Suas unhas "falam"


As unhas são constituídas por uma placa retangular queratinizada, formada por três camadas, a qual se apoia sobre o leito ungueal e têm a função de proteger as extremidades dos dedos.

Sua matriz geradora é a estrutura reprodutiva que dá origem à lâmina ungueal e é constituída por um epitélio que a fixa a seu leito.

O crescimento das unhas se dá pela adição de novas células queratinizadas, oriundas dessa matriz.

Normalmente, na parte proximal da unha há uma coloração branca, semioval, chamada lúnula.

A parte dorsal da matriz forma a cutícula, estrutura cuja importância é impedir o acesso de fragmentos e microrganismos à área próxima à matriz.

As afecções ungueais que envolvem e destroem a matriz levam, em geral, a sequelas permanentes.

Anomalias das unhas são defeitos na estrutura das unhas que afetam a aparência e podem ser consequentes a um problema local ou indício de uma doença sistêmica subjacente.

Ainda que os problemas nas unhas sejam, em si mesmos, relativamente simples e de fácil tratamento, as enfermidades que eles indicam nem sempre são de solução fácil.

As unhas também podem ser causas de problemas médicos, mesmo que sejam normais, como unhas encravadas, por exemplo. Várias doenças sistêmicas podem afetar a aparência, a forma, a textura e o crescimento das unhas.

As anomalias ungueais podem estar associadas a dezenas de doenças de pele ou a doenças sistêmicas e a infecções, podem ser um efeito colateral de medicamentos ou se deverem a um traumatismo.

Algumas doenças ou condições, entre outras, que podem causar anomalias nas unhas são os distúrbios que afetam a quantidade de oxigênio no sangue, tais como problemas cardíacos e doenças pulmonares, incluindo câncer ou infecção, doenças renais, doenças hepáticas, hipo ou hipertireoidismo, psoríase, amiloidose, desnutrição, deficiência de vitamina A, líquen plano.

As unhas podem ainda se alterar por falta de hidratação, por contato com produtos químicos, má alimentação, falta de descanso, ansiedade e estresse. Cânceres da pele que estejam muito perto da unha podem distorcê-la. O escurecimento da cutícula, associado com uma raia pigmentada, pode ser um sinal de um melanoma agressivo.

No que se refere a medicamentos e venenos, certos antibióticos, medicamentos de quimioterapia, intoxicações por arsênico ou prata podem afetar o crescimento, alterar sua coloração e causar deformidades. O hábito de roer as unhas pode ser tão intenso em determinadas pessoas que ocasiona unhas extremamente curtas, a ponto de ferir as extremidades dos dedos. Contudo, a causa mais comum de anomalias ungueais é a onicomicose (infecção por fungos).

As principais anomalias das unhas devem-se a alterações na textura e no crescimento, bem como na coloração, forma e deformidades delas. A análise dessas anomalias sugere uma ou um grupo de condições patológicas sistêmicas específicas.

A síndrome em que a metade proximal da unha é normal ou esbranquiçada e a metade distal é acastanhada ou rósea, por exemplo, indica doença renal com uremia.

A unha também pode alterar sua coloração, na sua totalidade, indo de uma unha totalmente vermelha, em que a lúnula desaparece, até uma unha esverdeada e totalmente azulada.

As unhas podem também mudar de coloração devido a alterações circulatórias no leito ungueal subjacente, como na cianose, anemias ou nas hemorragias, por exemplo.

A queixa mais frequente é a de unhas quebradiças ou descamação das unhas.

Em primeiro lugar, devemos observar se as anomalias afetam as unhas dos dedos das mãos ou dos pés e se apenas a um deles ou a todos.

As anomalias ungueais podem ser um problema em si mesmas ou decorrerem de doenças sistêmicas. Muitas vezes elas são típicas de determinadas doenças e, assim, tornam-se importante guia diagnóstico.

Ao ir a uma consulta médica, as mulheres não devem pintar as unhas para que o médico possa examiná-las ao natural.

Algumas condições que podem ser observadas no sentido de evitar anomalias das unhas: não roer as unhas, mantê-las convenientemente aparadas, não usar sapatos apertados e cortar as unhas sempre em linha reta.

Para evitar unhas quebradiças, mantenha as unhas curtas e use um emoliente, após tomar banho.

As unhas compõem, de maneira relevante, a aparência das pessoas, especialmente as unhas das mãos para os homens e também as dos pés para as mulheres.

Nos homens, as unhas dos pés estão frequentemente cobertas por meias e sapatos, mas os sapatos usados pelas mulheres muitas vezes as deixam à mostra.

Além disso, as mulheres procuram mantê-las sempre bem cuidadas e embelezá-las com o uso de esmaltes, porque, afinal, elas fazem parte da chamada beleza feminina.

Por isso, as anomalias das unhas assumem maior importância para as mulheres que para os homens, embora muitos homens comecem cada vez mais a terem também preocupações estéticas.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses