Um pet ajuda na saúde?


Por quase 25 anos, pesquisas já mostram que viver com animais de estimação fornece benefícios para a saúde. Animais ajudam a baixar a pressão arterial, a diminuir a ansiedade, aumentam a nossa imunidade e podem até mesmo ajudar na melhoria de nossas relações sociais.

Além de proteger sua casa, algumas raças são extremamente ligadas à família, o que promove a integração e a felicidade, naturalmente afetando a saúde. Em especial os cães molossos, como o Cane Corso, o Mastin Napolitano e outros, conjugam a proteção patrimonial com esta característica ímpar de integração familiar.

Falaremos disso mais à frente. Primeiro vamos ver alguns fatos médicos.

1. Combatem alergias

Acreditava-se que se uma família tivesse um animal de estimação, as crianças eram mais propensas a se tornarem alérgicas e que se uma pessoa fizesse parte de uma família já propensa a alergias, os animais deveriam ser evitados. No entanto, um número crescente de estudos têm sugerido que crianças que crescem em uma casa com "animais peludos" - seja um gato ou um cachorro de estimação – ou em uma fazenda onde são expostas a animais de grande porte com pelos, elas terão menor risco de desenvolverem alergias e asma.

Em um estudo, o pediatra James E. Gern, da University of Wisconsin-Madison, publicou no Journal of Allergy and Clinical Immunology os resultados de sua pesquisa que analisou o sangue de bebês imediatamente após o nascimento e um ano depois. Ele estava procurando evidências de reação alérgica, mudanças de imunidade e reações a bactérias no ambiente. Se um cão vivia em casa, os bebês eram menos propensos a mostrar evidências de alergias a animais domésticos (19% contra 33%). Eles também eram menos propensos a terem eczema, uma alergia comum na pele que provoca manchas vermelhas e prurido (coceira). Além disso, eles tinham níveis mais elevados de alguns marcadores químicos do sistema imunológico - um sinal de ativação mais forte do sistema de defesa do organismo.

2. Promovem encontros sociais e amorosos

Cães são excelentes promotores de encontros sociais. Um cão é um acionador natural de conversas com outras pessoas, principalmente aquelas que também têm cães como animal de estimação. Eles colaboram muito para evitar o isolamento social ou a timidez. As pessoas perguntam sobre a raça e observam o comportamento do cão. Às vezes, a conversa não passa disso, outras vezes se torna um verdadeiro intercâmbio social e afetivo.

Um estudo realizado pela University of Warwick, da Grã-Bretanha, descobriu que 40% das pessoas relataram fazer amigos muito mais facilmente como resultado de possuir um cão.

3. Cães diminuem a ansiedade de pessoas idosas

Pesquisas têm demonstrado que pacientes com Alzheimer têm menos crise de ansiedade quando têm um animal em casa. Seus cuidadores também se sentem menos sobrecarregados quando há um animal de estimação. Além disso, fazer caminhadas com um cachorro ou apenas cuidar desse animal - para pessoas idosas que são capazes - pode proporcionar uma oportunidade de fazer exercícios físicos e com uma companhia agradável.

4. Bons para a mente e para a alma

Como qualquer atividade agradável, brincar com um cão pode elevar os níveis de serotonina e dopamina, neurotransmissores conhecidos por suas propriedades calmantes e geradoras de prazer. Pesquisas mostram que leva apenas 15 a 30 minutos com seu animal de estimação para que você se sinta mais relaxado. Psicólogos das universidades de Miami e St. Louis descobriram que os benefícios de ter um companheiro canino pode ser equivalente a ter um companheiro humano.

Existe um estudo que mostra que pacientes com AIDS que têm um cão de estimação são muito menos propensos a sofrer de depressão do que aqueles sem animais de estimação. O benefício é especialmente pronunciado quando as pessoas têm forte vínculo afetivo com seus animais.

5. Cães fazem bem ao coração

Uma outra pesquisa mostra que corretores de bolsa de valores com pressão arterial elevada (hipertensão arterial) que adotam um gato ou um cão passam a ter leituras mais baixas da pressão arterial em situações estressantes do que as pessoas sem animais de estimação.

As pessoas estressadas liberam mais cortisol e norepinefrina no organismo, essas substâncias podem afetar negativamente o sistema imunológico. Estudos mostram também uma ligação entre esses produtos químicos e o acúmulo de placa aterosclerótica em artérias, uma bandeira vermelha para doenças cardíacas.

Pacientes que apresentam ataque cardíaco e que têm animais de estimação sobrevivem mais tempo do que aqueles sem um animal para cuidar, de acordo com vários estudos. Homens que são donos de animais de estimação têm menos sinais de doença cardíaca - níveis mais baixos de triglicérides e de colesterol - do que os não-proprietários, dizem os pesquisadores.

6. Cães o ajudam a se manter mais ativo

Um benefício adicional de ter um cão é que ele incentiva você a se exercitar mais! Proprietários de cães, principalmente de cães de grande porte, são mais ativos do que aqueles que não possuem cães. Pesquisa do The Journal of Physical Activity and Health concluiu que donos de animais de estimação que fazem caminhadas andam cerca de uma hora a mais do que as pessoas que têm o hábito de caminhar, mas que não têm cães em casa.

7. Ter um cão pode fazer de você uma pessoa melhor

Passamos muito tempo cuidando de nossos cães, mas essas criaturas peludas também nos ensinam muito. Ter um cão nos ensina a ter mais paciência, ser menos egoísta, ter mais compromisso e responsabilidade, ser uma pessoa mais desprendida. Você aprende a ser menos centrado em si mesmo e mais tolerante.

Aqui voltamos à introdução do artigo. Se o cão pode fazer, além da guarda da casa, coisas como melhorar o convívio familiar e a felicidade das pessoas, é importante que você esteja atento às raças que vão ser mais adequadas, dado que alguns cães não são tão sociáveis quanto outros. É importante também saber, por exemplo, sobre a relação de uma determinada raça com crianças, para que você tenha o melhor benefício.


1. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 2004. Effects of dog ownership and genotype on immune development and atopy in infancy. Disponível em http://www.jacionline.org/article/S0091-6749(03)02679-4/abstract - Acesso em: 23 nov. 2016.

2. PubMed - NCBI, 2000. Dogs as catalysts for social interactions: robustness of the effect. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10717771 - Acesso em: 23 nov. 2016.

3. NBC News, 2004. Puppy love -- it's better than you think. Disponível em http://www.nbcnews.com/id/4625213/ns/health-pet_health/t/puppy-love----its-better-you-think - Acesso em: 23 nov. 2016.

4. PubMed - NCBI, 1988. Cardiovascular effects of human-pet dog interactions. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3236382 - Acesso em: 23 nov. 2016.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses