Fases da infância


A infância é a etapa da vida que vai do nascimento até aproximadamente o 11º ano. Trata-se de um período em que há comparativamente o maior desenvolvimento físico e mental de uma pessoa, caracterizado por um marcante ganho de volume do corpo (altura e peso) e aquisição de novas capacidades físicas fomo andar e falar, por exemplo, especialmente nos primeiros três anos de vida.

Do ponto de vista da psicologia individual, a criança, nesse período, experimenta grandes mudanças no comportamento e forma as bases da sua personalidade.

A repartição da infância em fases ou períodos varia de um autor para outro, bem como entre diferentes correntes de pensamento. Por isso, a que apresentamos a seguir é apenas uma delas, entre várias outras possíveis. O que ocorre é que, seja qual for a divisão adotada, ela aponta sempre um mesmo sentido. Essas divisões obedecem a fins didáticos, embora tenham também grande aplicação prática.

Conhecer essas fases permite aos adultos cuidar mais adequadamente das crianças e estimular seu desenvolvimento físico, intelectual e social, entendendo o que elas vivenciam a cada momento. Ao mesmo tempo, ajuda a advertir os adultos sobre que cuidados devem ter com elas. Na verdade, esta é uma maneira de dizer como a criança está se movendo no sentido do seu crescimento e desenvolvimento.

De 1 a 18 meses

Durante todo esse período, o bebê é totalmente dependente de outras pessoas para quaisquer coisas (locomoção, alimentação, brincadeiras, higiene, etc). No entanto, já nos primeiros dezoito meses de vida, a criança faz um progresso “milagroso”. Neste período, ela aprende a sentar, a gatinhar, a andar e começa a pronunciar alguns sons.

Até o sexto mês de vida, a alimentação deve ter-se constituído apenas de leite materno, porque assim ela estará recebendo anticorpos e outros fatores para protegê-la de infecções. Os primeiros cabelos, os primeiros dentes e as primeiras palavras começam a aparecer neste estágio. Este período é marcado por acentuado egocentrismo e o bebê age como se o mundo girasse em torno de si.

De 18 meses a 3 anos

Nesta fase a criança já consegue correr uma curta distância por si mesma, comer sem a ajuda de terceiros e falar algumas palavras significativas e simples como, por exemplo, mamã, papá, bola, etc. A ocorrência mais notável desta faixa etária é o desenvolvimento gradual da fala e da linguagem. Aos três anos de idade, uma criança já possui um vocabulário de aproximadamente 800 a mil palavras.

De 3 a 4 ou 5 anos

Pesquisas recentes da fisiologia do cérebro indicam que entre o nascimento e os três anos de idade estão os anos mais importantes do desenvolvimento da criança. Ao fim dessa etapa, as crianças começam a desenvolver os aspectos básicos de responsabilidade e independência e estão constantemente explorando o mundo à sua volta. Começam a aprender a socialização e a abandonar o egocentrismo e passam a compreender que suas ações podem afetar as pessoas à sua volta.

Tem início o processo chamado identificação, onde os exemplos passam a ser imitados e incorporados ao arsenal comportamental da criança. As crianças passam a identificar-se com pessoas com quem tenham laços afetivos de amizade e com seus “ídolos”. É nessa etapa que a maioria das crianças abandona as fraldas, ganhando maior autonomia. Durante os anos pré-escolares elas vão estar ocupadas com cortar, colar, pintar e cantar. Muitas vezes é nessa fase que a criança começa a ir ao jardim de infância.

De 5 a 9 anos

Embora a criança continue a se desenvolver fisicamente, nesse período ocorre um marcante desenvolvimento cognitivo, social, emocional e mental. As crianças já aprenderam as regras e padrões básicos de comportamento da sociedade em que vivem e já são capazes de julgar se uma dada ação é certa ou errada.

A vida social da criança torna-se cada vez mais importante e é comum nesta idade o que se chama de “melhor amigo”. Assim, diminui a importância dos pais e aumenta a importância dos amigos e dos professores. Habitualmente, querem saber as razões e os porquês de todos os problemas e fatos. Aos 6 anos, mais ou menos, ocorre a idade dos intermináveis “por quês”.

Os dentes de leite começam a cair geralmente no sexto ano de vida e continuam até a adolescência ou ainda mais tarde, mas o acontecimento mais significativo dessa etapa é o surgimento da capacidade para ler e escrever. A curiosidade e vontade de explorar coisas novas é intensa nessa fase e continua a crescer.

De 10 a 13 anos

A partir dos 10 anos de idade as crianças entram na chamada pré-adolescência. Aí, as crianças passam a ter mais responsabilidades, ao mesmo tempo em que passam a querer e a exigir mais respeito dos adultos. Nesta fase, a participação num grupo de amigos que possuem interesses e gostos em comum torna-se muito importante para a criança e o modelo dado pelos amigos começa a ter precedência em relação ao modelo dado pelos pais.

Começam as preocupações da criança com relação a ser ou não aceita por um grupo e ela procura minimizar as diferenças em relação a outras crianças da mesma idade. Muitos pré-adolescentes sentem-se rejeitados pela sociedade, podendo isso desencadear problemas psicológicos. A pré-adolescência é também marcada pelo aumento do ritmo de crescimento corporal e pelo amadurecimento dos órgãos sexuais. Está começando a puberdade e a adolescência, com seus novos problemas típicos.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses