Pesquisar este blog

terça-feira, 15 de março de 2011

Doenças por radiação






Algumas poucas informações sobre um problema atualíssimo:

Normalmente, a radiação pode ser por ionização e por não-ionização. A radiação por não-ionização é conhecida como sendo causada pela luz, as ondas de rádio, as microondas e o radar; é um tipo de radiação que normalmente não causa danos aos tecidos.

A radiação por ionização produz efeitos químicos imediatos (ionização) sobre o tecido humano, e inclui os raios X, raios gama e o bombardeio de partículas (feixe de neutrons, feixe de elétrons, prótons, mesóns e outros). Este tipo de radiação pode ser utilizado para testes e tratamentos clínicos, fins científicos, testes, produção e esterilização industrial, armas e desenvolvimento de armamentos, e muitas outras finalidades.

A doença resultante das irradiações de substâncias radioativas ocorre quando os seres humanos (ou outros animais) são expostos a doses excessivas de radiação por ionização. A irradiação pode ocorre por meio de uma única exposição de longa duração (aguda), ou uma série de pequenas exposições divididas espaçadamente (crônica). A doença resultante das irradiações de substâncias radioativas está associada com a exposição aguda, e se apresenta em conjunto com uma série característica de sintomas que aparecem de modo ordenado. A exposição crônica está normalmente associada a problemas clínicos que só aparecem mais tarde (algumas vezes após muitos anos), tais como o câncer e o envelhecimento prematuro.

O grau da doença (doença aguda por radiação) depende da dosagem e da freqüência de exposição.

Como regra:

A exposição corpórea num total de 100 roentgens causa doença resultante das irradiações de substâncias radioativas.

A exposição corporal num total de 400 roentgens causa doença resultante das irradiações de substâncias radioativas e a morte em metade dos indivíduos.

100.000 rads causa inconsciência quase imediata e a morte dentro de uma hora.

A gravidade dos sintomas e da doença depende do tipo de irradiação, a quantidade de irradiação, a duração da exposição e as áreas do corpo que foram expostas. Normalmente, os sintomas da doença resultante das irradiações de substâncias radioativas não ocorrem imediatamente após a exposição. Como é difícil determinar a quantidade de irradiação acidental, os melhores sinais da gravidade da exposição são: o tempo entre a exposição e o aparecimento dos sintomas, a gravidade dos sintomas e a gravidade das alterações nos glóbulos brancos do sangue.

As crianças que passam por tratamentos de radiação ou que são expostas acidentalmente à radiação deverão ser tratadas com base em seus sintomas e com base na contagem dos seus glóbulos sangüíneos. São necessários exames de sangue freqüentes, que requerem pequenas punções nas veias, para que se obtenha as amostras de sangue.


Causas:

A exposição acidental a altas doses de radiação, como acontece em alguns tipos de trabalho, ou a exposição à radiação excessiva, devido a tratamentos médicos (pode incluir doses excessivamente elevadas, demasiado tempo de exposição, ou grandes áreas do corpo expostas).
Postar um comentário