Pesquisar este blog

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Tilt teste


O teste da mesa de inclinação consiste em um exame em que a pessoa fica deitada numa mesa especial, a qual pode ser inclinada mecanicamente, de forma rápida, para elevar o corpo a uma posição de pé, de cabeça para cima, simulando a passagem da posição deitada para a de ficar de pé num breve espaço de tempo.

O teste da mesa de inclinação é usado para avaliar a causa de desmaios inexplicados (síncopes). O médico pode recomendar o teste da mesa de inclinação para esclarecer episódios repetidos e inexplicados de desmaios. Esse teste também pode ser apropriado para investigar a causa de um desmaio único, se a pessoa vive em situações que a colocam em grande risco ao ter um eventual segundo ataque.

Uma das patologias diagnosticadas pelo exame é a síncope neurocardiogênica ou vasovagal, que é a principal causa de desmaios em pessoas sem doença cardíaca pré-existente e que é, dentre outras formas, desencadeada pelo estresse ortostático, ou seja, pela permanência do indivíduo imobilizado em pé.


A preparação para o exame envolve jejum de pelo menos quatro horas. O paciente deve consultar seu médico para saber se deve ou não suspender os remédios que esteja usando. Antes de iniciar o teste da mesa de inclinação, serão colocados no peito, pernas e braços do paciente eletrodos adesivos conectados a um eletrocardiograma, que irá monitorar sua frequência cardíaca.

Um monitor de pressão sanguínea deve ser colocado em seu braço para verificar periodicamente sua pressão sanguínea durante o teste da mesa de inclinação. Uma veia do braço deve ser conectada para administração de medicação. A frequência cardíaca e a pressão arterial são medidas enquanto o paciente está deitado na horizontal.

Essa mesa pode, mecanicamente, ser inclinada em várias angulações ou ficar em posição vertical. Ela contém também um apoio para os pés, onde o paciente pode se apoiar para não escorregar quando a mesa está numa posição angulada ou horizontal.

A mesa deve permanecer em posição vertical por algum tempo, enquanto são medidas a frequência cardíaca e a pressão arterial do paciente. Isso simula a passagem da posição deitada para a posição de pé e permite que os médicos avaliem a resposta cardiovascular do corpo na mudança de posição.

Dependendo do motivo do teste, o paciente pode permanecer na posição vertical por poucos minutos (5 a 10 minutos) ou por um tempo maior (até 45 minutos). Esse movimento permite conhecer-se as variações de pressão arterial sistólica e diastólica e de frequência cardíaca (normal ou anormal), além do tipo e variações do ritmo cardíaco e do estado funcional dos reflexos de ajuste da pressão arterial e da frequência cardíaca nas posições deitada e em pé.

Nesse período, o paciente deve permanecer o mais quieto possível e, se sentir sinais e sintomas como náuseas, sudorese, tonturas ou batimentos cardíacos irregulares, deve informar à equipe que aplica o teste. Medicações podem ser administradas para ajudar o médico a analisar a função circulatória. Se o paciente desmaiar durante o exame ou estiver quase a desmaiar, enquanto estiver na posição vertical, a mesa é retornada para uma posição horizontal imediatamente e o paciente será monitorado de perto. A maioria das pessoas recupera a consciência ou seu estado normal quase que imediatamente.

Terminado o teste, o paciente pode retornar às suas atividades normais.


O teste da mesa de inclinação é seguro e as complicações são raras. Mas, como em qualquer procedimento médico, existem complicações. Dentre elas, pode acontecer da pressão arterial manter-se prolongadamente baixa e também podem haver pausas prolongadas entre os batimentos cardíacos. Essas complicações desaparecem quando a mesa é retornada para uma posição horizontal.
Postar um comentário