Sangramentos durante a primeira metade da gravidez.





Sangramentos vaginais podem ocorrer com frequência no primeiro trimestre da gravidez e não representarem problemas à gestação. Já um sangramento que ocorre no segundo e terceiro trimestres da gravidez1 pode ser sinal de uma possível complicação. O sangramento na gestação pode ser causado por uma série de razões que precisam ser avaliadas pelo obstetra que está acompanhando o pré-natal da gestante.


Se você está grávida e começa a sangrar, você deve comunicar-se com o seu médico imediatamente.

Ele avaliará a necessidade de uma consulta médica ou da solicitação de exames complementares.

Nesta situação, você deve usar um absorvente íntimo de modo que você possa monitorar o quanto está sangrando e que tipo de sangramento está ocorrendo. Você nunca deve usar um tampão. Duchas vaginais ou relações sexuais também não devem acontecer durante um sangramento ativo.

Nem todos os sangramentos significam que um aborto está acontecendo. Mantenha a calma, mesmo que pareça impossível, e procure orientação médica.

Causas de sangramentos na primeira metade da gravidez:

O sangramento pode ser um sinal de aborto, mas não significa que haja um aborto iminente. Estudos mostram que entre 20-30% das gestantes apresentam algum grau de sangramento no início da gravidez. Cerca de metade das mulheres grávidas que sangram não têm abortos. Aproximadamente 15-20% de todas as gestações resultam em aborto e a maioria ocorre durante as primeiras 12 semanas.

Sinais de aborto incluem:

Sangramento vaginal.
Dor sentida abaixo do estômago (mais forte do que uma cólica menstrual).
Sensação de que “algo” está passando através da vagina.
A maioria dos abortos não pode ser evitada. Eles são muitas vezes a maneira do corpo lidar naturalmente com uma gravidez que não estava se desenvolvendo de modo saudável. Um aborto não significa que você não pode ter uma futura gravidez saudável.


Gravidez ectópica:

Gravidez ectópica é aquela em que o embrião se implanta em algum lugar fora do útero. As trompas de Falópio são o local onde ocorre a maioria das gravidezes ectópicas. Elas são menos comuns do que os abortos, ocorrendo em uma entre 60 gestações.

Sinais de gravidez ectópica:

Dor sentida abaixo do estômago (geralmente mais forte do que uma cólica menstrual).
Dor aguda na região abdominal.
Baixos níveis de beta HCG.
Sangramento vaginal.

As mulheres estão em maior risco de desenvolverem uma gravidez ectópica se tiveram:

Uma infecção nas trompas de Falópio previamente à gravidez atual.
Uma gravidez ectópica anterior.
Cirurgia pélvica anterior.

Gravidez Molar:

Gravidez molar é uma causa rara de sangramento no início da gestação. Ela envolve o crescimento anormal de tecido dentro do útero. É também conhecida como doença trofoblástica gestacional ou mola hidatiforme.

Sinais de uma gravidez molar:

Sangramento vaginal.
Exames de sangue revelam níveis anormalmente elevados de beta HCG.
Ausência de batimentos fetais.

Quais são os motivos mais comuns para sangramentos na primeira metade da gravidez?

Uma vez que o sangramento que ocorre na primeira metade da gravidez é tão comum (20-30%), muitos se perguntam quais são as causas além de algumas das complicações já mencionadas. O sangramento pode ocorrer no início da gravidez, devido aos seguintes fatores, além das complicações acima mencionadas:

Sangramento de implantação: ele pode ocorrer de 6-12 dias após a concepção. Toda gestante apresenta sangramento de implantação, mas de forma diferente. Algumas mulheres nem notam a sua presença, outras apresentam sangramentos por algumas horas ou alguns dias.

Infecções na cavidade pélvica ou no trato urinário podem causar sangramento em gestantes.

Após uma relação sexual, algumas mulheres podem sangrar porque o colo do útero fica muito macio e sensível na gestação. Não existem estudos que mostrem que relações sexuais durante a gravidez causam abortos.

Amanhã veremos mais sobre sangramentos na gestação!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses