Depressão




Transtorno caracterizado pela presença de estado de ânimo depressivo (tristeza) e/ou diminuição declarada do interesse ou da capacidade para o prazer, acompanhados por uma série de sintomas complementares, como:

Perda ou aumento de apetite e peso;
Insônia ou sonolência;
Agitação ou lentidão psicomotora;
Sentimentos inapropriados de inutilidade e culpa;
Diminuição da capacidade de pensar, concentrar-se ou tomar decisões;
Pensamentos recorrentes de morte, que pode chegar a desejos ou mesmo planos de suicídio.

Depressão maior: presença contínua de, no mínimo, um sintoma característico e vários complementares, num total de cinco ou mais, por pelo menos duas semanas ou mais.

Distimia: presença de estado de ânimo cronicamente depressivo e dois ou mais sintomas complementares, sem ligação com os critérios de depressão maior, por pelo menos 2 anos e sem períodos com ausência de sintomas superiores a dois meses.

Curso da enfermidade:
Episódio: período de tempo durante o qual o paciente apresenta sintomas que satisfazem os critérios diagnósticos.
Remissão parcial: o paciente melhora durante um tempo limitado e deixa de preencher os critérios, porém ainda apresenta sintomas.
Remissão completa: o paciente melhora até ficar assintomático.
Recuperação: período assintomático suficientemente duradouro para que se considere que o episódio está terminado (habitualmente isso se estabelece em período de quatro a seis meses).
Recaída: reagudização da sintomatologia, de forma que se preenchem os critérios que aparecem durante a remissão, porém antes da recuperação.
Recorrência: apresentação de um novo episódio depois de ter entrado na recuperação.

Fatores de risco de recaídas e recorrências:

Antecedentes familiares;
Gênero feminino;
Idade < 25 e > 40 anos;
Elevado número de episódios prévios;
Severidade do episódio;
Duração da enfermidade prévia ao tratamento;
Recuperação lenta e incompleta do episódio;
Persistência dos sintomas (cronicidade);
Padrão estacional;
Comorbidade psiquiátrico-somática;
Implicação de fatores psicossociais;
Transtornos de personalidade;
Vulnerabilidade biológica e/ou cognitiva.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses