Menina de 12 anos cria aplicativo para pessoas com Alzheimer


A pequena Emma Yang, de 12 anos, que vive em Nova York com os pais, encontrou na dificuldade de se comunicar com a avó uma forma de inovar e ajudar pessoas pelo mundo todo. A idosa, moradora de Hong Kong, no Japão, sofre de Alzheimer e estava com problemas para lembrar eventos diários, aniversários e até mesmo para reconhecer familiares.

Preocupada com a avó e frustrada por não conseguir ajudar muito morando tão longe dela, Emma decidiu usar a tecnologia a seu favor. ?Um dia minha avó esqueceu o meu aniversário e o do meu pai. A distância faz com que seja muito difícil de ajuda-la, especialmente por causa do progresso da doença. Reconhecer pessoas e lembrar que são está se tornando incrivelmente difícil para minha avó. Ela não lembra se já falou algo. Ela não lembra os números de telefone e os endereços e sofre quando precisa falar com alguém", disse Emma ao site Senior Planet.

Foi então que a menina criou o Timeless: o primeiro aplicativo feito especificamente para pacientes de Alzheimer, que atua diretamente nos problemas de memória e confusão mental. É comum, por exemplo, que pessoas com a doença liguem várias vezes para a mesma pessoa em um curto espaço de tempo. Por isso, o aplicativo tem uma função de notificar o usuário caso ele esteja tentando ligar para alguém com quem já falou nos últimos cinco minutos.

A novidade também conta com reconhecimento facial, para ajudar da identificação de familiares e amigos, e também existe um botão para lembrar o paciente de seu próprio nome. Ele ainda tem horário, data, previsão do tempo e agenda. Para a família acompanhar mais de perto a pessoa com Alzheimer, o app fornece atualizações das atividades realizadas pelo usuário.

"O potencial da tecnologia em ajudar a minha avó e outros que sofrem de Alzheimer ao longo de seu caminho é o que me inspirou a criar o Timeless, porque apesar das dificuldades da doença, o paciente de Alzheimer também deve ser capaz de aproveitar os momentos eternos da vida", afirma Emma.

A jovem recebeu, inclusive, um dos prêmios do Ten Under Twenty 2016, premiação americana que reconhece 10 trabalhos inovadores de estudantes com menos de 20 anos de idade. Ela ressalta que o aplicativo ainda está em fase de desenvolvimento e deve ser oficialmente lançado até o final deste ano.


fonte: site Minha Vida
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses