Translate

Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Oxiuríase

DESCRIÇÃO

Infecção intestinal causada por helmintos. Pode cursar assintomática ou apresentar, como característica principal, o prurido retal, freqüentemente noturno, que causa irritabilidade, desassossego, desconforto e sono intranqüilo.

As escoriações provocadas pelo ato de coçar podem resultar em infecções secundárias em torno do orificio retal, com congestão na região retal, ocasionando inflamação com pontos hemorrágicos, onde encontram-se freqüentemente fêmeas adultas e ovos. Sintomas inespecíficos do aparelho digestivo são registrados, como vômitos, dores abdominais, ternesmo, puxo e, raramente, fezes sanguinolentas. Outras manifestações, como vulvovaginites, salpingites, ooforite e granulomas pelvianos ou hepáticos, têm sido registradas esporadicamente.

Características epidemiológicas

Distribuição universal, afetando pessoas de todas as classes sociais. É uma das helmintíases mais freqüentes na infância, inclusive em países desenvolvidos, sendo mais incidente na idade escolar. É importante ressaltar que, em geral, afeta mais de um membro na família, o que tem repercussões no seu controle, que deve ser dirigido a pessoas que cohabitam o mesmo domicílio.

Não provoca quadros graves nem óbitos, porém causa repercussões no estado de humor dos infectados pela irritabilidade ocasionada pelo prurido, levando a baixo rendimento, em escolares.

Agente etiológico - Enterobius vermicularis, nematódeo intestinal.

São diversos os modos de transmissão:

a) Direta: do orificio retal para a cavidade oral, através dos dedos, principalmente nas crianças, doentes mentais e adultos com precários hábitos de higiene.

b) Indireta: através da poeira, alimentos e roupas contaminados com ovos.

c) Retroinfestação: migração das larvas da região retal para as regiões superiores do intestino grosso, onde se tornam adultas. Os ovos se tornam infectantes poucas semanas após terem sido colocados na região periretal pelas fêmeas grávidas, que migram ativamente do ceco e porções superiores do cólon até a luz do reto e daí para a região periretal, onde fazem a ovoposição.

O ciclo de vida do parasito dura de 2 a 6 semanas. A sintomatologia aparece quando existe um grande número de vermes resultante de infecções sucessivas, que ocorre alguns meses depois da infecção inicial.

Período de infestação: Dura enquanto as fêmeas grávidas expulsam ovos na pele periretal, que permanecem infectantes por uma ou duas semanas fora do hospedeiro.

Complicações: Salpingites, vulvo vaginites, granulomas pelvianos. Infecções secundárias às escoriações.

MEDIDAS DE CONTROLE

Educar a população em hábitos de higiene pessoal, particularmente o de lavar as mãos antes das refeições, após o uso do sanitário, após o ato de se coçar e quando for manipular alimentos.

Manter as unhas aparadas rente ao dedo para evitar acúmulo de material contaminado.

Evitar coçar a região retal desnuda e evitar levar as mãos à boca.

Eliminar as fontes de infecção através do tratamento do paciente e de todos os membros da família.

Troca de roupas de cama, de roupa interna e toalhas de banho, diariamente, para evitar a aquisição de novas infecções pelos ovos depositados nos tecidos.

Manter limpas as instalações sanitárias.

Farmácias não respeitam nova regra para antibiótico!

Mariana Lenharo JORNAL DA TARDE - O Estado de S.Paulo
Nem todas as farmácias da capital paulista se adequaram à nova norma para os antibióticos, que desde ontem têm sua venda controlada, de acordo com resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Duas das 18 farmácias de diferentes regiões da cidade visitadas pela reportagem não exigiram apresentação da receita para a compra desse tipo de medicamento: uma na Vila Mariana e outra no bairro da Saúde. Nesses estabelecimentos, não houve questionamento sobre a falta da receita.

A medida, publicada em 28 de outubro, determina que o paciente entregue, no ato da compra do antibiótico, a prescrição médica em duas vias, uma das quais será retida pela farmácia e a outra será carimbada e devolvida. A receita passa a ter prazo de validade de dez dias e deve conter uma série de itens obrigatórios, tais como nome completo do paciente, dados do médico e informações detalhadas sobre o remédio receitado.

Ao tentar comprar um antibiótico sem receita, ontem, o discurso mais ouvido nas farmácias foi: "Se fosse até ontem, nós venderíamos. A partir de hoje, não podemos mais." O farmacêutico Gilvan Félix de Souza, que atendia em uma drogaria da zona norte, conta que alguns clientes insistiram para conseguir antibióticos sem receita. Houve até um cliente que adulterou uma receita, rasurando a data do documento. "Vai ser difícil para a população se acostumar. O correto seria que houvesse médicos suficientes para atender todo mundo", diz o farmacêutico. Sineo Ujihi, gerente de uma farmácia da região central, tem a mesma preocupação. "O problema é que as pessoas de classes mais baixas vão ao hospital e não conseguem ser atendidas a tempo".

A medida pegou a estudante Fabiana Alves da Silva, de 22 anos, de surpresa. "Há dois meses, tive uma cistite e fui ao médico. Agora estou com o mesmo problema e vou ter de ir a um pronto-socorro para ser medicada, apesar de saber qual antibiótico devo tomar."

Para o infectologista Orlando Jorge da Conceição, do Hospital São Luiz, a medida é positiva. "Existe um hábito muito grande de automedicação. A regra vai obrigar o paciente a procurar assistência médica", diz. Ele lembra que o uso indiscriminado de antibióticos contribui para o surgimento de superbactérias.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Conselho Federal de Medicina divulga recomendações para quem vai viajar de avião.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou, nesta sexta-feira (26), recomendações a médicos, passageiros e tripulantes de empresas aéreas. São advertências que podem evitar o agravamento de quadros de saúde pré-existentes durante os voos.

A iniciativa surgiu após a criação, este ano, da Câmara Técnica de Medicina Aeroespacial, que tem como objetivo aumentar a segurança da população que usa o transporte aéreo.

O documento será encaminhado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), à Infraero, à direção das companhias aéreas, aos sindicatos das empresas de transporte aéreo e às entidades de representação das agências de viagem. As recomendações também serão repassadas aos Conselhos Regionais de Medicina e outras entidades médicas (sindicatos, associações e sociedades de especialidades) e aos departamentos de tratamento fora de domicílio, vinculados às Secretarias Estaduais da Saúde.

É preciso que o profissional esteja ciente das recomendações que devem ser feitas a cada um dos passageiros/pacientes, segundo seu quadro clínico.

As recomendações são baseadas na cartilha 'Doutor, posso voar?', preparada pela Liga de Medicina Aeroespacial da Faculdade de Ciências Medicas da Santa Casa de São Paulo. Apesar de os conselhos serem simples, o coordenador lembra que é sempre importante ouvir a opinião do médico em caso de dúvidas.

A decisão do grupo foi motivada por vários fatores relacionados à segurança em saúde no setor aeronáutico, como o aumento do número de passageiros na proximidade das férias e das festas de fim de ano. Também se considerou o número de pacientes portadores de doenças graves que utiliza o transporte aéreo para tratamentos em outras cidades do país e do exterior ou retorna para casa de avião após tais cuidados.

A partir dos relatos das companhias, o Conselho informa que há um caso de morte súbita a bordo em cada grupo de 5,7 milhões de passageiros. Fatores como doenças pré-existentes e alteração da rotina de ingestão de medicamentos para doenças já estabelecidas, além da imobilidade e o tempo de voo, contribuem para essas ocorrências.

De acordo com a Infraero, embarcam no país 125 milhões de pessoas por ano. Dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) apontam que em todo o mundo o número de passageiros que voaram, em 2009, ultrapassou 2,5 bilhões.

domingo, 28 de novembro de 2010

Fumo passivo mata 600 mil por ano, diz OMS

Cerca de 1% das mortes mundiais se devem ao tabagismo passivo, o que significa estimados 600 mil óbitos anuais, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira.

No primeiro estudo mundial já feito sobre isso, os especialistas da OMS concluíram que as crianças são mais expostas ao fumo passivo do que qualquer outra faixa etária, e que cerca de 165 mil delas morrem por causa disso.

"Dois terços dessas mortes ocorrem na África e no sul da Ásia", escreveu a equipe liderada por Annette Pruss-Ustun.

A exposição das crianças à fumaça de cigarros é mais comum dentro de casa, e o problema é agravado pela maior incidência de doenças infecciosas nessas regiões.

Em comentário sobre o estudo na revista Lancet, Heather Wipfli e Jonathan Samet, da Universidade do Sul da Califórnia, disseram que as autoridades deveriam tentar motivar as famílias a pararem de fumar dentro de casa "Em alguns países, lares livres de fumaça estão se tornando a norma, mas isso está longe de ser universal", escreveram.

Os pesquisadores examinaram dados de 192 países, colhidos desde 2004, e empregaram um modelo matemático para estimar o número de mortes e o número de anos de vida saudável que são desperdiçados.

Em 2004, em nível mundial, estavam expostos ao fumo passivo 40 por cento das crianças, 33 por cento dos homens não-fumantes e 35 por cento das mulheres não-fumantes.

Isso teria provocado 379 mil mortes por doenças cardíacas, 165 mil por infecções respiratórias, 36,9 mil de asma e 21,4 mil de câncer de pulmão. A isso se somam 5,1 milhões de mortes anuais atribuídas ao uso direto do tabaco.

Entre crianças, as mortes pelo fumo passivo se concentram nos países de baixa e média renda. Entre adultos, elas se distribuem de forma mais homogênea.

Nos países mais ricos da Europa, por exemplo, foram registradas apenas 71 mortes infantis por causa do fumo passivo, e 35.388 mortes de adultos. Na África, foram 43.375 mortes infantis e 9.514 adultas.

Pruss-Ustun defendeu que os países cumpram a Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco, que inclui maior taxação sobre cigarros, embalagens menos atraentes, proibição da publicidade e outras medidas.

Só 7,4 por cento da população mundial vive em áreas com leis rígidas contra o fumo, mas nem sempre elas são suficientemente fiscalizadas.

sábado, 27 de novembro de 2010

Pesquisa alerta para confusão entre sintomas de gripe e câncer de pulmão

Uma pesquisa realizada no Reino Unido revelou que pacientes confundem com frequência sintomas de uma gripe forte com sintomas de câncer de pulmão.

De acordo com o estudo feito em parceria pela Royal Pharmaceutical Society (RPS) e pelo instituto de pesquisa YouGov, 66% de 2.294 pessoas entrevistadas afirmaram que podem confundir alguns dos sintomas importantes de câncer de pulmão com os de um resfriado ou uma gripe mais forte.

Apenas 33% dos questionados afirmaram que a tosse é um sinal de alerta para o câncer de pulmão, e apenas 11% mencionaram especificamente a tosse persistente - um dos sintomas mais importantes da doença.

A pesquisa também mostrou que apenas 48% afirmaram que a falta de fôlego era um sinal de alerta, enquanto apenas 29% declararam que tossir sangue ou a presença de sangue no catarro é um sintoma importante. Entre os pesquisados, 15% mencionaram dores no peito ou no pulmão e 10% mencionaram perda de peso.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Médicos dizem ter curado leucemia com células-tronco de cordão umbilical.

Médicos alemães afirmam ter curado completamente pela primeira vez leucemia linfoblástica com transplante de células-tronco do próprio cordão umbilical de uma paciente de nove anos de idade.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pelo banco de cordões umbilicais alemão Vita 34, uma empresa fundada em 1997 por médicos da cidade germânica de Leipzig.

Com base nas informações da empresa, a doença foi diagnosticada em uma menina alemã de três anos e, após receber tratamento de quimioterapia, comprovou que sua única possibilidade de sobrevivência era um transplante de células-tronco.

"A esperança de vida da paciente se reduzia para três meses sem um tratamento de células-tronco", explica em comunicado o médico Eberhard Lampeter, diretor médico de Vita 34, quem comentou que as células cancerígenas haviam alcançado já o cérebro.

Acrescentou que os pais da pequena no momento de seu nascimento decidiram conservar seu cordão umbilical, do qual extraíram as células-tronco necessárias para o transplante.

Vita 34, o mais antigo e maior banco de cordões umbilicais da Alemanha, ressaltou que até agora 75 mil pais utilizam seus serviços.

Lampeter destacou que 15 crianças, entre elas seis com danos cerebrais, foram tratadas até agora com células-tronco de seus cordões umbilicais.

A empresa centraliza suas investigações no envelhecimento, multiplicação e reprogramação das células-tronco, assim como no desenvolvimento de novos tratamentos baseados em células-tronco para tratar o diabetes de tipo 1, danos cerebrais e doenças cardíacas.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Novas pesquisas britânicas comprovam benefícios de uma aspirina diária...

Pessoas com mais de 45 anos deveriam cogitar ingerir uma pequena dose diária de aspirina para se proteger contra doenças cardiovasculares e câncer, segundo a conclusão de um painel de analistas divulgada nesta quarta-feira, 24, pelo jornal britânico The Daily Telegraph.

De acordo com os participantes de um ato da Real Sociedade de Medicina do Reino Unido, há cada vez mais provas de que os benefícios da aspirina para as pessoas de meia-idade ou mais superam os eventuais efeitos secundários.

Um estudo de cientistas da Universidade de Oxford, publicado na revista médica The Lancet indica que tomar diariamente 75 miligramas de aspirina durante 5 anos reduz em 25% o risco de adoecer de câncer do cólon e em um terço as mortes por essa causa.

Pesquisas anteriores assinalam que uma pequena dose diária de aspirina poderia reduzir o risco de sofrer doenças cardiovasculares. Conforme o atual trabalho, uma maior ingestão de aspirinas poderia salvar milhares de vidas por ano.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Cerca de um bilhāo de pessoas não podem pagar pela saúde...

Cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo todo não tem condições de arcar com gastos relativos à saúde, e cerca de 100 milhões caem na pobreza todos os anos por causa desse tipo de gasto, disse a Organização Mundial da Saúde nesta segunda-feira.

Em relatório sobre a questão do atendimento médico, a agência da ONU afirmou que todos os países - ricos ou pobres - poderiam se empenhar mais no sentido de oferecer atendimento universal.

O texto propõe que os governos melhorem a eficiência dos seus sistemas de saúde e usem novos impostos e medidas inovadoras de arrecadação para financiar isso.

A Índia, por exemplo, poderia arrecadar 370 milhões de dólares por ano se impusesse uma taxa de 0,005 por cento sobre transações cambiais.

O Gabão, no ano passado, obteve 30 milhões de dólares para a saúde com a adoção de um imposto de 1,5 por cento sobre empresas que fazem remessas financeiras, e 10 por cento sobre operadores de telefonia celular.

Segundo a OMS, 20 a 40 por cento dos gastos com saúde acabam sendo desperdiçados - na compra de medicamentos caros e desnecessários, ou pela ineficiência hospitalar, por exemplo.

O estudo acrescenta que metade de todos os remédios no mundo são prescritos, distribuídos ou vendidos inadequadamente, e que metade dos pacientes não tomam os remédios conforme a receita.

O melhor uso dos medicamentos poderia representar uma economia de até 5 por cento nos gastos nacionais com saúde, diz a OMS.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Dormir com tv ligada faze mal para saúde!

Redação Central, 17 nov (EFE).- Dormir com a televisão ligada pode causar mudanças físicas no cérebro que são associadas à depressão, segundo um estudo realizado com hamsters por neurocientistas americanos.

Pela primeira vez fica demonstrado que a luz pela noite, por mais fraca que seja, produz alterações no hipocampo, uma das principais estruturas do cérebro, que desempenha um papel fundamental nos transtornos depressivos.

O estudo, realizado por pesquisadores da Ohio State University (OSU), foi apresentado nesta quarta-feira em San Diego (EUA) na reunião anual da Sociedade para a Neurociência.

"Uma luz branda pela noite é suficiente para provocar um comportamento depressivo nos hamsters, que pode ser explicado pelas mudanças que observamos em seu cérebro após oito semanas", assinalou a estudante de doutorado Tracy Bedrosian, coautora do estudo.

Segundo Randy Nelson, professor de neurociência e psicologia da OSU, "os resultados são significativos porque a luz utilizada não era intensa, e sim equivalente a de uma televisão em um quarto escuro".

Tracy explicou à Agência Efe que, embora não seja possível garantir que ocorra o mesmo efeito em um ser humano, o impacto da luz não varia em função do tamanho.

"Uma exposição crônica à luz pela noite é um fator relativamente novo na história da humanidade e não é natural, por isso reduzir a iluminação artificial enquanto dorme é conveniente", acrescentou.

O estudo foi realizado com hamsters siberianas sem ovários, para que os hormônios não interferissem nos resultados.

Metade delas foi introduzida em um habitáculo onde foram expostas a um ciclo de 16 horas de luz e oito horas de escuridão total, e a outra metade a 16 horas de luz diurna e oito horas de iluminação tênue.

Após oito semanas nessas condições, as hamsters que dormiram com luz durante a noite mostravam mais sintomas de depressão que as demais.

Os testes são os que as farmacêuticas normalmente fazem para experimentar remédios antidepressivos e contra a ansiedade, e também medem a quantidade de água doce bebida, afirma o estudo.

Normalmente os roedores gostam de beber água, mas os que têm sintomas de depressão não bebem tanto porque, aparentemente, não têm o mesmo prazer nas atividades.

Ao examinar o hipocampo dos hamsters depois do experimento, os cientistas comprovaram que os que dormiram com luz tinham uma densidade menor de espinhos dendríticos, finos prolongamentos das células cerebrais que transmitem mensagens de uma célula a outra.

"O hipocampo desempenha um papel importante na depressão e encontrar mudanças nessa região é significativo", afirmou Tracy.

No entanto, não foram encontradas diferenças entre os grupos quanto aos níveis de cortisol, hormônio do estresse que normalmente é associado às alterações no hipocampo.

Segundo os cientistas, a explicação mais plausível para as mudanças registradas no cérebro dos hamsters é uma deficiência de melatonina, hormônio que deixa de ser excretado quando há luz.

O próximo passo dos cientistas é analisar o papel do hormônio neste processo.

Os resultados coincidem com estudos anteriores nos quais Nelson e seus colegas descobriram que uma luz intensa constante pela noite está ligada a sintomas depressivos e a um aumento de peso em ratos. EFE

sábado, 13 de novembro de 2010

Estudo rejeita ligação entre droga contra acne e suicídio...

As pessoas tratadas por acne severa devem ter sua saúde mental monitorada de perto, segundo um estudo do Instituto Karolinska, da Suécia.

No entanto, a pesquisa revelou que a isotretinoína, droga popular que combate a acne e que no Brasil é vendida principalmente com o nome Roacutan, não aumenta os riscos de suicídio, apesar de indícios anteriores.

O estudo, feito com 5.700 pessoas entre 1980 e 2001, foi publicado no British Medical Journal.

A isotretinoína (também conhecida como Roacutan, Accutan, Amnesteem, Claravis, Clarus e Decutan) tem sido prescrita desde 1980 nos casos em que o uso de antibiótico não se mostra efetivo no combate à acne severa.

Mas há relatos que ligam o uso da droga à depressão e ao comportamento suicida.

Por isso o pesquisador Anders Sundstrom e a sua equipe estudaram tentativas de suicídio antes, durante e depois do tratamento com essa droga.

Eles descobriram que 128 dos 5.700 pacientes investigados que estavam ingerindo a droga foram internados por tentativa de suicídio.

O risco de suicídio era maior entre os que haviam terminado o tratamento em até seis meses. Segundo os pesquisadores, isso se devia ao fato de que os pacientes cuja acne melhorara com o tratamento se sentiam frustrados por não notarem avanços em suas vidas sociais, e não a efeitos do tratamento.

Ainda assim, eles relatam que a tentativa de suicídio era um evento raro – os dados mostram que apenas uma em cada 2.300 pessoas que ingeriram a droga tentaram se matar pela primeira vez após iniciarem o tratamento.

Segundo Sundstrom, os efeitos da acne são um fator mais importante para tentativas de suicídio que o uso da isotretinoína. “Não estamos certos de que a droga acrescente algum risco”, disse.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Mortes por dengue e casos notificados no País sobem 90% em 2010

O número de mortes por dengue no Brasil passou de 312 de 1º de janeiro a 16 de outubro de 2009 para 592 no mesmo período de 2010, o que representa um aumento de quase 90%, segundo o Ministério da Saúde.

As notificações também cresceram 90%: de 489.819 no ano passado para 936.260 neste. Cerca de 70% das ocorrências concentram-se nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Acre, segundo Giovanini Coelho, coordenador do Programa Nacional de Controle da Dengue.

O Ministério da Saúde alega que a volta da circulação do tipo 1 da doença contribuiu para esse aumento. De acordo com o governo, em quase todos os Estados grande parte da população não tem imunidade a esse sorotipo. A dengue tipo 1 predominou no País no fim da década de 90.

Segundo resultado parcial do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), 15 municípios estão em situação de risco de surto da doença - entre eles duas capitais, Rio Branco (AC) e Porto Velho (RO). Do total de municípios nessa situação, 11 estão no Nordeste, três no Norte e um no Sudeste.


Entre 2009 e 2010, o número de casos graves passou de 8.714 para 14.342. Para o verão de 2011, o ministério aponta dez Estados com risco muito alto de epidemia: Amazonas, Amapá, Maranhão, Ceará, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Bahia e Rio de Janeiro, que deverão ser visitados pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão. "(A dengue) É um problema muito sério de saúde pública, estamos investindo no desenvolvimento de uma vacina, já temos o protótipo sendo testado, mas não teremos uma vacina disponível entre pelo menos 3 e 5 anos", afirmou o ministro.

Campanha

Nesta quinta-feira, 11, Temporão lançou uma nova edição da Campanha Nacional de Combate à Dengue, com o título "Dengue - Se você pode agir, podemos evitar". "Em algumas regiões, o problema é lixo, em outras é água, em outros está dentro de casa. Todos os gestores têm instrumentos que vão permitir mapear a situação por bairro", disse. Para o ministro, o cenário deste verão é "tão preocupante" quanto o do ano passado. O governo informou que foi destinado R$ 1 bilhão para ações de controle da doença, incluindo aquisição de equipamentos, medicamentos e campanha na mídia.

Temporão destacou a contenção da dengue tipo 4, em Roraima, que voltou a circular no Brasil após 28 anos. "Nós impedimos que esse vírus saísse de Roraima e circulasse por todo o País", completou. Foram confirmados dez casos de dengue tipo 4 em Roraima, entre julho e agosto deste ano, sem registro de óbitos.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Amor doação...

O amor costuma ser um tema muito presente na sociedade contemporânea.

Nos contextos mais inusitados, o amor surge como móvel ou explicação para a conduta humana.

Há quem diga que traiu ou matou por amor.

Também se nomina a mera ardência sexual como uma manifestação desse sentimento.

Não falta quem se acredite muito amoroso, por ter ímpeto de manter relações íntimas com várias pessoas ao mesmo tempo.

Bem se vê como é difícil precisar o sentido do amor.

Entretanto, Jesus identificou o amor como a essência das Leis que regem a vida.

Acima de tudo é preciso amar a Deus.

Mas também é necessário amar o próximo como a si mesmo.

Certamente esse sentimento tão sublime há de ser estribado no dever e na conduta digna.

Não se concebe que justifique promiscuidade ou crimes.

Talvez até figure de forma embrionária nesses processos desequilibrados.

Mas por certo neles se encontra desvirtuado por vícios e paixões.

Então, é difícil precisar o sentido dessa palavra tão enunciada.

Muitos dizem sofrer por amor.

Amam mas não são correspondidos e por isso padecem.

Ou às vezes até se acreditam amados, mas não com a intensidade que desejariam.

Ardem de ciúmes do ser querido.

Reclamam de descaso, de que não recebem a atenção necessária.

Entretanto, em se tratando de amor, convém recordar os exemplos de Jesus.

O Mestre Divino não Se ocupou de reclamar de falta de atenção.

Não fez chantagens com Seus parentes e amigos, para exigir maiores demonstrações de afeto.

Não infernizou a vida de quem não conseguia entender o significado de Sua missão.

Por muito amar, Ele Se doou inteiro à Humanidade.

Investiu horas infindas na educação dos ignorantes.

Confortou os sofredores.

Curou enfermos.

Amparou os viciados do corpo e da alma.

Mas nunca esperou ou exigiu e nem mesmo recebeu nada em troca.

Aqueles homens rudes nada tinham mesmo para Lhe dar.

Em comparação com o Senhor Jesus, mesmo os mais bem aquinhoados eram simples indigentes morais e intelectuais.

Careciam de educação, de luz, de paz...

Então, um aspecto importante do amor é a doação.

Amar pelo prazer de ver feliz o ser querido.

Quem espera ser amado muitas vezes se converte em opressor ou chantagista.

Já quem se contenta em amar é sempre um esteio na vida do semelhante.

Reflita a respeito do modo pelo qual você encara o amor.

Encontra alegria em tornar felizes seus amores?

Ou está sempre a lhes fazer exigências, em uma barganha constante de seu afeto?


Redação do Momento Espírita.
Em 10.11.2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Mais de 3 horas conectado, um risco à saúde!

Matéria dO Estadão:

Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade Case Western Reserve, em Ohio, Estados Unidos, apontou que adolescentes que passam muito tempo trocando mensagens de texto ou conectados à internet estão mais propensos a problemas de saúde.

A equipe de pesquisadores relacionou o uso das tecnologias aos hábitos prejudiciais à saúde como alcoolismo e tabagismo e concluiu que os jovens que passam mais de três horas por dia na frente do computador ou conectados à internet do celular — chamados pelo estudo de “hipertexters” (que mandam muitas mensagens de texto) — estão mais vulneráveis.

O diretor da Faculdade, Scott Frank, comandou a aplicação da pesquisa com 4.257 adolescentes, realizada numa pequena vila do oeste americano e apresentou as conclusões nesta terça-feira, 9, na reunião Anual da Associação Americana de Saúde Pública, em Denver (Colorado).

A análise de dados apontou que os “hipertexters” são 40% mais propensos a fumar e duas vezes mais propensos a ingerir álcool em relação aos adolescentes que não compartilham do mesmo hábito. O grupo também tem 41% a mais de probabilidade de ter usado drogas ilícitas e 55% a mais de probabilidade de ter se envolvido em brigas físicas.

Do total, 11,5% dos estudantes entraram na categoria de “hipernavegantes da rede”, e 22,5% indicaram que não se conectavam às redes sociais.

“Os resultados são surpreendentes e mostram a importância de impor limites para os adolescentes”, concluiu Frank.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Após ser recusado pelo FDA, novo remédio para obesidade ajudaria diabéticos a perder peso.

Novo estudo da Arena Pharmaceuticals mostrou que seu medicamento Lorcaserin ajuda obesos diabéticos a perder peso. Em outubro, a droga não foi aprovada para o tratamento da obesidade pelo FDA (Food and Drug Administration), órgão regulador de medicamentos nos Estados Unidos, por dúvidas sobre sua eficiência, além de potencial risco de desenvolver câncer.

A agência pediu que a farmacêutica mostrasse o resultado de seu último teste com 604 obesos diabéticos. Após 1 ano, 37,5% dos pacientes que tomaram 10 mg da droga duas vezes por dia perderam pelo menos 5% de seu peso corporal, comparado com 16,1% dos que estavam tomando placebo. Com o uso do remédio, os pacientes perderam em média 4,5% de seu peso, ou 4,7 quilos contra 1,5% ou 1,6 kg do grupo de controle.

A empresa afirmou que o remédio ajuda a melhorar os níveis de glicose, colesterol e triglicérides e tem como efeitos colaterais dores de cabeça, infecções respiratórias e dor nas costas.

O remédio

Lorcaserin é um ativador da serotonina como a fenfluramina, uma das drogas que formavam o coquetel fen-phen, que já foi usada para tratar a obesidade. Segundo a empresa, seu composto é mais seletivo nos receptores e por isso evita problemas cardíacos (um dos motivos para que remédios fen-phen não serem mais comercializados). O número de pessoas no teste que desenvolveu problemas nas válvulas do coração foi insignificante para fazer análises.

A droga da Arena é uma das três novas que buscam aprovação do FDA para o tratamento da obesidade. Também em outubro, a agência negou a aprovação para o Qnexa da Vivus. Em dezembro, deve ser analisado o Contrave, da Orexigen Therapeutics.

Uso de laptop no colo pode reduzir qualidade dos espermatozoides!

Usar um laptop no colo, como o nome da máquina sugere ("lap" em inglês significa "colo"), pode não fazer bem à saúde reprodutiva masculina, de acordo com um estudo.

E há pouco que se possa fazer quanto a isso, além de usar a máquina sobre uma mesa, disse Yelim Sheynkin, urologista da State University of New York em Stony Brook e coordenador do estudo publicado pela revista Fertility and Sterility.

No estudo, termômetros foram usados para medir a temperatura dos escrotos de 29 jovens que tinham laptops apoiados sobre os joelhos. Mesmo com um suporte sob o computador, os escrotos dos participantes se superaqueciam rapidamente.

"Milhões e milhões de homens usam laptops hoje em dia, especialmente na faixa de idade mais propensa a reprodução", disse Sheynkin.

"Depois de apenas 10 ou 15 minutos, a temperatura de seus escrotos já está acima do que consideramos seguro, mas eles nem percebem", acrescentou.

De acordo com a American Urological Association, quase um em cada seis casais dos Estados Unidos enfrenta problemas de concepção. Em cerca de metade dos casos isso se deve a infertilidade masculina.

Sob circunstâncias normais, a posição dos testículos fora do corpo os mantêm alguns degraus mais frios que o restante do organismo, o que é necessário para produção de esperma.

Nenhum estudo havia pesquisado o efeito dos laptops sobre a fertilidade masculina, até agora, acrescentou Sheynkin. Mas pesquisas anteriores demonstraram que aquecer o escroto em mais de um grau é o bastante para danificar os espermatozoides.

Ainda que fatores gerais de saúde e estilo de vida tais como nutrição e uso de drogas possam afetar a saúde reprodutiva, jeans e cuecas apertados em geral não são considerados fator de risco, porque as pessoas se movimentam quando os usam.

Mas apoiar um laptop sobre os joelhos, no entanto, exige manter as pernas imóveis e fechadas. Depois de uma hora nessa posição, os pesquisadores constataram que a temperatura dos testículos sobe 2,5 graus.

Um suporte para o laptop mantém a máquina mais fria e impede transferência de calor à pele, mas Sheynkin alertou que isso não ajuda muito a refrigerar os testículos e pode oferecer uma falsa sensação de segurança.

fonte: Reuters

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Cérebros de homens modernos e de neandertais diferem apenas após o nascimento!

Os cérebros do homem de Neandertal e do homem moderno, similares no nascimento, divergem em seu desenvolvimento a partir do primeiro ano de vida, segundo um estudo conduzido na Alemanha e publicado nesta segunda-feira nos Estados Unidos.

Os cérebros dos recém-nascidos humanos e do homem de Neandertal têm quase o mesmo tamanho e parecem idênticos, segundo esta pesquisa publicada na revista americana Current Biology.

Mas é após o nascimento, e sobretudo durante o primeiro ano de vida, que o cérebro do homem de Neandertal, extinto há cerca de 28 mil anos por razões desconhecidas, e o do Homo sapiens se diferenciam.

A descoberta é baseada em comparações de impressões virtuais, em diferentes idades de desenvolvimento, de circunvoluções cerebrais e estruturas vizinhas do interior dos crânios fossilizados de homens modernos e de Neandertal, incluindo os de recém-nascidos.

As diferenças observadas cedo no desenvolvimento do cérebro refletem provavelmente mudanças nos circuitos e conexões cerebrais, explica Philipp Gunz, do Instituto Max Planck de Antropologia da Evolução na Alemanha, principal autor do estudo.

É, na verdade, a organização interna do cérebro que conta mais para as capacidades cognitivas, acrescenta.

"No homem moderno, as conexões entre as diversas regiões do cérebro são estabelecidas durante o primeiro ano de vida e são importantes para um grau avançado de socialização, emoção e funções de comunicação", expôs o pesquisador em uma entrevista à AFP.

"É improvável que o homem de Neandertal percebesse o mundo da mesma forma que nós percebemos", acrescentou, destacando, no entanto, que nossos primos de evolução não eram burros.

"Eram caçadores sofisticados, altamente especializados. Por isso, é improvável que os homens de Neandertal fossem totalmente privados de linguagem, apesar de ignorarmos o grau de sofisticação dessa capacidade", acrescentou o pesquisador.

sábado, 6 de novembro de 2010

Metade das pessoas não se casaria com obeso...

Um levantamento realizado pelo Hospital do Coração (Hcor) nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro com 600 pessoas mostra que 81% dos entrevistados acreditam que a obesidade interfere na ascensão profissional e 78%, no casamento.

Desenvolvida em parceria com o Instituto de Metabolismo e Nutrição (IMeN), a pesquisa, feita em abril, avaliou a opinião de pessoas entre 18 e 60 anos sobre o perfil do obeso no Brasil. Foram analisados quesitos como classe social, estado civil, nível de instrução, sexo e faixa etária dos participantes.

Entre os que acham que o excesso de peso prejudica o sucesso profissional, predomina a classe C (83%), seguida das classes B (80%) e A (60%). Essa porcentagem é relativa ao número de pessoas que representam cada classe social na pesquisa.

De acordo com o coordenador do trabalho, o médico Daniel Magnoni, outro fator preponderante é a opinião dos entrevistados sobre o casamento com um obeso. Do total, 78% acreditam que o excesso de peso interfere nas relações matrimoniais.

O estudo apontou que 50% das pessoas entrevistadas não se casariam com um obeso. Já 54% dos homens disseram não ter interesse em construir uma relação com pessoas acima do peso, enquanto para o sexo feminino essa conclusão é um pouco menor (46%). No que diz respeito às classes sociais, o número é maior - 66% da classe A não assumiriam a união, contra 44% da B e 51% da C.

Além das barreiras físicas que comprometem a vida social, profissional e afetiva dos obesos, há aquelas ligadas à mobilidade e à locomoção, como é o caso da escolha de um transporte público que atenda às necessidades dessa população, de roteiros de viagens e da prática de atividades físicas diferenciadas.

Já sobre tratamento e prevenção, os métodos convencionais mais conhecidos e usados foram os mais citados pela amostra. Como melhor forma de conhecer e buscar tratamento para obesidade, 40% dos entrevistados afirmaram buscar um nutricionista. Médicos somaram 31% e veículos de comunicação, 24%. Para perder peso, o exercício físico saiu na frente, com 58%, contra 41% de tratamentos à base de dietas, medicação e cirurgias.

Entre os alimentos que contribuem para o excesso de peso, foram mais citados frituras (33%), massas, pães e bolos (27%) e açúcar (23%).

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Suco de beterraba é benéfico para o cérebro dos idosos...

Tomar suco de beterraba pode aumentar o fluxo sanguíneo no cérebro, ajudando a combater a progressão da demência em idosos, segundo o estudo da Universidade Wake Forest, nos Estados Unidos. De acordo com os especialistas, esse vegetal contém altas concentrações de nitratos, que são convertidos em nitritos por uma bactéria na boca; e esses nitritos ajudam a “abrir” os vasos sanguíneos, aumentando o fluxo de sangue e oxigênio.

Estudos anteriores já vinham demonstrando que os nitritos - também encontrados no aipo, repolho e espinafre - ajudam a alargar os vasos e a reduzir a pressão sanguínea. Entretanto, segundo os autores, a nova pesquisa é a primeira a mostrar esse efeito no cérebro. Há áreas do cérebro que se tornam mal 'perfundidas', isto é, menos irrigadas com sangue, à medida que você envelhece, e acredita-se que isso é associado com a demência e problemas de cognição, destacam os cientistas, explicando a importância da descoberta.

Na pesquisa, avaliando, com ressonância magnética, 14 pessoas com mais de 70 anos de idade, os pesquisadores notaram que, quando os participantes recebiam cafés da manhã ricos em nitratos, com a inclusão de suco de beterraba, eles apresentavam maior fluxo sanguíneo na substância branca e no lobo frontal - áreas do cérebro associadas com a degeneração que leva à demência e outros problemas cognitivos.

Esses resultados são consistentes e encorajadores - de que uma boa dieta consistindo em muitas frutas e vegetais podem contribuir para boa saúde geral. De acordo com especialistas, isso pode levar a intervenções que poderiam melhorar a saúde funcional cognitiva e física dos idosos.

Por isso, apesar de mais estudos serem necessários para confirmação, cientistas estão investindo no desenvolvimento de um novo suco de beterraba mais nutritivo e saboroso.

Fonte: Nitric Oxide: Biology and Chemistry. Novembro de 2010.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Vacinação contra o Sarampo!

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo convocou hoje cerca de 12,2 milhões de paulistas, com idades entre 1 e 19 anos, para tomar a vacina contra o sarampo gratuitamente. A mobilização vai até o próximo dia 30. O objetivo da campanha, segundo a pasta, é reforçar a prevenção contra a doença, após registros de casos ocorridos nos Estados do Pará, Rio Grande do Sul e Paraíba.

A faixa etária de 1 a 19 anos foi escolhida porque as pessoas entre 20 e 39 anos já foram imunizadas contra a doença durante a campanha contra a rubéola, realizada em 2008, quando receberam uma vacina dupla (rubéola e sarampo).

Os postos de saúde funcionam de segunda a sexta-feira, das 8 horas às 17 horas. Na capital paulista, o Instituto Pasteur (Avenida Paulista, 393) e os terminais rodoviários do Tietê e da Barra Funda também abrem aos fins de semana e feriados, das 8 horas às 20 horas.

O Estado de São Paulo não tem casos autóctones (originados no Estado) de sarampo desde 2000, mas a ocorrência em outros Estados e a proximidade do período de férias, quando muitos jovens irão viajar pelo Brasil ou para o exterior, reforça a necessidade de prevenção, segundo a secretaria.

Além da tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, os paulistas que comparecerem aos postos de saúde também irão receber doses que estejam em atraso na caderneta como, por exemplo, da vacina contra hepatite B.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Gastrite e refluxo

Para quem tem azia crônica, não é fácil ter uma noite de sono tranquila. É só dormir na posição errada que o ácido vai para o esôfago, uma receita para estômago irritado e insônia.

Os médicos recomendam dormir numa inclinação, o que permite à gravidade manter o conteúdo do estômago exatamente onde ele deve ficar. Mas dormir de lado também pode fazer diferença – desde que você escolha o lado certo. Vários estudos descobriram que dormir sobre o lado direito agrava a azia; dormir do lado esquerdo tende a aliviá-la.

A razão para isso não está inteiramente clara. Uma hipótese sustenta que dormir sobre o lado direito relaxa o esfíncter pilórico, entre o estômago e o esôfago. Outra hipótese diz que dormir do lado esquerdo mantém a junção entre o estômago e o esôfago acima do nível do ácido gástrico.

Num estudo publicado no “The Journal of Clinical Gastroenterology”, cientistas recrutaram um grupo de indivíduos saudáveis e os alimentaram com refeições de alto teor de gordura em dias diferentes para induzir a azia. Imediatamente após as refeições, os participantes passaram quatro horas deitados em um dos lados enquanto dispositivos mediam sua acidez do esôfago. No final, os pesquisadores descobriram que “a quantidade total de tempo de refluxo foi significativamente maior” quando os participantes deitaram sobre o lado direito.

“Além disso”, ele escreveu, “a liberação média de ácido foi significativamente prolongada quando eles deitaram desse lado”.

Em outro estudo, publicado no “The American Journal of Gastroenterology”, cientistas alimentaram um grupo de pacientes com azia crônica com um jantar altamente gorduroso e um lanchinho antes de dormir. Então, mediram o refluxo enquanto os participantes dormiam. Os que dormiram sobre o lado direito tiveram níveis de acidez mais altos e “uma liberação mais longa de ácido de esôfago”. Outros estudos apresentaram resultados semelhantes.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Álcool é pior do que heroína e crack...

O álcool é mais prejudicial à saúde das pessoas do que a heroína ou o crack, garante o professor David Nutt e seus colegas da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

Em seu estudo, que acaba de ser publicado na revista científica Lancet, Nutt e seus colegas classificaram os danos que cada substância causa, em uma escala de 16 pontos.

Os danos são avaliados não apenas em relação ao próprio usuário, mas também em relação à sociedade como um todo.

Entre os critérios avaliados estão os efeitos sobre a saúde física e mental do usuário, danos sociais - incluindo crimes e problemas de relacionamento familiar -, danos ambientais, custos econômicos e até problemas de política internacional.

Droga lícita

A heroína e a metanfetamina foram consideradas as drogas mais prejudiciais ao usuário diretamente. Esta última, uma espécie de anfetamina, é várias vezes mais barata do que a cocaína, mas é capaz de produzir efeitos muito mais poderosos. É também conhecida como ice ou crystal meth.

Mas quando são considerados os danos globais, incluindo os sociais, o álcool, a heroína e o crack ocupam os primeiros lugares.

O que chama a atenção é que o primeiro posto é ocupado por uma droga lícita, aceita naturalmente pela sociedade como se fosse uma substância benigna. Na verdade, o álcool é classificado como sendo três vezes mais danoso do que a cocaína ou o cigarro.

"Nossas conclusões dão suporte a outros trabalhos, realizados no Reino Unido e na Holanda, que afirmam que o atual sistema de classificação das drogas tem pouca relação com as evidências de danos [que cada uma causa]", diz o estudo.

"Elas também concordam com as conclusões de relatórios anteriores de especialistas de que combater agressivamente os danos causados pelo álcool é uma estratégia de saúde pública válida e necessária," prosseguem os cientistas.

Segundo os cientistas, o cigarro - outra droga lícita - e a cocaína são igualmente nocivos quando é levado em conta o aspecto social imediato do usuário, ou seja, seu círculo mais próximo.

O LSD e o ecstasy foram consideradas as drogas menos danosas à sociedade como um todo.

Embora as drogas ilícitas normalmente causem dependência mais facilmente do que as drogas lícitas, como o cigarro e o álcool, como há muito mais pessoas usando estas últimas, o prejuízo global à sociedade é muito maior, consideram os pesquisadores.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

FDA alerta: Byetta (exenatida) foi associado a pancreatite necrotizante ou hemorrágica e deve ser descontinuado nesses casos...

Desde da primeira informação do FDA para profissionais de saúde, em outubro de 2007, foram recebidos relatos de seis novos casos de pancreatite necrotizante ou hemorrágica em pacientes em uso de Byetta. O Byetta é um medicamento usado no tratamento de pacientes diabéticos tipo 2, resistentes ao tratamento com metformina ou sulfoniluréias. Dos seis casos de pancreatite necrotizante ou hemorrágica, todos os pacientes tiveram que ser hospitalizados, dois deles morreram e quatro estavam se recuperando na época do relatório. O Byetta foi descontinuado em todos os seis casos.

O Byetta e outros medicamentos potencialmente suspeitos devem ser prontamente descontinuados em caso de suspeita de pancreatite. Não há sinais e sintomas para distinguir pancreatite necrotizante ou hemorrágica aguda associada ao uso de Byetta daquelas formas de pancreatite menos graves. Se a pacreatite é confirmada, deve ser iniciado o tratamento apropriado e o paciente deve ser monitorado até a recuperação. Byetta não deve ser reiniciado. E outras terapias antidiabéticas devem ser consideradas para pacientes com história de pancreatite.

O FDA está trabalhando, juntamente com o laboratório fabricante do Byetta, Amylin Pharmaceuticals, para acrescentar avisos de alerta nas bulas deste medicamento sobre o risco de pancreatite necrotizante ou hemorrágica.

O alerta anterior do FDA aos profissionais de saúde, em outubro de 2007, havia relatado 30 casos de pancreatite aguda em pacientes diabéticos em uso de Byetta, alguns desses casos poderiam estar associados ao uso desta medicação. Também alertava os profissionais a instruírem seus pacientes a procurar atendimento médico imediato em caso de dores abdominais, que podem irradiar para as costas, acompanhadas ou não de náuseas ou vômitos. Caso tenham a suspeita de pancreatite, o Byetta deve ser descontinuado. E caso confirmem o diagnóstico de pancreatite, este medicamento não deve ser reiniciado, a menos que outra etiologia de pancreatite seja identificada.

O FDA ainda não recomenda a descontinuação da prescrição deste medicamento e compromete-se a incluir mais informações sobre a pancreatite aguda e o uso de Byetta assim que novas informações ou análises estiverem disponíveis.

Fonte: Food and Drug Administration

Problemas no sistema imunológico podem causar depressão.

Pessoas deprimidas ou estressadas tendem a ser mais suscetíveis a doenças infecciosas e talvez até mesmo ao câncer.

O sistema imunológico pode desempenhar um papel significativo no desenvolvimento da depressão.

A pesquisa mostrou que pessoas deprimidas ou estressadas tendem a ser mais suscetíveis a doenças infecciosas e talvez até mesmo ao câncer. Mas a correlação também pode funcionar no sentido oposto, Miller explica. As pessoas gravemente doentes têm taxas de depressão de 5 a 10 vezes maior e isso não é apenas devido a lutar contra a doença, observou ele. Poderia ser decorrente da inflamação subjacente a uma resposta comum corporal.

Estudos têm demonstrado que pessoas com depressão ou transtorno bipolar, tanto aqueles que com doença física e os clinicamente saudáveis, tinham níveis mais elevados de inflamação. Um estudo de 2009 mostrou que os ratos com inflamação crônica apresentaram sintomas depressivos, mas, bloqueando uma enzima-chave inflamatória, o comportamento negativo dos ratos desapareceu.

A grande descoberta foi que os pacientes deprimidos que se mostraram mais resistentes aos tratamentos tradicionais (como a terapia ou medicamentos inibidores seletivos de serotonina) parecem ter taxas especialmente altas de inflamação. E, em estudos dos últimos anos, quando são inibidas as citocinas inflamatórias (células de sinalização encontradas em ambos os sistemas imunológico e nervoso) parece ajudar a aliviar os sintomas depressivos. Miller disse que esses resultados sugerem que "as citocinas podem ter um efeito fundamental sobre a síntese de dopamina", processo químico importante que, se jogado fora do lugar, pode ter grandes impactos sobre a energia, humor e motivação.

Manter as citocinas inflamatórias em verificação também poderia ajudar a tratar doenças além da depressão clássica, como a fadiga relacionada ao câncer ou até mesmo a síndrome da fadiga crônica.