Alergia e Intolerância Alimentar.




A alergia alimentar é o que se entende por uma reação imunológica a um determinado alimento, pois o organismo reconhece nesse alimento algo estranho, que ameaça o organismo, aí entra em ação para expulsá-lo.

Leite, ovos, amendoim, nozes, soja, trigo e peixe ou frutos do mar são responsáveis pela imensa maioria das reações alérgicas alimentares.

Ingerir um alimento ao qual se tem alergia faz com que o corpo libere uma série de substâncias químicas, como uma denominada histamina, para protegê-lo.

É essa a substância orgânica que provoca os variados sintomas de alergia, como, por exemplo, formigamento da boca, edema da língua, da garganta, dificuldade para respirar, reações de pele - chamada urticária, vômito, mal-estar digestivo, queda da pressão arterial, etc.

As alergias alimentares podem ser tratadas afastando o agente causador dela e, na fase imediata, aplicando epinefrina ou adrenalina sub-cutânea.

A intolerância alimentar é outro assunto: uma intolerância ao alimento! Não uma reação alérgica, mas apenas um desconforto, um mal-estar a um alimento ou um componente de um alimento.

Um grande exemplo é a chamada "intolerância à lactose", tão em voga atualmente.

Quem tem esse problema, simplesmente não possui uma enzima, uma substância capaz de decompor o açúcar do leite, para auxiliar na sua digestão.

Em função disso, apresentam alterações digestivas, ao ingerir o leite com lactose. Essas pessoas podem apresentar diarréia, má digestão e flatulência, nessa circunstância.

Pode parecer redundante dizer "leite com lactose", mas é necessário lembrar que atualmente há fabricantes que retiram a lactose do leite, justamente para "ajudar" essas pessoas que têm esse problema.

Há quem apresente intolerância à cafeína, outros à pimenta, a molhos condimentados, ao alho.

A intolerância alimentar não é tão grave como a alergia alimentar, mas é cheia de particularidades e pode prejudicar o desenvolvimento de uma criança, por exemplo, levando à desnutrição, perda de cálcio e alterações neuro-psico-motoras.

A Doença Celíaca é capaz de causar problemas dessa ordem. Ttambém conhecida como enteropatia glúten-induzida, é uma patologia que afeta o intestino delgado de adultos e crianças geneticamente predispostos, precipitada pela ingestão de alimentos que contêm glúten.

A doença causa atrofia das vilosidades da mucosa do intestino delgado, causando prejuízo na absorção dos nutrientes, vitaminas, sais minerais e água.

Os sintomas podem incluir diarréia, dificuldades no desenvolvimento (em crianças) e fadiga, embora possam estar ausentes. Além disso, diversos sintomas associados em todos os sistemas do corpo humano já foram descritos.

A doença é muito comum, afetando aproximadamente 1% das populações Indo-européias, embora seja significativamente não-diagnosticada, já que na maioria dos portadores ela causa sintomas mínimos ou ausentes. Ocorre mais comumente em mulheres, na proporção de 2:1, e é mais comum em parentes de primeiro grau de portadores.

Já foi também chamada de espru celíaco, espru não-tropical ou enteropatia glúten sensível, nomes que ainda aparecem em algumas referências sobre o assunto.

É isso!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses