As Superbacérias






O uso indiscriminado (abusivo) dos antibióticos desde sua industrialização promoveu uma seleção natural das bactérias patogênicas (causadoras de doenças). Por isso as populações atuais desses micróbios são bastante resistentes aos medicamentos. Muitas vezes torna-se quase impossível combatê-las e para tanto é preciso usar antibióticos tão poderosos que causam problemas ao próprio paciente, como danos ao fígado ou tecido ósseo.

Os dentes por serem de natureza óssea costumam ser muito afetados, principalmente nas crianças antes da mudança da dentição. Isso acontece porque os dentes definitivos ainda estão em formação, daí a maior sensibilidade aos antibióticos.

Mas por quê? O tempo de ação irá depender de vários fatores , normalmente não considerados pelo leigo. Se a pessoa ingere uma penicilina ou uma amoxilina por 3 ou 4 dias, quando normalmente passam os sintomas, não cumpriu o tempo necessário para "destruir" as supostas bactérias, logo se transformou num criadouro de superbactérias (aquelas da seleção natural). E esse mesmo cidadão sai espirrando por aí.

A ingestão indiscriminada de antibióticos é um dos maiores crimes que se pode cometer contra a humanidade. Cada vez que um de nós toma remédios por automedicação ou interrompe o tratamento está criando a oportunidade para novas doenças se desenvolverem na população.

Um exemplo clássico é a TMR ou Tuberculose multirresistente, um tipo de tuberculose na qual o bacilo é tão resistente que nenhuma droga conhecida consegue atacá-lo com eficiência. Normalmente a doença se desenvolve porque a pessoa não ingeriu a medicação o tempo correto (oito meses). A interrupção do tratamento se dá quando cessam os sintomas, mas enquanto isso o bacilo vai se multiplicando com uma resistência muito maior...
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses