Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Farmacologia: Trazodona.

Imagem
A trazodona é um antidepressivo diferente dos mais usados (tricíclicos, IMAO ou inibidores da recapatação da serotonina); é derivado das triazolopiridinas.

Seu mecanismo de ação não foi suficientemente esclarecido.

Ela pode ser usada também para controlar a agressividade em pacientes com autismo ou retardo mental.

É indicada como antidepressivo para depressões de longa ou curta duração.

Pode também auxiliar como indutor do sono e tranqüilizante. O

Consegue-se bons resultados no tratamento de depressão em pacientes esquizofrênicos.

A dose recomendada varia entre 50 e 150mg, podendo ser elevada até 400 mg sem maiores problemas.

Acima de 150mg é indispensável o constante acompanhamento médico.

A dose deve ser preferencialmente concentrada à noite.

Uma informação interessante é a de que o medicamento é capaz de auxiliar muito no tratamento de dores neuropáticas (representação da imagem acima)!

Dor neuropática é a dor causada por lesão ou disfunção do sistema nervoso.

Quando comparad…

Helicobacter pylori: convivendo com o inimigo.

Imagem
Helicobacter pylori é uma espécie de bactéria que infecta a mucosa do estômago humano. Muitas úlceras pépticas, alguns tipos de gastrite e de cancro do estômago são causados pela infeção por H. pylori, apesar de a maioria dos humanos infetados nunca chegar a manifestar qualquer tipo de sintomatologia e/ou complicação relacionada com a bactéria.

Estas bactérias vivem quase exclusivamente no estômago humano e duodeno, sendo o único organismo conhecido capaz de colonizar esse ambiente muito ácido, em parte pela sua capacidade de secretar urease, que transforma a ureia presente no ácido gástrico em amônia, elevando o pH ao redor da bactéria possibilitando sua colonização.

As bactérias têm formato de hélice (daí o nome helicobacter) e a forma espiralada permite-lhes "atravessar" com mais facilidade a camada de muco que protege o epitélio gástrico.

A evolução nos trouxe mais do que os genes humanos; com ela vieram os genes dos microrganismos que vivem em simbiose conosco. A esse…

Inflamação X Infecção

Imagem
Uma inflamação (do latim: inflammatio = atear fogo) é uma reação do organismo a uma infecção ou lesão dos tecidos de outra natureza.

A inflamação pode também partir do sistema imunitário inato que pode agredir o próprio organismo.

Este tipo de inflamação difere-se daquela adquirida em que o organismo precisa entrar em contato com o agressor nocivo.

Uma infecção é a invasão de tecidos corporais (veja imagem acima: salmonelas invadindo tecido humano) por parte de organismos microscópicos, como as bactérias, os vírus ou os fungos, por exemplo, ou de dimensões maiores e constituição mais complexa, como os ácaros, pulgas, piolhos, etc.

Normalmente, inúmeros agentes infecciosos vivem no corpo de um indivíduo sem causar doenças porque estão contidos pelo sistema imunológico da pessoa.

No entanto, se esse equilíbrio for desfeito, sobrevém uma doença infecciosa.

O sistema imunológico do hospedeiro reage, mas nem sempre é capaz de vencer os agentes infecciosos sem a ajuda de vacinas e med…

Triglicérides

Imagem
Se os seus níveis de triglicérides estão muito altos, você pode tomar decisões e atitudes que reduzam estes níveis em algumas semanas.

A maioria das pessoas com hipertrigliceridemia (elevação dos triglicérides no sangue) tem outros fatores de risco para doenças cardíacas associados ao aumento dos triglicérides, como obesidade, colesterol alto e pressão alta (hipertensão arterial).

Elas também geralmente já têm conhecimento a respeito de uma dieta saudável para o coração, então basta acrescentar alguns itens a esta dieta, como a redução da ingestão de carboidratos, para customizar um plano alimentar que reduza os triglicérides.

O que mudar na alimentação para reduzir os triglicérides?

Coma menos açúcar e menos alimentos com acréscimo de açúcar. Somente este passo isoladamente pode fazer diferença em um período de apenas 2 ou 3 semanas.

Diminuir também os outros carboidratos como farinhas e massas em geral.

Elimine as gorduras saturadas e as gorduras trans da dieta e limite os outros …

Esôfago de Barret

Imagem
É uma condição que atinge a porção inferior do esôfago, alterando seu revestimento interno, cujas células originais são substituídas por células semelhantes às do intestino (metaplasia intestinal especializada ou Esôfago de Barrett). Quando não tratado apresenta um risco de evoluir para câncer em até 10% dos casos.

Acredita-se que seja causada por uma exposição prolongada ao conteúdo ácido proveniente do estômago (esofagite de refluxo).1 O esôfago de Barrett é encontrado em cerca de 10% dos pacientes que procuram tratamento médico para a doença do refluxo gastroesofágico.

O esôfago de Barrett possui relevância clínica por ser considerado uma lesão pré-maligna, que pode evoluir para displasia e câncer de esôfago do tipo adenocarcinoma.2 Estima-se que a incidência de adenocarcinoma no esôfago de Barrett varie de 1:146 pacientes/ano, a 1:180, 1:184 ou 1:222, conforme a fonte. O risco varia de 0,2 a 2,1% ano em pacientes sem displasia, o que representa um risco de incidência de câncer de…

Pneumonia na infância

Imagem
Pneumonia é uma inflamação nos pulmões, geralmente causada por uma infecção por bactérias, vírus ou fungos.

Esta doença pode ocorrer em qualquer idade, mas merece uma preocupação particular na infância e em pessoas com mais de 65 anos, em virtude das características específicas que assume em cada uma dessas faixas etárias.

As pneumonias são mais incidentes em crianças, especialmente em bebês, do que em qualquer outra idade.

Pacientes com pneumonia são muitas vezes internados e as pneumonias representam 30% das hospitalizações de crianças.

Embora a causa da pneumonia seja principalmente infecciosa, ela também pode ser devida à irritação química decorrente da aspiração de líquido amniótico ou gástrico, da aspiração de corpo estranho ou de migração larvária ou parasitária.

O mecanismo mais frequente implicado nas pneumonias bacterianas da infância é a aspiração de bactérias da orofaringe para os pulmões.

Os agentes infecciosos podem ser vários, cada um mais ou menos próprios de uma…

Intoxicação alimentar

Imagem
A intoxicação alimentar ocorre por meio da ingestão de alimentos ou água contaminados, o que embora possa se dar também no ambiente doméstico, ocorre com mais frequência quando a pessoa come em piqueniques, refeitórios, grandes eventos sociais ou restaurantes, onde a higienização dos alimentos costuma ser mais precária.

A intoxicação alimentar quase sempre ocasiona uma gastroenterite (inflamação do estômago e intestino) e sintomas na área digestiva.

A causa da intoxicação alimentar é a ingestão de alimentos ou água contaminados com certos tipos de bactérias, parasitas, vírus ou fungos.

A maioria dos casos de intoxicação alimentar é provocada por bactérias comuns como Staphylococcus aureus ou Escherichia coli, mas outros agentes podem estar presentes: Clostridium botulinum, cólera, intoxicação por peixe contaminado, salmonela e shigella, entre outros.

Os sinais e sintomas da intoxicação alimentar surgem de forma aguda, pouco tempo depois de ser ingerida água ou algum alimento contam…

Boa notícia para quem gosta de café!

Imagem
Café pode diminuir o risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2 e não está ligado a maior risco para doenças crônicas!

Alguns estudos já sugeriram que o consumo de café pode aumentar o risco de doenças crônicas.

Estudo prospectivo, publicado pelo The American Journal of Clinical Nutrition, examinou a associação entre o consumo de café e o risco para algumas doenças, incluindo diabetes tipo 2 (DM2), infarto do miocárdio (IAM), acidente vascular cerebral e câncer.

Dados de 42.659 participantes do estudo alemão European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC) foram utilizados para avaliar a relação entre o consumo de café e a tendência para desenvolver doenças crônicas.

O consumo de café foi avaliado por questionário autoadministrado de frequência alimentar no início do estudo e os dados sobre a ocorrência de doenças crônicas clinicamente verificadas foram coletados por meio de processos ativos e passivos de seguimento.

Durante 8,9 anos de seguimento em média, ob…

Impedanciometria

Imagem
Os estímulos sonoros captados pelo ouvido externo fazem vibrar a membrana timpânica que movimenta os ossículos do ouvido que, por sua vez, geram estímulos nervosos que são levados ao sistema nervoso.

A impedanciometria (ou imitanciometria) é um exame utilizado pelos otorrinolaringologistas para avaliar a complacência (maior ou menor flacidez ou rigidez) da membrana timpânica e os ossículos do ouvido médio (martelo, bigorna e estribo).

O preparo para o exame é muito simples e exige apenas que o paciente esteja com os condutos auditivos limpos e que evite sons muito altos durante as quatorze horas que antecedem o exame.

É um exame objetivo, que não dependente das respostas do paciente, além de ser simples e indolor. Uma pequena sonda é colocada no conduto auditivo externo de um dos ouvidos e um fone de ouvido no outro.

Por meio dessa sonda injeta-se pressão.

Ela possui também um pequeno canal que fornece estímulo sonoro e outro que transmite de volta as respostas a esses estímulos …

Ponte de safena

Imagem
O sangue oxigenado que procede dos pulmões deve ser distribuído pelas artérias coronarianas para o músculo cardíaco. Essas artérias podem acumular placas de gordura, que irão obstruir a circulação do sangue.

A ponte de safena é uma cirurgia que visa restituir a normalidade da circulação nas artérias cardíacas e deve ser feita se a obstrução arterial atingir 70% ou mais, quando o risco de um infarto fulminante é muito alto.

A cirurgia procura fazer a revascularização miocárdica através de uma ponte (shunt, bypass, desvio, etc.), usando parte da veia safena (maior veia da perna) para irrigar as artérias coronarianas, a partir da artéria aorta (a principal artéria do corpo, que sai do coração).

Alternativamente, podem também ser utilizadas as veias radiais (dos braços) ou mamárias (do tórax).

A cirurgia de ponte de safena é indicada a pacientes que tenham obstrução de artérias cardíacas e que se achem, portanto, em risco de sofrer infarto do miocárdio. No caso de obstruções de artéri…

Câncer de esôfago

Imagem
O esôfago é um tubo muscular membranoso e oco que liga a garganta ao estômago. Através de contrações musculares involuntárias, chamadas peristaltismo, ele impulsiona alimentos e líquidos presentes em seu interior no sentido do estômago.

Sua parede é composta de uma camada muscular, mucosa e de tecido conjuntivo.

No câncer de esôfago as células malignas geralmente começam a desenvolver-se no revestimento interno do músculo, podendo, na sua evolução, atingir outras camadas mais profundas.

O câncer de esôfago pode ser de duas modalidades histológicas: o carcinoma espinocelular ou epidermoide e o adenocarcinoma. O primeiro implica em alterações das células escamosas e ocorre na maioria das vezes na parte inicial e média do esôfago.

O segundo envolve alterações das células glandulares e é mais frequente na porção distal do órgão. O carcinoma epidermoide escamoso é responsável por grande parte dos casos de câncer do esôfago.

O câncer de esôfago pode levar em pouco tempo a infiltrações…

Hypericum perforatum

Imagem
Hypericum perforatum é uma substância extraída da erva de São João utilizada como medicamento há milhares de anos.

Recentemente foi introduzida na Psiquiatria com a finalidade de tratar depressão, mas possui trambém outras indicações como infecções virais, anti-malárico, analgésico (também para uso tópico), diurético e sedativo.

Hypericum perforatum é o nome técnico da planta e não da medicação como poderia parecer.

É desta planta que se originam as substâncias naturais com efeito medicinal, como são várias substâncias; há também uma diversidade de aplicações.

Alguns dos compostos oriundos do hypericum são conhecidos como a melatonina que possui ação sedativa, mas vários ainda não foram isolados, assim por enquanto é necessário administrar todos os compostos da erva, como é feito atualmente.

Um dos antigos problemas no tratamento da depressão são os efeitos colaterais, que frequentemente levavam os pacientes a abandonarem o tratamento. O hypericum foi comparado a amitriptilina e …

Bupropiona

Imagem
A bupropiona é um antidepressivo com ação farmacológica primária de inibição da recaptação das monoaminas como a dopamina e a adrenalina.

Suas principais indicações são para o tratamento da depressão e da dependência a nicotina.

Também é indicado para auxiliar no controle das compulsões.

A dose recomendada é de 300mg por dia distribuídas em três tomadas ao longo do dia e não se recomenda doses superiores a 450mg.

A bupropiona possui um efeito antidepressivo equivalente aos demais antidepressivos mas seu perfil único permite que seja usado em casos especiais e evitado em outros.

As situações em que a bupropiona é especialmente útil são para os casos de depressão em que o paciente sofreu sérios efeitos colaterais de inibição da libido ou sobre o desempenho sexual diretamente.

A bupropiona caracteriza-se por não afetar as funções sexuais como os antidepressivos costumam fazer de modo relativamente intenso. Outra vantagem que pode ser obtida com a bupropiona é o efeito inibidor do dese…

Anemia perniciosa

Imagem
A anemia perniciosa, também chamada anemia macrocítica, anemia perniciosa congênita, anemia perniciosa juvenil ou anemia por deficiência de vitamina B12 é uma doença autoimune que leva a uma redução dos glóbulos vermelhos por deficiências de absorção da vitamina B12 no intestino delgado.

O corpo humano utiliza a vitamina B12, obtida por meio da ingestão de alimentos, para produzir glóbulos vermelhos.

Esta enfermidade ocorre se há falta ou deficiência de vitamina B12, geralmente causada por atrofia gástrica e destruição das células parietais responsáveis pela secreção de ácido clorídrico e do fator intrínseco e, assim, pela má absorção da vitamina B12 no intestino delgado.

A anemia perniciosa incide mais em indivíduos de ascendência escandinava ou nórdica e naqueles que tenham histórico familiar da doença.

Algumas outras doenças também podem aumentar o risco da anemia perniciosa, como a doença de Addison, a miastenia gravis e a diabetes tipo 1, entre outras.

Quando congênita, em q…

Fenergan

Imagem
O que é e para quê serve ?

O fenergan é a prometazina (fórmula estrutural acima) um anticolinérgico (substâncias extraídas de plantas ou ser sinteticamente produzidas. Sua característica é inibir a produção de acetilcolina. Os anticolinérgicos são classificados como diretos e indiretos. Os anticolinérgicos diretos também chamados de anti-muscarínicos, que são drogas que antagonizam, nos receptores muscarínicos* e anti-nicotínicos** por antagonizar a ação da acetilcolina*** nos receptores nicotínicos****. Os anticolinérgicos indiretos agem interferindo na síntese, armazenagem e liberação da acetilcolina, a exemplo da toxina botulínica) e anti-histamínico. É usado em psiquiatria para combater o efeito colateral dos antipsicóticos e para induzir o sono

Como é usado ?

Só há uma apresentação no mercado com o comprimido com da dose de 25mg. O comprimido pode ser dividido e administrado ao longo do dia acompanhando a dose do antipsicótico; preferencialmente a dose do fenergan deve ser conc…

Amigdalectomia ou Tonsilectomia

Imagem
Chama-se amigdalectomia à remoção cirúrgica das amígdalas. As amígdalas são glândulas de defesa que compõem o anel linfático de Waldeyer, conjunto de aglomerados de tecido linfoide localizados na cavidade oral e na faringe.

Se estas glândulas sofrem inflamações reiteradas, que acabam por gerar certo grau de necrose e aumento do tamanho da glândula, o tecido necrótico resultante das inflamações dá margem a mais infecções, num processo vicioso, repetitivo.

Assim, a glândula que tinha a função primária de defesa passa a ser um órgão causador de doença e precisa ser retirada. A maioria das amigdalectomias é realizada em crianças, embora ela possa se dar também num adulto.

Quanto mais cedo for realizada a amigdalectomia, mais fácil será o pós-operatório e menores serão os riscos de complicações.

Qualquer amigdalectomia só deve ser realizada após avaliações cuidadosas de um especialista. O paciente deve ser orientado por um otorrinolaringologista da sua confiança antes de ser submetido …

Crença Exagerada

Imagem
Uma das variantes benignas das Idéias Deliróides são as Idéias Supervalorizadas, superestimadas ou sobrevalentes, sinônimo de fanatismo e de crenças exageradas.

Essas idéias costumam ser errôneas por supervalorização emocional ou psicológica, e podem ser igualmente observadas até mesmo em indivíduos psiquicamente normais. Nesses casos, é de todo necessário ressalvar que nem toda Idéia Supervalorizada é forçosamente errônea.

As idéias contidas, por exemplo, nos códigos jurídicos, morais, sociais, religiosos incluem-se, sem dúvida alguma, na categoria de Idéias Supervalorizadas, embora não sejam obrigatoriamente errôneas.

Os enamorados, os cientistas, os magistrados, os sacerdotes e afins, também cultivam idéias superestimadas afetivamente, com respeito ao seu amor, à pesquisa científica, à jurisprudência e aos dogmas que obedecem, respectivamente.

As Idéias Supervalorizadas mais contundentes espelham fielmente aquilo que entendemos por sectarismo e fanatismo. Trata-se da adesão afet…

Inseminação artificial

Imagem
A inseminação artificial é um método muito antigo de tentar facilitar a gravidez para aqueles casais com dificuldades de conseguir uma gravidez natural e ainda é muito usada com animais.

Naturalmente, a inseminação humana se dá através de uma relação sexual em que o homem deposita na vagina da mulher certa porção de espermatozoides, os quais posteriormente atravessam o colo do útero e a luz uterina atingindo as trompas e continuam migrando no interior delas à busca de um óvulo. Se a mulher estiver em período fértil e tiver ovulado recentemente, um óvulo parte no sentido contrário procurando encontrar um espermatozoide e, se ambos se encontram, dá-se a fertilização e a formação de um ovo que, alojando-se no útero, irá gerar um novo ser.

Algumas vezes acontece que por defeitos quantitativos ou qualitativos os espermatozoides do parceiro sexual masculino não conseguem cumprir todo esse percurso e a inseminação deles no útero da mulher tem de ser feita por meios artificiais, depois que …

Algumas notas sobre o uso de álcool na adolescência

Imagem
O uso de álcool na adolescência é desaconselhável porque o sistema nervoso central do jovem ainda está se desenvolvendo.

O uso de álcool pode atrapalhar seu amadurecimento normal, causar alterações no desenvolvimento da personalidade e prejudicar funções como memória e atenção. As alterações no amadurecimento normal do cérebro nesta fase da vida serão para sempre.

Prejuízos de memória e atenção irão resultar em dificuldade de aprendizagem e piora no desempenho escolar. Estas dificuldades poderão levar a uma baixa autoestima, que por sua vez pode levar a um aumento do consumo de álcool realimentando o circuito.

O último Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas, realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid) e pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), revela que o consumo de álcool por adolescentes de 12 a 17 anos já atinge 54% dos entrevistados e desses, 7% já apresentam dependência. O estudo foi realizado em 2004 e mostrou que entre jovens …

Agentes infecciosos

Imagem
A maior parte dos agentes infecciosos é composta por seres microscópicos tais como vírus, bactérias, fungos, alguns parasitas e príons, mas podem também ser macroscópicos como outros parasitas, nematoides e artrópodes como ácaros, pulgas, piolhos, etc. Chama-se infecção à invasão do organismo por algum desses agentes patógenos (do grego: pathos = doença; genos = origem) capazes de provocar doenças pela presença e multiplicação deles ou pelas toxinas que eles produzem.

É extremamente importante conhecer a estrutura dos vários agentes infecciosos, seu modo de nutrição, seus mecanismos de reprodução e outras características básicas porque elas permitem compreender os mecanismos de contágio e a natureza das doenças que causam, bem como elaborar os tratamentos.

Quais são os agentes infecciosos mais comuns?

•Vírus: são os agentes infecciosos mais simples, do ponto de vista biológico, de estrutura muito rudimentar. Nem sequer contêm os elementos necessários para obterem a energia de que pr…

Transtornos Dissociativos

Imagem
Transtorno Dissociativo Motor

Os transtornos motores são os mais comuns do grupo das dissociações. As queixas que esses pacientes costumam apresentar são fraqueza ao realizar um determinado movimento, andar instável ou inseguro, movimentos anormais, tremores, contrações involuntárias. Os sintomas costumam se intensificar quando o paciente é observado. Apesar dessas queixas dificilmente esses pacientes se ferem, ao contrário do que acontece nos casos neurológicos propriamente ditos. Esse distúrbio é aproximadamente cinco vezes mais comum em mulheres do que em homens. Um aspecto que muitas vezes chama a atenção é a relativa acomodação com a situação. Ao contrário de uma pessoa que repentinamente passa a necessitar de uma cadeira-de-rodas, por exemplo, esses pacientes reagem com relativa tranqüilidade e indiferença a sua incapacidade física, não se importando com seu problema.



Transtorno Dissociativo Sensitivo

É equivalente ao transtorno motor sendo a função neurológica afetada, mais fr…

Dislalia

Imagem
Dislalia é uma dificuldade em articular corretamente algumas palavras, seja pela omissão, troca, substituição, distorção ou acréscimo de fonemas, o que faz com que a pessoa pronuncie incorretamente certos fonemas ou grupos de fonemas.

Assim, a criança portadora dessa alteração troca as palavras por outras similares na pronúncia como, por exemplo: “omei” no lugar de tomei; “balata” ao invés de barata; “Atelântico” em substituição a Atlântico; “biito” para significar bonito; “tebisão” trocado por televisão; “tota-tola” em substituição a coca-cola… etc. Em geral, a fala do indivíduo dislálico flui normalmente, embora possa tornar-se ininteligível em casos muito graves.

Há quatro tipos de dislalias:

1. Evolutiva: considerada como normal até por volta dos quatro anos de idade e geralmente se corrige por si mesma.

2. Funcional: em que ocorre a substituição ou eliminação das letras durante a fala.

3. Audiógena: ocorre em pessoas com deficiência auditiva.

4. Orgânica: decorrente de alteraçõ…

Assistolia

Imagem
Assistolia (do grego a = não; sístole = contração) é a ausência de sístoles e, consequentemente, de batidas cardíacas. Nem as células musculares cardíacas, nem o sistema de condução elétrica estão funcionando.

Com isso, a circulação sanguínea cessa e a morte sobrevém em seguida, a menos que a condição possa ser muito rapidamente revertida.

A assistolia é dita primária quando as células do coração não mais realizam seus processos metabólicos e o coração já não pode criar impulsos elétricos e secundária se decorre de outras doenças cardíacas ou sistêmicas.

A assistolia pode ser causada por vários fatores, dentre os quais podem ser citados os distúrbios do sistema de condução do impulso elétrico cardíaco, a indução anestésica, a descarga parassimpática generalizada, os distúrbios hidroeletrolíticos e a hipóxia.

Além disso, a fibrilação ventricular, a bradicardia progressiva e a atividade elétrica sem pulso costumam evoluir para assistolia.

A assistolia pode dever-se também a um inte…

Doenças autoimunes

Imagem
Doenças autoimunes são aquelas em que o sistema imunológico de um indivíduo ataca e destrói tecidos saudáveis do próprio corpo, como que por engano. Estima-se que as doenças autoimunes sejam pouco mais de trinta, embora alguns relatos falem em cerca de oitenta.

Estas doenças afetam cerca de 3 a 5% da população mundial, sendo que algumas pesquisas chegam a mencionar 20%. Essas discrepâncias numéricas tanto podem dever-se a diferentes critérios para incluir determinada enfermidade como doença autoimune, quanto aos constantes avanços das técnicas diagnósticas.

Respostas autoimunes transitórias e reguladas são bem frequentes, porém doenças autoimunes não são tão comuns, uma vez que existem mecanismos que mantêm certa tolerância imunológica ao próprio organismo.

Normalmente, os leucócitos que fazem parte do sistema imunológico de uma pessoa protegem o corpo contra a invasão de substâncias nocivas, como bactérias, vírus, toxinas, células cancerosas, sangue ou tecidos de outras pessoas, e…