Uso de termogênicos


Chama-se de termogênese (=produção de calor) ao processo metabólico que regula a temperatura do corpo. Ela se baseia na queima de gorduras armazenadas para produzir energia e, com isso, gerar calor.

Os termogênicos são suplementos alimentares que aumentam o metabolismo ou micro-organismos que criam calor a partir de resíduos orgânicos. Eles levam a uma maior perda das calorias gastas com a lipólise (queima de gordura).

Atletas ou pessoas que simplesmente desejam perder peso usam os termogênicos para aumentar sua taxa metabólica basal e, assim, aumentar seu gasto energético.

Quando fazemos exercícios, a temperatura do nosso corpo aumenta e nosso metabolismo se acelera. Os termogênicos produzem um aumento da temperatura, mesmo com o corpo em repouso.

Eles estão representados por substâncias como a cafeína e a efedrina, por exemplo, ou contidos em alimentos como chá verde, óleos vegetais e guaraná, dentre outros que aceleram o metabolismo lipídico.

Alguns alimentos são naturalmente termogênicos, como a pimenta vermelha, a mostarda, o vinagre de maçã, o gengibre e o guaraná. Mas nem os alimentos, nem os suplementos dispensam a pessoa de seguir uma dieta saudável e praticar exercícios físicos regulares.

Outros agem diretamente sobre o sistema nervoso central impedindo ou adiando a liberação do hormônio leptina, que favorece a saciedade e inibe a sensação de fome. Em geral, deixam o corpo em estado de alerta.

Os termogênicos agem como queimadores de gordura e inibidores de apetite e, assim, são benéficos para os indivíduos que almejam perder peso e tecido adiposo.

Em geral, estimulam o sistema nervoso central e ativam o estado de alerta e ataque ativo, com aceleração cardíaca, dilatação dos brônquios e glicogenólise (queima do glicogênio) para obter energia.

Com a aceleração cardíaca, mais sangue e nutrientes chegam às células e aos tecidos, melhorando a performance no exercício e a queima de gordura. A broncodilatação permite um maior fluxo de oxigênio e assim melhora o rendimento do indivíduo em exercícios aeróbicos.

A glicogenólise libera energia. Com isso, os indivíduos queimarão mais calorias mesmo durante as tarefas comuns do dia a dia, como andar e trabalhar, por exemplo. Como auxiliares no emagrecimento, os termogênicos não dispensam as dietas, os exercícios regulares, o abandono do sedentarismo e as mudanças no estilo de vida.

Os dois maiores malefícios dos termogênicos são (1) doses excessivas e (2) uso inadequado por pessoas para as quais eles seriam contraindicados, como as que sofrem de hipertensão arterial, arritmias cardíacas, insônia, etc.

O consumo em excesso pode gerar fadiga, dor de cabeça e tontura. Pessoas com problemas de ansiedade devem evitar os termogênicos, que podem levar ao nervosismo e a outros sintomas. Outros estimulantes mais fortes podem gerar quadros de pânico, ansiedade e insônia.

Há ainda os que irritam o cólon, levando a dores abdominais e diarreia. Pessoas que possuem doenças inflamatórias intestinais devem evitar esses suplementos. Ou seja, embora pareçam produtos simples, os termogênicos só devem ser usados por orientação de um nutricionista ou nutrólogo.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses