Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Criança com baixo peso ao nascer


O peso considerado normal para um bebê ao nascer varia entre 2.500 a 4.200 gramas. Um bebê é dito ter baixo peso ao nascer quando pesa menos do que estes valores de referência ao nascimento, independentemente da idade gestacional, seja ele prematuro ou não. O peso ao nascer é considerado muito baixo se for inferior a 1500 gramas e extremamente baixo se inferior a 1000 gramas. Quanto menor o baixo peso ao nascer, maiores são as complicações a que o bebê está sujeito e menores as possibilidades de sobrevivência.

Nem sempre as causas de baixo peso ao nascer ficam esclarecidas, mas entre elas frequentemente estão o tabagismo materno, o uso de bebidas alcoólicas pela gestante, o uso de drogas, a desnutrição materna, infecções, pré-eclâmpsia e insuficiência placentária.

Entre os fatores de risco contam-se o baixo peso da mulher antes de engravidar (menos de 50 quilos), pouca idade materna (menor de 15 anos), trombofilia, anemia profunda, hipóxia materna, descolamento da placenta, nascimentos múltiplos, deformidades uterinas e cuidados pré-natais insuficientes. No entanto, a causa maior de baixo peso do bebê é nascer antes de 37 semanas de gestação (parto prematuro).

Ser pequeno para a idade gestacional pode ser algo constitucional, sem causa patológica subjacente, ou pode ser secundário à restrição do crescimento intrauterino, o que, por sua vez, pode ser secundário a muitos fatores possíveis. Bebês com anomalias congênitas ou anormalidades cromossômicas frequentemente nascem com baixo peso. Os problemas com a placenta podem impedir que ela forneça o oxigênio e os nutrientes adequados ao feto.

São situações diferentes se os bebês têm pouco peso por nascer prematuramente ou se são pequenos, mas nascem entre 37 semanas e 42 semanas (gestação completa).

Algumas características clínicas do bebê que tem baixo peso ao nascer:

Os bebês que nascem com baixo peso também têm uma taxa de mortalidade fetal aumentada. O baixo peso ao nascer constitui de 60 a 80% da taxa de mortalidade infantil nos países em desenvolvimento. Segundo um estudo da University of Oregon, os casos de volume cerebral reduzido em crianças também está vinculado ao baixo peso ao nascer.

Por outro lado, embora os bebês com baixo peso ao nascer pareçam muito menores do que aqueles que nascem com peso normal, a cabeça de um bebê nascido com baixo peso pode parecer maior do que o resto do corpo. Essa desproporção desaparece com o crescimento da criança, porque as dimensões corporais aumentam num ritmo maior que as dimensões cefálicas. Ele geralmente parece magro e com pouca gordura corporal.

Quase todos os bebês com baixo peso ao nascer precisarão de cuidados especializados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal até ganharem peso e por isso terão de ficar na maternidade por um tempo maior que a parturiente.

Durante a gravidez, o peso do bebê ao nascer pode ser estimado de diferentes maneiras. A medida em centímetros do fundo do útero da mãe até a extremidade superior do seu osso púbico, tomada após a 20ª semana de gestação, geralmente corresponde ao número de semanas de gravidez. Se a medição for menor que o número de semanas, o bebê pode ser de menor tamanho e peso do que o esperado.

A ultrassonografia é um método mais preciso para estimar o tamanho fetal. Medições podem ser tomadas da cabeça, abdômen e fêmur do feto e comparadas com uma tabela de crescimento para estimar o peso fetal. Ao nascer, os bebês são pesados e o peso é comparado com a idade gestacional do bebê.

Um bebê com baixo peso ao nascer está em maior risco de complicações que um bebê de peso normal. As dimensões corporais reduzidas e muitas vezes de um bebê ainda imaturo pode fazer com que ele tenha dificuldades para se alimentar, ganhar peso e combater infecções. A pouca gordura corporal faz com que os bebês com baixo peso ao nascer tenham dificuldades de se aquecerem.

Como muitos deles também são prematuros, pode ser difícil separar os problemas devido à prematuridade dos problemas advindos de ter baixo peso. Quanto menor o peso ao nascer, maiores os riscos de complicações, tais como: baixos níveis de oxigênio ao nascer, incapacidade de manter a temperatura corporal, dificuldade de se alimentar e ganhar peso, infecções, síndrome do desconforto respiratório (uma doença respiratória da prematuridade causada por pulmões imaturos), problemas neurológicos, gastrointestinais e a temida síndrome da morte súbita do lactente.
Postar um comentário