Laringoscopia direta: o que é?


A laringoscopia é um exame realizado para a análise do nariz, da laringe, da faringe e da boca. Estes locais são observados com o uso de um pequeno tubo flexível que recebe o nome de endoscópio. Este aparelho consegue gerar imagens ampliadas do local e em alta resolução.

Geralmente ele é composto por uma fonte de luz somada a um reprodutor de imagem. Esta imagem pode ser gerada via fibra óptica ou através de micro-câmeras, por exemplo.

Além da visão dos locais em alta resolução, o endoscópio permite ainda que biópsias sejam feitas para uma análise posterior. Durante o procedimento, médico e paciente podem acompanhar as imagens através de uma pequena tela.

A laringoscopia é, portanto, um excelente método para análise e para biópsias, podendo ser até mesmo realizada sem gerar quaisquer incômodos ao paciente.

Este procedimento permite uma análise cuidadosa da boca, do nariz, da laringe e da faringe. Através do endoscópio o médico pode analisar o estado das mucosas, lesões, fazer biópsias para análise e diagnosticar diversas doenças como rinites, faringites, entre outras.

Quando o paciente reclama de rouquidão, de refluxos, de dor local, de tosse e de falta de ar, por exemplo, este exame pode ser solicitado pelo médico. Este pode solicitar o exame sempre que necessário e sempre que houver suspeitas de alguma doença na região, como a existência cânceres.

O endoscópio é introduzido na boca do paciente e levado para o local da análise. Pode gerar certo desconforto, apesar da anestesia local. Caso haja muita resistência por parte do paciente, o médico pode decidir pelo uso de algum sedativo, por este motivo não é aconselhado que a pessoa compareça ao exame desacompanhada.

Alguns pacientes são mais sensíveis que outros e a introdução do aparelho pode gerar reações diferentes. Caso uma biópsia seja necessária é mais indicado que o procedimento ocorra em ambiente hospitalar.

Geralmente, o exame leva apenas 10 minutos. Entretanto, devido à anestesia e à sedação o paciente deve permanecer no local por cerca de meia hora.

Antes da laringoscopia é aconselhável comer algo bem leve até 8 horas antes do exame.

A ingestão de água também deve ser evitada por cerca de 6 horas.

Após a aplicação do anestésico no local, evite tossir, assuar o nariz ou pigarrear durante 1 hora, para que este faça efeito na região.

Converse com o seu médico a respeito dos medicamentos que você toma diariamente, para que ele possa decidir sobre interromper ou não o uso dos mesmos para o exame.

Caso haja algum tipo de alergia, também se deve informar ao médico. Jovens menores de 18 anos de idade devem comparecer ao local com os responsáveis.

Pode permanecer por algum tempo uma estranha sensação na região. Caso esteja com dor na garganta ou rouquidão, realize gargarejos ou chupe pastilhas anti-sépticas.

As pessoas que receberem sedativo devem ficar no local caso estejam sozinhas. Fica proibido dirigir e ingerir bebidas alcoólicas nas próximas 12 horas.

Ao chegar em casa o repouso deve ser absoluto também pelas próximas 12 horas. A alimentação deve ser leve e comidas muito quentes precisam ser evitadas.

Em algumas pessoas mais sensíveis pode ser que o endoscópio crie temporariamente alguns transtornos locais. Inflamações ou inchaço na garganta são algumas possibilidades.

No dia do exame é aconselhável fazer compressas geladas no local e, nos dias posteriores ao mesmo, compressas quentes.

Caso haja necessidade, também pode se aplicar pomadas anti-inflamatórias na região.

Se os transtornos persistirem ou algo de errado estiver transparecendo, entre imediatamente em contato com o seu médico.

Somente ele poderá avaliar o que houve de errado e se há alguma atitude para ser tomada.

Normalmente a laringoscopia não apresenta riscos alarmantes, porém sempre existem fatores variantes.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses