Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

Confusões

Eu não entendo praticamente nada de leis. Sei nada de leis internacionais. Não poderia dizer algo sobre qualquer tema em legislação, exceto algumas coisinhas que a gente sabe de tanto ouvir em rádio, ler em jornais ou assistir em TV.
Só algumas cousas... Nada de extra. Nem de ordinário.
Mas fico me perguntando, por que cargas d'água um Governo dá asilo político, ou outro tipo qualquer de asilo, para um foragido da justiça de outro País, em nome do povo que este Governo governa, sem que este povo possa efetivamente opinar, fundamentado em opiniões pessoais de alguns juristas, de um Ministro e com o apoio do Presidente deste País, governado por este Governo, sem que este Presidente seja jurista, advogado, bacharel em direito, juiz, desembargador, oficial de justiça ou qualquer outra coisa que o faça entender sobre leis, particularmente as internacionais; asilo este que sabidamente geraria conflitos de interesses entre duas Nações tão amigas?
Não seria mais fácil deixar cada País cuidar…

Caminhada melhora a capacidade funcional em pacientes com doença arterial periférica.

Segundo um estudo publicado em 14 de janeiro no Journal of the American Medical Association, pela Dra. Mary M McDermott (Northwestern University, Chicago, IL) e colaboradores, pacientes com doença arterial periférica com ou sem claudicação intermitente podem beneficiar-se de exercício em esteira supervisionado e treinamento de resistência para membros inferiores.

Um grupo caminhou na esteira três vezes na semana, iniciando com 15 minutos e aumentando para 40 minutos no final da oitava semana mantendo até a 24ª semana. Outro grupo foi randomizado para realizar exercícios de membros inferiores três vezes por semana por 24 semanas, com exercícios de resistência. Ambos os grupos experimentaram melhoras na qualidade de vida.

A autora lembra que a maior parte dos pacientes com doença arterial periférica não apresenta sintomas clássicos de claudicação, sendo que o estudo demonstrou que independentemente da presença de sintomas, os pacientes que realizaram exercícios na esteira apresentaram mel…

É raro, é raro...

Sempre que eu atendo qualquer paciente com queixa que me lembre infecção urinária, eu digo: "vamos tratar primeiro, depois fazemos os exames para verificar se está tudo bem..."

Pode parecer algum exagero da minha parte, mas, enquanto médico e tendo assistido várias situações difíceis com relação às infecções de aparelho urinário, mesmo não tendo sido eu o médico que houvera atendido os pacientes, já desde o início do meu trabalho, há 28 anos, decidi por não facilitar com esta doença.

Pelo que aconteceu agora, com a modelo capixaba Mariana Bridi, vem ilustrar bem meu receio com a infecção de trato urinário.

Ela teve uma evolução totalmente atípica da doença, é verdade. Foi acometida por uma infecção "diferente", por dois germes "fora do padrão" e perdeu sua vida em função disso.

Suas dores, no início, entretanto, não foram, provavelmente, adequadamente valorizadas, particularmente se atentarmos para o detalhe de que ela teve diagnosticada cólica nefrética (ren…

Realizada uma revisão sobre a associação entre o diabetes mellitus e as doenças reumatológicas.

A associação entre o diabetes mellitus e as diversas patologias osteoarticulares foi tema de uma revisão publicada na edição de janeiro do Current Opinion in Rheumathology. A revisão, de autoria do Dr. Todd Burner e da Dra. Ann Rosenthal do Serviço de Reumatologia da Medical College of Wisconsin e do Zablocki VA Medical Center de Milwaukee, nos Estados Unidos, abordou as principais doenças reumatológicas associadas ao diabetes mellitus. Desde a osteoartrite, tendinite, artrite reumatóide e artrite por depósito de cristais até as doenças menos frequentes, como a artrite de Charcot foram abordadas pelos pesquisadores.

Segundo a pesquisa, mais de 23 milhões de norte-americanos apresentam diabetes mellitus, e o gasto total com esta doença chega à casa dos 174 bilhões de dólares de acordo com as informações disponíveis no site da American Diabetes Association (www.ada.org). Os pacientes com esta doença podem apresentar várias condições osteoarticulares relacionadas com a condição em si ou c…

Um dia com 20 litros de água

O balde cheio d'água dançava em minhas mãos. Levantei com dificuldade e despejei uma boa parte sobre a cabeça. Dever cumprido, um banho digno. E ainda restava um fiozinho de água para terminar o dia. O sacrifício de tomar banho a baldes de água fria foi movido por um desafio: passar um dia completo com apenas 20 litros de água.

A quantidade, definida por normas internacionais da Organização Mundial de Saúde e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), é o mínimo de que o ser humano precisa para preservar seu bem-estar físico e dignidade referente à higiene pessoal. Na prática, porém, a história é outra.

Enquanto eu controlava um dos últimos baldes da minha cota diária, um norte-americano acionava mais uma vez o botão da descarga, em seu apartamento em Manhattan. Ao final do dia, ele terá gasto 50 litros só com a descarga - dois dias e meio do meu desafio indo ralo abaixo!

O gasto do cidadão norte-americano médio é de incríveis 575 litros de água por dia, segundo informa o R…

TOXOPLASMOSE => só para lembrar...

Sinônimo:
Doença do gato.
O que é?
Trata-se de doença infecciosa causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii. Este protozoário é facilmente encontrado na natureza e pode causar infecção em grande número de mamíferos e pássaros no mundo todo.
A infecção nos humanos é assintomática em 80 a 90 % dos casos, isto é, não causa sintomas, e pode passar desapercebida naqueles pacientes cuja imunidade é normal. As defesas imunológicas da pessoa normal podem deixar este parasita “inerte” no corpo (sem causar dano algum) por tempo indeterminado.
No entanto, quando esta pessoa tornar-se imunodeprimida (com as defesas imunológicas diminuídas) por qualquer razão (AIDS, secundária a remédios usados para transplantados ou mesmo após uma doença muito debilitante) os sintomas e a doença toxoplasmose pode se manifestar.
Outro período particularmente de risco para se adquirir a infecção é durante a vida intra-uterina, da gestante para o feto (transmissão vertical). O feto pode ter afetada a sua f…