Atividade física em idosos e melhorias cognitivas


O estudo Study of Mental and Resistance Training foi realizado para determinar se as melhorias na capacidade aeróbica e os ganhos de força após treinamento de resistência progressiva (TRP) mediam melhorias na função cognitiva de idosos.

O estudo científico contou com a participação de idosos (com idade ≥55 anos), com comprometimento cognitivo leve (CCL), que receberam TRP e treinamento cognitivo (TC), de 2 a 3 dias por semana, durante 6 meses.

As medições aferidas foram a subescala Alzheimer's Disease Assessment Scale–cognitive (ADAS-Cog), domínios global, executivo e de memória, pico de força (uma repetição máxima) e controle de oxigenação sanguínea.

O treinamento aumentou a força da parte superior do corpo, da parte inferior e do corpo como um todo e também aumentou a variação percentual no pico de oxigênio significativamente mais do que o exercício simulado.

Escores mais elevados de força, mas não picos maiores de oxigênio foram significativamente associados com melhorias na cognição.

TRP de alta intensidade resulta em melhorias significativas na função cognitiva, força muscular e capacidade aeróbica em idosos com comprometimento cognitivo leve.

Ganhos de força, mas não alterações na capacidade aeróbica, mediam os benefícios cognitivos do TRP.



Fonte: Journal of the American Geriatrics Society, publicação online, de 24 de outubro de 2016
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses