Você sabe os sintomas de uma reação alérgica grave?




Acho que muita gente já ouviu falar de choque anafilático, mas será que você é capaz de reconhecer um, se presenciá-lo?

O que é, pelo menos mais ou menos, e como proceder diante de um?

Bem, na verdade, os sintomas de uma crise anafilática variam de uma pessoa para outra, mas ainda assim, há algumas coisas que chamam atenção.

Assisti um episódio desses há um tempo atrás, quando voltava de moto pela Rodovia dos Bandeirantes. Uma menina que estava dentro de um carro foi picada por uma abelha, carregada pelo fluxo de ar e que entrou por uma fresta do vidro do carro.

Sei disso, pois os pais me contaram depois que tudo passou.

Só me lembro que vi um carro parando no acostamento da rodovia e começou uma agitação enorme dentro e fora do carro.

Parei a moto, por curiosidade mesmo, e fui até lá para ver se precisavam de ajuda. E precisavam. A menina, que estava no bando de trás de uma dessas pickups grandes, estava ficando roxa, tinha dificuldades para respirar, os lábios estavam inchando e, ao mesmo tempo, transpirava bastante e tinha a pele bastante pálida.

Pedi uma caneta, aos gritos, falei que sou médico e precisava tomar uma atitude de emergência. O pai perguntou "uma caneta?" eu falei "isso mesmo, uma caneta, rápido!".

Ele puxou a caneta de uma bolsa e eu rapidamente desmontei a caneta, peguei a carga, tomei pela parte que não tinha tinta e não tive dúvida: transfixei a traqueia da menina na região adequada para que ela conseguisse respirar, enquanto gritava para os dois irem chamar a ambulância do sistema viário da rodovia, pois ali perto, felizmente, tinha um desses telefones para emergência.

A mocinha voltou a respirar, com dificuldades, e em cerca de cinco minutos havia uma ambulância. Certamente não era hora dela falecer, pois estávamos perto de um posto rodoviário e tudo conspirou para que ela fosse atendida e medicada rapidamente, evitando sua morte por um motivo aparentemente tolo.

Mas não é tolo, não! Choque anafilático é um quadro grave e rápido, que atinge particularmente o aparelho respiratório, na região superior da traqueia, provocando edema (inchaço) que dificulta ou mesmo impede o fluxo de ar para o pulmão, podendo causar a morte da pessoa.

As causas mais comuns são como esta, picada de insetos, como abelhas. Mas também pode ser causado por alimentos, medicamentos, produtos químicos e outros fatores bem menos comuns.

Felizmente é muito raro.

Mas, se você assistir algo parecido, chame imediatamente uma ambulância e não tente bancar o médico: só quem entende e está treinado para ajudar pode efetivamente ajudar, neste caso.

Para reconhecimento, de forma geral, podemos citar: tosse, fôlego curto de forma aguda, sibilos ao respirar, náuseas, vômitos, aceleração dos batimentos cardíacos, arroxeamento dos lábios e das extremidades, desmaio, palidez acentuada e sudorese intensa.

Mas o mais marcante é o que chamamos de "facies", ou fisionomia. Mostra claro desespero, como se a pessoa estivesse se afogando, sem água por perto.

É um quadro difícil, que exige médicos ou para-médicos bem treinados para o atendimento.

Pode acontecer de ser um quadro mais ameno - felizmente na imensa maioria das vezes - e lento. Então, viu alguém ficando cheio de placas pela pele, lábios inchados e falta de ar: direto para o pronto-socorro. Não perca tempo com nada paliativo ou caseiro, pois repentinamente o quadro pode fugir completamente do controle, aí o paciente corre riscos para sua vida.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses