Ácido fólico: um ajudante para prevenir problemas cardíacos?




Muitos cardiologistas, particularmente no exterior do Brasil, prescrevem ácido fólico para diminuir o risco de doenças cardíacas e derrames (AVC), mas até recentemente não se sabia exatamente por conta de qual fator esta substância química faria "seu trabalho".

Hoje se sabe que o ácido fólico reduziria os níveis de homocisteína (um aminoácido, base para formação de proteínas) no sangue.

O alto nível de homocisteína tem sido apontado como um fator de risco para doenças cardiovasculares, mas estudos mais recentes têm demonstrado que, na verdade, o ácido fólico não ajuda a diminuir esse risco. Mas há controvérsias.

Considera-se tecnicamente que o nível elevado de homocisteína pode não ser tão importante fator de risco como se acreditava até recentemente e há reflexões a respeito da real necessidade do uso de suplementos a base de ácido fólico e vitaminas do complexo B para cumprir o papel de proteção.

Todo mundo precisa de 400 mg de ácido fólico por dia, mas ele pode ser obtido através do consumo de folhas verdes e de algumas frutas, além da eventual ingestão de um multivitamínico.

As gestantes precisam de ácido fólico para proteger o bebê contra "defeitos de fabricação" do tubo neural, entre os quais a espinha bífida ( uma malformação congênita provocada por um fechamento incompleto do tubo neural embrionário.E uma das lesões mais comuns da medula espinhal,podendo ocorrer em toda a extensão da coluna espinhal,a Espinha bifida geralmente vem acompanhada de outros problemas como: Hidrocefalia, Paralisia flácida; Diminuição da força muscular; Atrofia muscular; Diminuição ou abolição dos reflexos tendíneos; Diminuição ou abolição da sensibilidade exterioceptiva e proprioceptiva; Incontinência dos esfíncteres de reto e bexiga; Deformidades de origem paralíticas e congênitas.Rowland(1997),afirma que a prevalência é de 1 em cada 400 nascimentos, sendo que em um terço dos casos, a causa pode estar associada a fatores genéticos, enquanto que em 50%, a causa é desconhecida.O tratamento da Espinha bifida em primeiro lugar e o fechamento da medula e normalmente e feita em até 48 horas depois do nascimento, faz-se necessário uma equipe multidisciplinar para corrigir os outros problemas que acompanham a espinha bifida)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses