Pesquisar este blog

sábado, 16 de dezembro de 2017

Síndrome de Capgras



A síndrome de Capgras (ou delírio de Capgras) é um distúrbio psiquiátrico raro em que a pessoa afetada sustenta a crença delirante de que um conhecido, normalmente um cônjuge ou outro membro familiar próximo, ou até mesmo seu animal de estimação ou um objeto inanimado, foi substituído por um impostor idêntico. 

O primeiro relato desta condição foi feito em 1923, pelo psiquiatra francês Joseph Capgras.

A causa desta rara condição não é inteiramente conhecida. 

Contudo, existem hipóteses da psicanálise de que a síndrome está ligada ao Complexo de Édipo e da psicodinâmica que indicam que a síndrome de Capgras está ligada a sentimentos reprimidos. 

Contudo, essas hipóteses não são comprovadas.

Muitos estudiosos acham que esta desordem seja resultante de alguma anormalidade orgânica do cérebro. 

Apesar de que a maior parte de pessoas com esta síndrome sejam pacientes psiquiátricos, mais de um terço dos mesmos apresentam sinais de traumatismo craniano, epilepsia, mal de Alzheimer ou outras formas de demências. 

A esquizofrenia também é uma causa frequente de episódios de síndrome de Capgras.

Os portadores da síndrome de Capgras são capazes de reconhecer feições de pessoas próximas, mas não conseguem associá-las a uma sensação de verdadeira familiaridade. 

Esse quadro clínico era mais visto em psicoses graves e de evolução sem tratamentos eficazes. 

Atualmente, que medicações eficazes controlam as psicoses e interrompem seu curso desde o início, ele se torna cada vez mais raro. 

A síndrome de Capgras é ligeiramente mais comum nas mulheres do que nos homens.

O diagnóstico da síndrome de Capgras é eminentemente clínico e dependente dos relatos dos pacientes e das pessoas que lhes são próximas. 

Além da síndrome em si, é mandatório reconhecer a enfermidade em que ela se acha inserida. 

Um diagnóstico diferencial da síndrome de Capgras deve ser feito com a síndrome de Fregoli (em que uma pessoa detém uma crença ilusória de que pessoas diferentes são de fato uma única pessoa que muda de aparência ou está disfarçada), a intermetamorfose, a síndrome de Cotard e o déjà vu.

Não existe um tratamento específico para pessoas com síndrome de Capgras, mas há opções de tratamento que podem ajudar a aliviar os sintomas. 

O tratamento visa abordar a causa subjacente e comumente são indicados medicamentos antipsicóticos e terapia individual para tratar os delírios. 

No entanto, o tratamento mais eficaz é criar um ambiente positivo e acolhedor em que a pessoa afetada pela síndrome se sinta segura.
Postar um comentário