Glicemia pós-prandial? O que é isso?


A palavra pós-prandial significa depois de uma refeição. A glicemia pós-prandial é a medida da glicose no sangue algum tempo depois do consumo de alimentos contendo carboidratos. As concentrações de glicose começam a subir cerca de 10 minutos após o início de uma refeição. A hiperglicemia pós-prandial é uma das primeiras anormalidades da glicemia associada ao diabetes tipo 2 e é marcadamente exagerada em pacientes diabéticos que apresentam hiperglicemia de jejum.

O perfil da glicose pós-prandial é determinado pela absorção de carboidratos, secreção de insulina e glucagon e seus efeitos no metabolismo da glicose no fígado e nos tecidos periféricos. O pico de concentração de glicose no plasma depende de vários fatores, incluindo tempo, quantidade e composição da refeição.

Em indivíduos normais, as concentrações de glicose plasmática atingem seu pico cerca de 60 minutos após o início de uma refeição, raramente excedem 140 mg/dl (miligramas por decilitros) e retornam aos níveis pré-prandiais dentro de 2 ou 3 horas. Mesmo que as concentrações de glicose tenham retornado aos níveis pré-prandiais, a absorção do carboidrato ingerido continua por pelo menos 5 ou 6 horas após uma refeição.

Como as pessoas com diabetes tipo 1 não têm secreção endógena de insulina, o tempo e a altura das concentrações máximas de insulina e os níveis de glicose resultantes dependem da quantidade, tipo e via de administração da insulina. Em diabéticos tipo 2, os níveis máximos de insulina são retardados e são insuficientes para controlar adequadamente as metabolizações da glicose pós-prandial.

Nos indivíduos diabéticos tipo 1 e tipo 2, anormalidades na secreção de insulina e glucagon, captação de glicose hepática, supressão da produção de glicose hepática e captação periférica de glicose contribuem para maiores e mais prolongados níveis glicêmicos pós-prandiais que em indivíduos não diabéticos. Em geral, a glicemia pós-prandial é medida 2 horas após o início de uma refeição. Em condições clínicas específicas, esse prazo pode ser reduzido para 1 hora.

O exame de glicemia pós-prandial consiste em medir o nível de glicose no sangue depois de um tempo determinado após uma refeição normal. Ele é feito por meio de uma coleta do sangue da pessoa a ser testada, em geral duas horas depois dela ter iniciado uma refeição que contenha carboidratos. Neste intervalo, apenas água em pequenas quantidades pode ser ingerida. Duas horas depois de uma refeição, o nível de glicose no sangue em indivíduos saudáveis deve ser inferior a 140 mg/dl. Pacientes com diabetes tipo 2, no entanto, apresentam nível superior a 200 mg/dl.

Se o médico solicitar também glicemia de jejum, a coleta do sangue deve ser feita neste mesmo dia, no período da manhã. Os níveis da glicemia de jejum devem ficar entre 70 e 100 mg/dl. Pacientes com diabetes tipo 2 não tratada apresentam níveis superiores a 125 mg/dl.

Se o paciente estiver fazendo uso de algum hipoglicemiante, ele deverá interrompê-lo, seguindo orientação médica. As bebidas alcoólicas devem ser evitadas.

As razões mais comuns para a glicemia estar elevada incluem comer exageradamente, ser menos ativo que o comum, estar doente ou sob estresse ou necessitar de ajustes nos medicamentos contra a diabetes mellitus. Quando a glicose no sangue está elevada o paciente pode apresentar boca seca, sede, vontade frequente de urinar, cansaço e visão turva.

Se a glicemia estiver baixa pode ser que a pessoa esteja tomando algum medicamento hipoglicemiante, esteja comendo menos ou mais demoradamente que o normal, esteja fisicamente mais ativa do que o habitual, dentre outras razões. O paciente pode apresentar nervosismo, tremedeira, sudorese fria ou cansaço.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses