar a si mesmos para facilitar seus processos de cura interna mente-corpo.

Se se prova que o fato do ser humano poder modular significativamente sua resposta imunológica, então dois resultados importantes podemo ocorrer: o mecanismo de infecção ou de surgimento do câncer, associados com vários processos psicológicos, tais como desesperânça ou depressão, pode, possivelmente, ser melhor entendido.

Qualquer forma de estresse resultante de uma significativa mudança de vida (p. ex., a morte de um membro da família, mundança de emprego, mudança de família, etc.), pode ativar o eixo cortical-hipotalâmico-suprarrenal, para produzir os corticoesteróides que suprimem o sistema de vigilância imunológica - Lembre-se, os corticóides atuam no núcleo das células retardando a multiplicação celular e isso impede a expansão clonal leucocitária. Em resposta à mudança estressante de vida observa-se uma diminuição na atividade das células NK ( natural Killer ) exterminadore naturais. A boa habilidade em lidar com desafios ( poucos sintomas diante de um considerável estresse) estava associado com uma alta atividade celular NK exterminadora natural. O uso da sugestão hipnótica para intensificar ou deprimir a imunidade celular e resposta às injeções de antígenos foi bem comprovado por diversos autores.

NEUROTRANSMISSORES E HORMÔNIOS COM PROPRIEDADES IMUNOMODULATÓRIAS
Glicocorticóide Estimula produção de anticorpo, atividade NK, produção de citocinas
Catecolaminas Estimula proliferação linfocitária sob estímulo mitógeno in vitro
Acetilcolina Diminui o número de macrófagos e linfócitos na medula óssea
Homônios sexuais Controla transformação blástica de linfócitos
Endorfinas Controla a síntese de anticorpo, ativação de macrófagos e células T
Metionia - encefalina Estimula em dose baixa, ativação de células T; em altas doses inibe
Tiroxina Estimula a ativação de LT e anticorpos
Prolactina Ativa macrófagos e anticorpos
Hormônio do crescimento Ativa macrófagos, síntese de anticorpos e modulação da IL-2
Vasopressina Estimula a proliferação de LT
Acitocina Estimula a proliferação de LT
Peptídeo intestinal vasoativo Controla a produção de citocinas
Melatonina Aumenta a síntese de anticorpos
ACTH Controla a produção de citocinas, atividade NK, síntese de anticorpos, ativação de macrófagos
Somatostatina Controla a síntese de anticorpos, resposta de linfócitos a mitógenos
Sabemos, atualmente, que as pessoas mais propensas a desenvolver doenças em reação ao estresse provavelmente são aquelas cujos sistemas imunológicos já estão parcialmente comprometidos, seja por uma doença como a AIDS ou por processo natural como o envelhecimento. Esses processos começam com defesas imunológicas depauperados, o que permite que pequenas mudanças associadas com o estresse gere conseqüências importantes. Até mesmo pessoas jovens, geralmente saudáveis, podem ficar doentes com mais freqüência quando sujeitos a períodos de estresse intenso, longo e contínuo.

Doenças cuja etiologia psicológica está provado:

Asma brônquica
Urticária
Doenças Infecciosas
Neoplasias ( câncer)
Colite ulcerativa
Artrite reumatóide
Lupus eritematoso sistêmico
Esclerodermia
Dermatomiosite