Translate

Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Perfil Psicológico

Divirta-se um pouco: vá a este site para delinear um perfil psicológico da sua personalidade:

http://sites.mpc.com.br/negreiros/quiz.html

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Consumo excessivo de refrigerantes acelera o envelhecimento, sugere estudo...

Os altos níveis de fosfatos encontrados em refrigerantes e alimentos processados podem acelerar os sinais de envelhecimento, segundo especialistas da Universidade de Harvard, nos EUA. Em testes com camundongos, os pesquisadores descobriram que uma dieta rica em fosfatos pode aumentar a prevalência e a severidade de doença renal crônica, calcificação cardiovascular e atrofia da pele.

Avaliando os efeitos dos fosfatos na dieta de ratos que não tinham o gene klotho - cuja deficiência esta relacionada a níveis tóxicos de fosfatos no organismo dos roedores -, os pesquisadores observaram que aqueles alimentados com grandes quantidades de fosfatos morreram com até 15 semanas de vida, enquanto os ratos com dieta com menores níveis do nutriente viveram por 20 semanas, em média.

Os humanos precisam de uma dieta saudável, e manter o equilíbrio dos fosfatos na dieta pode ser importante para uma vida saudável e para a longevidade.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Alternar intensidade de exercícios queima mais a gordura abdominal

Sabemos que para emagrecer, além de controlar a ingestão de alimentos é preciso também exercitar-se. Porém, diferente do que muitos pensam, não basta simplesmente caminhar levemente ou sair correndo desesperadamente!

Hoje já podem ser encontrados, tanto na literatura científica quanto na imprensa leiga, diversos artigos discutindo a importância do controle da intensidade individual de esforço para que se consiga desencadear no organismo uma série de respostas capazes de modificar o corpo, tornando-o mais magro, mais forte, mais resistente e mais saudável.

O exercício aeróbio tem seu espaço já bastante claro no processo de queima de gordura, na medida em que permite realização de esforços contínuos por tempo prolongado, promovendo gastos bastante expressivos de energia. Além disso, permite o controle individual da intensidade do esforço que prioriza o substrato energético utilizado, possibilitando o gasto preferencial de gordura quando realizado em pontos específicos da intensidade relativa de esforço.

Assim, difundiu-se a idéia comum de que caminhar seria a melhor forma de queimar gordura. Isso pode acontecer realmente, mas para algumas pessoas, apenas caminhar pode não ser o suficiente. Na verdade, para que se consiga provocar perda significativa de energia sob a forma de gordura é necessário que se atinja um mínimo de intensidade capaz de ativar o metabolismo individual acima do seu ponto de estabilidade. Este ponto a partir do qual existe sobrecarga do metabolismo com a produção de ácidos é chamado de primeiro limiar e marca o momento onde o organismo começa a se reorganizar para evoluir, mas ainda mantendo-se em equilíbrio. Se continuarmos aumentando a intensidade de esforço atingiremos um ponto chamado de segundo limiar, onde a intensidade de esforço é tão elevada que este equilíbrio se perde, tornando-se então extremamente desgastante e exaustivo, podendo o exercício ser suportado por um período curto de tempo.

Dessa forma, dependendo da capacidade física de uma pessoa, pode ser necessário até mesmo que ela corra para que se atinja essa intensidade relativa ideal. É lógico que a realização de exercícios abaixo dessa intensidade mínima promove gasto energético adicional quando comparado com quem não realiza nenhum tipo de atividade física, mas quando a pessoa consegue atingir determinada intensidade mínima ela mantém o gasto prioritário de gordura, com o benefício adicional de gastar maior quantidade total de energia e de elevar a capacidade física, aumentando progressivamente a resistência ao esforço.

Assim, uma pessoa pode manter o gasto de gordura em intensidades de esforço absoluto cada vez maiores, consumindo quantidades crescentes de energia sob a forma de gordura, ou seja, se hoje eu queimo gordura até atingir 8 Km/hora com um consumo de 12 Kcal/minuto, após alguns meses de treino acima do primeiro limiar poderei manter a queima preferencial de gordura ao correr a 10 Km/hora consumindo 18 Kcal/minuto!

Por outro lado, se a intensidade relativa de esforço for se elevando, passaremos a consumir preferencialmente carboidratos, reduzindo progressivamente a quantidade proporcional de gordura queimada para produzir esforço.

Apesar de ter sido demonstrado que mesmo exercícios de maiores intensidades promovam perda de peso, ainda que sem o gasto preferencial de gordura durante a atividade física, aceita-se que exercícios de menor intensidade sejam mais indicados para programas de perda de peso, especialmente em indivíduos obesos. Além de promover gasto direto de gordura, exercícios aeróbios de menor intensidade permitem prolongamento da atividade por mais tempo, praticamente todos os dias, com redução do risco de lesão ortopédica. Estas lesões, freqüentes entre indivíduos obesos especialmente em joelhos, quadril e coluna lombar, podem impossibilitar a execução de um programa de exercícios, complicando toda a evolução do programa de emagrecimento ao reduzir ainda mais a quantidade de exercício diário de uma pessoa.

Assim, acreditamos que a realização de exercícios aeróbios nas intensidades mais baixas parece ser a melhor recomendação para indivíduos que iniciam um programa de perda de peso, mas com o cuidado de atingir um mínimo de esforço capaz de ampliar este gasto e permitir a evolução contínua do organismo.

Porém, mais recentemente, surgiram trabalhos científicos com base em biologia molecular que identificaram uma grande quantidade de receptores adrenérgicos nas células de gordura localizadas na região abdominal, a chamada gordura visceral. A partir disso, foram descobertos os efeitos do exercício intervalado, com realização de períodos curtos de exercício em intensidades elevadas alternados com períodos de recuperação em baixa intensidade.

Ou seja, durante a alta intensidade existe liberação de hormônios capazes de estimular as células adiposas abdominais a liberar energia armazenada sob a forma de gordura, mas essa gordura somente é utilizada e queimada ao se reduzir a intensidade de esforço. Assim, essa alternância na intensidade de esforço permite uma redução expressiva dessa gordura localizada, algo que vinha se mostrando tão resistente às modalidades tradicionais de treinamento, baseadas em exercício contínuo numa mesma intensidade relativa de esforço.

Resumindo, qualquer tipo de exercício é capaz de reduzir o peso e a quantidade de gordura corporal total, mas exercícios prolongados sob baixas intensidades (acima do primeiro limiar até um ponto intermediário entre o primeiro e o segundo limiar) seriam ideais para queima preferencial de gordura periférica enquanto que exercícios intervalados, intercalando curtos períodos acima do segundo limiar com períodos de recuperação igualmente curtos próximos do primeiro limiar, seriam ideais para queima preferencial de gordura central (abdominal).

E como definir esses limiares? Através da ergoespirometria podemos identificar com precisão estes pontos de conversão metabólica, mas também podemos sugerir uma intensidade aproximada destes pontos, utilizando equações preditivas, estando o primeiro limiar situado entre 40 e 60% da FC de reserva e o segundo limiar entre 70 e 90% da FC de reserva, dependendo das características de cada um.

Com estas informações não espero que vocês saiam programando seus exercícios sozinhos, mas que possam avaliar criticamente o que vêm fazendo, buscando aprimorar seu programa de treinamento e procurando profissionais habilitados capazes de oferecer um programa de atividade física não só eficaz, como também seguro, baseado nas características individuais de seu organismo.

FONTE: Blog Nutritips

terça-feira, 27 de abril de 2010

Depressão X Chocolate

Segundo estudo publicado na revista Archives of Internal Medicine, pessoas deprimidas consomem 55% mais chocolate do que indivíduos com o humor equilibrado. E quanto pior elas se sentem, maior a quantidade consumida do alimento.

A pesquisa, da Universidade da Califórnia, contou com mais de 900 adultos saudáveis, que tiveram seu humor e seus hábitos alimentares avaliados.

Homens e mulheres considerados deprimidos comiam 8,4 porções de chocolate por mês, contra 5,4 consumidos pelos participantes que não apresentavam depressão. Os indivíduos com sintomas mais intensos chegavam a comer 12 porções por mês, segundo os pesquisadores.

Embora a cultura popular atribua a mania de devorar doces às mulheres, o estudo mostrou que homens também tendem a comer mais chocolate quando estão "para baixo". Mais da metade dos participantes da pesquisa eram do sexo masculino e os resultados foram similares para os dois gêneros.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O ciúme afeta a visão (literalmente)...

Os pesquisadores da Universidade de Delaware, EUA, sugerem que os resultados de seu estudo revelaram algo profundo sobre as relações sociais e a percepção: ao que parece, as emoções podem literalmente afetar a visão.

A pesquisa – publicada no periódico Emotion - observou relacionamentos heterossexuais de casais em relações românticas em um experimento feito em laboratório. Os casais foram postos em frente a computadores e separados fisicamente. Inicialmente, homens e mulheres deveriam executar uma ação de identificar determinadas figuras e ignorar outras.

Enquanto o primeiro experimento acontecia, os pesquisadores interromperam as ações e anunciaram que os homens deveriam também ver e classificar, em termos de atratividade e beleza, uma série de imagens de mulheres (e que não apareceriam nas telas das mulheres).

Ao final do experimento, a conclusão foi que as mulheres com maiores níveis de ciúme, identificadas por meio de questionários, não conseguiam se concentrar em suas tarefas de seleção de imagens com níveis de erros assustadores após saberem que seus parceiros olhavam com atenção fotos de outras mulheres. Isso foi chamado pelos pesquisadores de “cegueira induzida pela emoção”.

Por enquanto, os resultados não foram observados nos homens. E esse é o próximo passo, dizem os pesquisadores: fazer o paralelo da mesma emoção entre homens e mulheres.

sábado, 24 de abril de 2010

Artes marciais podem ajudar idosos com osteoporose...

A prática do judô pode ajudar os idosos com osteoporose a prevenir fraturas, segundo estudo publicado esta semana na revista científica BMC Research.

A osteoporose é um fator de risco bem estabelecido para fraturas de quadril associadas a quedas. Entretanto, treinar estratégias de controle de quedas, como as técnicas de quedas em artes marciais, pode ser útil na prevenção de fraturas de quadril em pessoas com osteoporose, desde que o treinamento seja seguro.

No estudo, pesquisadores holandeses utilizaram - por segurança - pessoas jovens sem osteoporose, que passaram a realizar treinamentos de quedas seguidas de rolamento, para a redução do impacto.

E os resultados indicaram que a prática das artes marciais pode ser segura para pessoas mais velhas com osteoporose, desde que usem um protetor de quadril e se exercitem sobre um colchão mais espesso; e que o ensino da técnica pode ajudar esses pacientes a prevenir as fraturas de quadril, pois leva à redução do impacto, nas quedas, sobre o quadril.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Postos devem abrir neste sábado para aplicar vacina contra gripe suína...

Os postos de vacinação devem ficar abertos neste sábado (24) para aplicar as vacinas contra a gripe suína, ou influenza A (H1N1) e, em parte dos Estados, também contra a gripe comum. Essa é a recomendação enviada pelo Ministério da Saúde, em conjunto com o Conass e Conasems (conselhos de secretários de saúde estaduais e municipais, respectivamente), a todos os Estados e municípios do país.

Para a gripe H1N1, o chamado está sendo feito para idosos com doenças crônicas, que iniciam agora sua etapa, e todos os convocados anteriormente, o que inclui gestantes, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, doentes crônicos e jovens saudáveis de 20 a 29 anos. Para a vacinação contra gripe comum, também começa a mobilização nos Estados das regiões Norte e Sul para pessoas com mais de 60 anos.

A orientação para a abertura dos postos neste sábado foi feita a todos os Estados. A abertura e a operacionalização dessas unidades são de responsabilidade dos estados e municípios. O Ministério da Saúde orienta que a população busque informações nas Secretarias Municipais de Saúde.

Ressalta-se que o calendário de vacinação para a gripe comum foi alterado nas outras três regiões devido ao atraso do Instituto Butantan na entrega de parte das vacinas. Assim, a estratégia foi manter o período previamente estabelecido de 24 de abril a 7 de maio para as regiões Norte e Sul. Já para o Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, o início da campanha foi adiado para o dia 8 de maio, seguindo até 21 de maio. Na vacinação contra a gripe comum, serão vacinadas pessoas com mais de 60 anos, pois são as mais afetadas pelos vírus causadores da doença.

Contra a gripe H1N1, os postos de saúde em todo o país estão orientados a acolher, neste sábado (24), todos os integrantes dos públicos-alvos que ainda não se vacinaram: gestantes, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, doentes crônicos de todas as idades e jovens saudáveis de 20 a 29 anos. O Ministério da Saúde encomendou uma pesquisa que entrevistou 1.500 pessoas sobre a vacinação contra a gripe H1N1. O estudo aponta que 40% da população alvo das primeiras três etapas da campanha que ainda não se vacinou alega “não ter tido tempo” para ir a um posto e receber a sua dose de vacina.

Os idosos com doenças crônicas das regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, portanto, terão duas escolhas:

1) podem neste sábado se vacinar contra a gripe H1N1 e tomar a sua dose contra a gripe comum a partir do dia 8; ou
2) receber de uma vez só as duas vacinas a partir do dia 8, quando receberá em um braço a imunização contra gripe comum, e, no outro, a dose contra a gripe H1N1.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Uerj apresenta novo tratamento para a leptospirose

Estudo realizado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) aponta um novo tratamento para a leptospirose, infecção causada por bactéria transmitida por urina de ratos. A terapia é baseada na aplicação de albumina humana pela veia, além de calcular as chances de melhoria do paciente.

As leptospiras penetram no organismo através da pele ou das mucosas, atingindo a corrente sanguínea e instalando-se em diversos órgãos, como fígado, rins, pulmões e até o sistema nervoso central. Além de estarem presentes na água suja das enchentes, também podem entrar no organismo pela ingestão de alimentos contaminados.

Existem duas formas clínicas da leptospirose: a anictérica, mais comum (85 a 90% dos casos), com sintomas semelhantes aos causados pela influenza (gripe), como febre, cefaléia e dores musculares, especialmente nas panturrilhas; e a ictérica ou síndrome de Weil, responsável pelo restante dos casos e caracterizada basicamente pela presença de icterícia, distúrbios hemorrágicos e insuficiência renal aguda. Estes casos mais graves apresentam taxas de mortalidade de até 50%.

Os cientistas descobriram que a administração intravenosa de albumina humana pode ser a base de um novo tratamento para pacientes com casos graves da doença (síndrome de Weil).

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Sobre emagrecimento...

Estudo realizado com mulheres obesas brasileiras aponta como principais causas da obesidade o alto consumo de gordura na dieta e sedentarismo. O trabalho traz indícios de que retirar o carboidrato da dieta não vai promover de forma eficiente o emagrecimento, mas muitas vezes pode ter efeito contrário, resultando em maior ingestão de gordura e proteína. Além disso, ele mostra que a alimentação deste grupo se assemelha muito com o padrão de ingestão da população obesa americana.


A pesquisa intitulada Obesidade e resistência à ação da insulina: alterações moleculares, bioquímicas e estruturais, desenvolvida no Programa de Biologia Celular e Tecidual do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, corrobora os dados encontrados na literatura científica mundial.

Buscando entender os mecanismos da obesidade feminina, pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) reproduziram em laboratório um modelo experimental para estudar os efeitos das dietas ricas em gorduras (hiperlipídicas) sobre a regulação do metabolismo e o desenvolvimento do diabetes tipo 2 como conseqüência da obesidade.

Evidências sugerem que a prevalência do sobrepeso e da obesidade tem aumentado em taxas alarmantes, tanto nos países desenvolvidos, como nos países em desenvolvimento. Cerca de dois terços da população adulta americana, por exemplo, demonstra sobrepeso, ou já obesidade. No caso do Brasil, as mudanças demográficas, sócioeconômicas e epidemiológicas ao longo do tempo permitiram que ocorresse a denominada transição nos padrões nutricionais, com a diminuição progressiva da desnutrição e o aumento da obesidade. As consequências da obesidade para a saúde são muitas e variam do risco aumentado de morte prematura a severas doenças não letais, conhecidas como comorbidade associadas à obesidade, além de problemas de natureza estética e psicológica.

Alguns autores enfatizam o fato de que a aumento na prevalência da obesidade, em diferentes grupos populacionais, está relacionada, preponderantemente, aos chamados fatores ambientais, em especial à dieta e à redução da atividade física. No estudo realizado na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP envolvendo cerca de 80 mulheres na pré-menopausa que apresentavam obesidade, 80% das participantes não praticava qualquer atividade física.

terça-feira, 20 de abril de 2010

40% do público alvo jovem ainda não se vacinou contra gripe H1N1

Mais de 28 milhões de pessoas já se imunizaram contra a gripe H1N1, segundo novo balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta segunda-feira (19). As metas para trabalhadores de saúde e crianças de 6 meses a 2 anos já foram atingidas, mas jovens de 20 a 29 anos, grávidas e doentes crônicos ainda precisam se vacinar até o dia 23.

De acordo com o serviço de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, 41% dos jovens, 54% das grávidas e 56% dos doentes crônicos já foram imunizados. Mas, a menos de uma semana para o final do prazo, os números ainda estão longe da meta de 80% do público alvo. Os números mais que dobraram desde o dia 9, mas cada um tem que fazer sua parte e se vacinar.

A pandemia matou mais de 2 mil brasileiros, sendo que 75% das pessoas que morreram tinham doenças crônicas, a mortalidade em mulheres grávidas é 50% maior e 20% das mortes foram em pessoas de 20 a 29 anos.

O Ministério afirma que uma das dificuldades na campanha são as grandes distâncias na região Norte do Brasil.

O Ministério da Saúde também informou que todas as vacinas GSK estão dentro no novo prazo de validade de 6 meses instituído pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Terceira Idade...

A anorexia ou a falta de apetite pode estar relacionada a moléstia do aparelho digestivo ou a problemas psicológicos. Na terceira idade o estado depressivo é causa freqüente de inapetência, que se trata de desinteresse por alimentação.

Vários medicamentos podem também induzir a diminuição do apetite, destacando-se os digitálicos, medicamente utilizado em doenças do coração. O estado febril e as infecções em geral são sempre acompanhados de inapetência.

Na terceira idade há uma tendência a perda de massa. A mulher tem aumento progressivo de massa até os 50 anos, quando se estabiliza, passando a declinar após os 70 anos. Este também é o padrão do que ocorre com os homens, com a diferença que o ganho de massa passa a diminuir após os 40 anos.

O que ocorre é uma perda progressiva da massa muscular e da massa óssea com a idade. Por outro lado ocorre um aumento, também progressivo, da massa gordurosa. Há também uma diminuição das necessidades de energia que se acentua com a eventual diminuição da atividade física.

Por isso, atualmente, há sérias indicações para que as pessoas tenham algum tipo de atividade física, para reduzir a perda de massa muscular, a perda de massa óssea e o acúmulo desnecssário de gordura, pois esta combinação acentua os fatores de risco para várias doenças.

Certo que cada pessoa tem seus limites, mas é necessário que se tenha alguma atividade, "para não enferrujar" e para reduzir o risco de doenças chamadas degeneativas.

sábado, 17 de abril de 2010

Novas tecnologias em medicina!

Uma menina de 9 anos foi a primeira paciente de câncer no Texas, nos Estados Unidos, a se beneficiar de um procedimento médico que permite que a prótese de um osso "cresça" sem que sejam necessárias novas cirurgias.

Morgan LaRue foi diagnosticada com osteossarcoma (um tipo de câncer que afeta os ossos) em dezembro passado e, depois de passar por quimioterapia, foi operada para a retirada de um tumor em março no Texas Children's Cancer Center, do Texas Children's Hospital, em Houston.

No lugar do osso, os médicos colocaram uma prótese de metal que pode ser estendida magneticamente, sem a necessidade de cirurgia. Isso vai evitar que a menina passe por cerca de 10 novas cirurgias para aumentar a prótese e manter a perna esquerda da mesma altura que a direita.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Transtorno de Jogo Patológico

Para pessoas que não têm ou não conhecem o problema, a questão intrigante é: o que leva a pessoa a ficar horas e horas envolvida com a mesma atividade de forma tão obsessiva? O que leva a pessoa a postar-se incansavelmente, durante horas, diante da uma mesa de cartas, da roleta, do bingo ou na frente de uma máquina eletrônica? Que força misteriosa é essa que parece obrigar pessoas a analisarem seus sonhos para jogar no bicho, ou estudar o comportamento de cavalos nos diferentes tipos de terreno para fazer a melhor aposta possível?

Neste sentido o jogador compulsivo pode ser comparado a um viciado em trabalho, ou em comprar compulsivamente, na obsessão pelo sexo, ou pela internet, ou em tantas outras atividades comportamentais que fogem ao controle. O jogador compulsivo tem reações parecidas aos alcoolistas ou dependentes químicos, tanto na sensação de prazer como no comportamento. Jogar, para essas pessoas, ativaria circuitos cerebrais que provocam um prazer semelhante ao das drogas, e a atitude geral do dependente do jogo, tal como nos casos de alcoolismo e drogas, acaba promovendo a exclusão de outras áreas da vida.

O tratamento envolve psicoterapia e medicamentos psiquiátricos...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Cientistas identificam novo gene ligado à calvície

Pesquisadores identificaram um novo gene relacionado ao crescimento dos cabelos, uma descoberta que poderá abrir o caminho para futuros tratamentos da calvície masculina e outras formas de queda de cabelo, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira pela revista Nature.

A equipe, liderada por Angela Christiano (Universidade de Columbia, nos Estados Unidos), identificou um gene chamado APCDD1, que causa uma forma rara de queda de cabelos, a hipotricose simples hereditária.

Essa doença é provocada pela miniaturização do folículo piloso: os cabelos crescem cada vez mais finos.

A identificação do gene APCDD1 foi feita graças à análise dos dados genéticos de algumas famílias paquistanesas e italianas que têm o gene que provoca a hipotricose simples hereditária.

Os pesquisadores descobriram uma mutação do gene APCDD1, situado em uma região do cromossomo 18, já relacionado por estudos anteriores em outras formas de queda de cabelo.

Os pesquisadores mostraram que o gene APCDD1 inibe a via de sinalização celular, denominada Wnt, cujo papel no controle do crescimento piloso foi demonstrado em ratos.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Vacina Falsificada

Agência apreende vacina falsificada contra H1N1 e alerta população

Agentes da Anvisa e da Polícia Federal apreenderam vacinas falsificadas contra a Influenza A (H1N1), gripe sazonal e tétano em Minas Gerais na última sexta-feira (9). Os produtos imitavam vacinas registradas do laboratório Sanofi-Pasteur.

Em uma drogaria do município de Dom Cavati, a 68km de Governador Valadares, foram apreendidas a vacina Tetavax, contra tétano, proibida desde 2006 e vacinas contra gripe sazonal de origem desconhecida. Também foi constatada a venda de medicamentos controlados sem escrituração. O proprietário do estabelecimento e a farmacêutica responsável foram presos pela Polícia Federal.

Ao saber da ação dos fiscais, outra drogaria, no município vizinho de Fernandes Tourinho, suspeitando da qualidade das vacinas contra Influenza A (H1N1) que tinha adquirido, procurou a Polícia Federal. Essas vacinas também foram identificadas como produtos falsificados, cópias de vacinas da empresa Sanofi-Pasteur. Os números dos lotes impressos nas embalagens também simulavam produtos registrados.

fonte: UOL

terça-feira, 13 de abril de 2010

Anvisa pede participação da população no combate a remédios falsos e sem registro.

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Raposo, pediu que a população participe ativamente do combate a medicamentos falsos ou contrabandeados – vendidos no país sem licença de autoridades sanitárias.

Durante o lançamento da campanha "Medicamento Verdadeiro: Você Sabe o que Está Tomando", Raposo lembrou que o remédio falsificado é produzido de forma que fique bastante semelhante ao original.

Por essa razão, é preciso ficar atento a detalhes na própria embalagem do remédio, como a raspadinha, o lacre de proteção, o número do lote, a data de validade, o número de registro no Ministério da Saúde e o telefone para contato com o fabricante.

Um dos alertas feitos pela Anvisa é que a venda de medicamentos falsos ou contrabandeados não está mais restrita a camelôs e feiras. Atualmente, segundo Raposo, é possível encontrar os produtos em farmácias regulares, com autorização para funcionamento, e, em muitos casos, vinculadas ao programa Farmácia Popular. Para ele, o fato constitui um “agravante” ao crime.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Especialistas esclarecem boatos sobre vacina contra a gripe A.

Mensagens anônimas que circulam na internet assustam e põem em dúvida a população...

Quando o vírus da gripe A surgiu no ano passado, muitos boatos apareceram junto com ele. Agora, os rumores chegam por e-mail e dizem respeito à vacinação.

Uma mensagem anônima que circula na internet assusta e põe em dúvida a população, mas especialistas garantem que a vacina é segura.

A mensagem eletrônica afirma que o medicamento possui substâncias capazes de provocar de autismo entre crianças a problemas no sistema imunológico humano.

Além disso, o e-mail sugere uma armação entre autoridades de saúde e fabricantes da vacina para ter lucro com a aplicação, feita gratuitamente pelo governo em determinados grupos.

Eu, por minha conta, não consigo imaginar (ainda bem!) que um governo (ou vários) seria capaz de fazer uma vacina para dizimar a população... Portanto, como sei que a gripe A pode tirar vidas e que a vacina já pode ser considerada segura, recomendo que se tome a dita cuja... Eu mesmo já tomei minha dose!

Não doeu, não tive reação vacinal e tampouco efeitos colaterais.

sábado, 10 de abril de 2010

Leptospirose

A leptospirose é uma doença causada por uma bactéria eliminada na urina do rato. Quando se tem enchentes, o risco de contaminação cresce muito, por conta de que esta urina, depositada nos esgotos, nos boeiros, nas ruas, contamina a água das enchurrada e das enchentes e esta bactéria pode provocar a doença em seres humanos.

Para diminuir o risco de contaminação, deve-se lavar bem pernas e pés após o contato com a água da enchente, além de higienizar o local com álcool 70%. Mesmo usando calça comprida e sapato fechado, a pessoa não está protegida, pois a água acaba os encharcando.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Obesidade: vários fatores!

Por muito tempo, hambúrgueres, batatas fritas, milkshakes, salgadinhos, sorvetes, pizzas e chocolates foram culpados pelo grande aumento da obesidade no mundo. Agora o fast-food tem com quem dividir a culpa: as bactérias intestinais. Um recente estudo norte-americano traz evidências de que alterações nas bactérias que vivem nos intestinos levam a um aumento acentuado do apetite e, consequentemente, à obesidade.

Mas nada de se animar e ir procurar um médico para tomar antibiótico para combater as tais bactérias. Os estudos ainda são iniciais e o tratamento contra obesidade continua o mesmo: dieta alimentar e exercício físico.

Se houver realmente alguns casos de obesidade relacionados com alterações bacterianas intestinais, tratamentos com antibacterianos ou com reguladores da microbiota intestinal poderiam, em teoria, ser utilizados. Mas no momento atual, não há evidências científicas suficientes para sustentar tal teoria.

Portanto, não adianta sair por aí tomando antibióticos: o certo é, mesmo, corrigir a alimentação e providenciar hábitos de vida mais saudáveis.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Técnica para detectar risco de câncer em fumantes.

Cientistas americanos desenvolveram um procedimento para identificar os fumantes que correm mais risco de desenvolver câncer pulmonar, revelou um estudo divulgado hoje pela revista "Science Translational Medicine".

Segundo os pesquisadores da Escola de Medicina das Universidades de Boston e de Utah, o processo utiliza um enfoque no genoma para prevenir a doença nessas pessoas e, caso se manifeste, identificar o tratamento adequado.

Nos Estados Unidos, cerca de 90% dos casos de câncer de pulmão são causados pelo fumo. Até o momento, não havia nenhum método para identificar quem corre mais risco de desenvolver a doença.

Os cientistas afirmaram que, em sua pesquisa, descobriram que a expressão de genes de um fator específico do câncer, identificado como PI3K, são ativados nas células das vias respiratórias de fumantes que sofrem de câncer pulmonar.

Essa atividade precede o desenvolvimento da doença e pode ser revertido, por meio de um agente quimiopreventivo (myo-inositol).

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Candidíase é queixa de 60% das mulheres em pronto-socorro de SP

Irritação, coceira e corrimento esbranquiçado pode ser sinal de Candidíase. Estes sintomas são queixa de 60% das cerca de 2 mil mulheres que dão entrada mensalmente no Pronto-Socorro do Hospital Pérola Byington (Centro de Referência em Saúde da Mulher), da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.

Entre 85% a 90% dos casos o agente causador é a Candida albicans, fungo presente na flora vaginal que pode proliferar em algumas situações como a alteração do pH vaginal, gestação, uso prolongado de antibióticos ou doenças crônicas que alteram imunidade, provocando os sintomas descritos.

O diagnóstico pode ser realizado durante exame ginecológico, observando-se o corrimento esbranquiçado e ouvindo as queixas referidas pela paciente. A principal reclamação é de coceira vaginal, mas algumas vezes a paciente apresenta até dor para urinar devido a arranhões e inflamação local.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Trabalhar demais pode ser tentativa de fuga dos problemas pessoais.

Aproximadamente 8% dos trabalhadores em todo o mundo devotam mais de 12 horas por dia a seu emprego, segundo estudo da Universidade Jaume I, na Espanha. E esse comportamento “workaholic” - como são chamadas as pessoas viciadas em trabalho - indicaria a busca por uma fuga dos problemas pessoais.

Pessoas são workaholics apenas se, além de trabalharem excessivamente, trabalham compulsivamente com o objetivo de reduzir a ansiedade e os sentimentos de culpa que têm quando não estão trabalhando.

Avaliando a utilidade da Escala Holandesa de Vício em Trabalho, os pesquisadores observaram que cerca de 12% da população espanhola sofria desse problema psicossocial, trabalhando mais de 50 horas por semana. Segundo os autores, o vício pode ser caracterizado como a “atividade de trabalho extrema, com as pessoas trabalhando fora de seu horário de trabalho, aos finais de semana e feriados, inabilidade de delegar, envolvimento desproporcional com o trabalho e foco no trabalho em detrimento da vida”.

Mas... há tratamento para os "workaholics". Primeiro passo: reconhecer que é. Segundo passo: procurar outra motivação para a vida. Quem sabe, resolver os problemas de ordem familiar...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Café após almoço diminui risco de diabetes, sugere estudo... será??

Um estudo francês com participação da USP encontrou indícios de que quem toma café na hora do almoço tem menor risco de desenvolver diabetes tipo 2. Foram avaliadas quase 70 mil mulheres. As participantes que tomavam um copo pequeno ou mais café na refeição tiveram um risco 34% menor de desenvolver a doença. O efeito foi observado em café com ou sem açúcar, cafeinado ou não. Mas o risco não diminuiu para quem tomava café fora do horário de almoço.

A conclusão veio da análise de dados de 69.532 professoras francesas do ensino público. As mulheres tinham entre 41 e 72 anos e foram acompanhadas, em média, durante 11 anos por pesquisadores franceses interessados em estudar a relação entre dieta e doenças crônicas, como o câncer e diabetes tipo 2.

Nessas horas eu fico pensando: como é bom gostar de café!

Ele tem deixado de ser o vilão que era e está adquirindo status de complemento alimentar útil. Além de saboroso, claro!

Bom café para todos!

sábado, 3 de abril de 2010

relação entre os níveis de colesterol e o risco de câncer

As anormalidades do colesterol são um importante fator de risco para as doenças cardiovasculares, como o ataque cardíaco (infarto do miocárdio) e o derrame cerebral. Por outro lado, os cânceres são uma causa muito comum de morte na população.

Pesquisadores têm observado uma aparente associação entre níveis baixos de colesterol e uma maior ocorrência e mortalidade por câncer. Dois novos estudos publicados na conceituada revista Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention parecem ter colocado de lado esta preocupação e forneceram novas suposições sobre o papel que o colesterol desempenha no câncer.


O primeiro dos dois estudos levanta a hipótese de que um nível mais baixo de colesterol pode ser um marcador da presença de câncer, e não a causa deste. Esse estudo também constatou que as concentrações do HDL-colesterol ("bom colesterol"), ainda que modestas, foram significativamente associadas a um risco reduzido de câncer.

O segundo estudo demonstrou que homens com baixos níveis de colesterol têm um risco reduzido de câncer de próstata. Os autores observaram ainda que homens com baixos níveis de colesterol total (menos de 200 mg/dL), apresentaram um risco menor de câncer de próstata com um escore de Gleason elevado.Este escore avalia a gravidade da doença.Os participantes com os níveis de colesterol abaixo de 200 mg/dL tiveram uma redução de 59% no risco de câncer da próstata com alto grau de malignidade.

O segundo estudo levanta uma outra questão: será que ter um nível de colesterol baixo através de medicação pode reduzir o risco de câncer de próstata de grau elevado de malignidade?

Mais pesquisas são necessárias antes que nós tenhamos uma resposta definitiva para essa pergunta.

Fonte: Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

País tem 95 mil casos de dengue a mais do que mesmo período de 2009...

O número de casos de dengue registrados no país até o dia 6 de março supera em 95.237 o total verificado no mesmo período do ano passado. Segundo o Ministério da Saúde, as notificações aumentaram de 131.872, nas primeiras nove semanas de 2009, para 227.109 em igual período de 2010.



Desse total, 86,5% das ocorrências foram verificadas nos mesmos estados que registravam o maior número de casos no ano passado: Rondônia, Mato Grosso do Sul, Acre, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo, onde foram registrados neste ano 184.574 casos da doença.

Mas, de acordo com o ministério, até o dia 6 de março deste ano houve queda de 23% nas mortes e de 81,2% nos casos graves na comparação com as nove primeiras semanas do ano passado. Segundo dados divulgados pela pasta, mais de um terço (35,4%) das notificações neste ano concentram-se em seis municípios: Campo Grande, (19.417 casos), Goiânia (28.445), Rio Branco (10.368), Belo Horizonte (9.143), Porto Velho (5.656) e Aparecida de Goiânia (GO), com 5.027.

No início de 2009, Minas Gerais tinha incidência de 99 casos para cada 100 mil habitantes, mas este ano o índice aumentou para 243,2. O Ministério da Saúde considera baixa a incidência da dengue em São Paulo em relação aos demais estados, pois a proporção registrada neste ano é de 28,7 casos para cada 100 mil pessoas, embora tenha havido aumento de notificações em relação ao ano passado.

Em todo o país, os casos de dengue com complicações (DCC) e de febre hemorrágica da dengue (FHD) somaram 394 nas primeiras nove semanas de 2010, contra os 2.097 registrados no mesmo período do ano passado.

O número de óbitos caiu de 85, em 2009, para 65, em 2010, nas nove primeiras semanas de cada ano. Os registros de mortes e casos graves podem sofrer alterações, segundo o ministério, uma vez que os exames passam por investigação laboratorial.

O Ministério da Saúde atribui a elevação de registros de casos neste ano ao aumento do calor e da chuva em todo o país. Outro fator apontado é a maior circulação do sorotipo viral DEN-1, presente com maior intensidade na década de 90 e que voltou a se disseminar em alguns estados no final do ano passado. Circulam no país também os sorotipos DEN-2 e DEN-3.

Quando a pessoa contrai a dengue por algum desses tipos virais, segundo o Ministério da Saúde, ela fica imunizado apenas contra ele, podendo ser novamente infectada por outro sorotipo. E, quando o paciente é infectado mais de uma vez, aumenta o risco de desenvolver formas graves da dengue.

De acordo com a pasta, o ministro José Gomes Temporão encaminhou alerta aos governadores dos estados nordestinos e a prefeitos das capitais recomendando a intensificação de ações para eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti. Ele pediu que os Executivos estaduais e municipais se articulem com outros setores que possam ajudar no controle da doença.

fonte Agência Brasil

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Governo vai distribuir 1 milhão de preservativos.

Centros de assistência do Ministério de Desenvolvimento Social que atendem beneficiários do Bolsa-Família vão passar a distribuir material de prevenção contra DST-Aids, incluindo camisinhas. A ação, que começa em formato de campanha, será realizada numa primeira etapa apenas nas capitais. A expectativa é que, no futuro, a ação tenha alcance nacional.

A campanha tem como mote "Camisinha, um direito seu", com duas beneficiárias do Bolsa-Família como garotas-propaganda. Além disso, serão veiculados spots nas rádios do País. Para a campanha, a previsão é de distribuição de 1 milhão de camisinhas nos centros de referência em assistência social. Nesses locais são atendidas 1,2 milhão de mulheres em situação de pobreza ou extrema pobreza.

Em 1986, eram registrados 15 casos de aids em homens para cada caso em mulheres. A partir de 2002, essa proporção estabilizou-se em 15 casos em homens para cada 10 mulheres. Na faixa etária entre 13 e 19 anos, o número de casos de aids é maior entre as jovens do que entre o grupo masculino. Entre 2000 e junho de 2009, foram registrados 3.713 casos de aids entre meninas de 13 a 19 anos no País. No mesmo período, foram confirmadas 2.448 infecções entre meninos.



fonte: O Estado de São Paulo