Refluxo Gastro-Esofágico (RGE)






O RGE tem como características a imaturidade dos mecanismos de defesa anti-refluxo, como peristaltismo esofágico, secreção da mucosa, ligamento freno-esofagiano e outras estruturas.

Pode ser considerado fisiológico, isto é, fazer parte da fase evolutiva da criança e, portanto, passageiro. Não costuma existir condições associadas a ele e é mais comum em lactentes nos primeiros meses de vida.

A criança é chamada "vomitadora ou regurgitadora" e o quadro tem resolução espontânea até o final do primeiro ano de vida.

Atitudes de postura costumam auxiliar para a melhora, assim como uma dieta apropriada, mais pastosa.

Apesar dos vômitos e regurgitações, a criança apresenta um ganho de peso e desenvolvimento normais.

O esclarecimento aos pais é fundamental para tranquilizar e educar. Colocar a criança em "decúbito elevado", isto é, semi-sentada, como no "bebê-conforto" e orientar na alimentação, além da prescrição de leites apropriados e os cuidados ao manusear a criança são atitudes essenciais para que ela, a criança, apresente conforto e desenvolvimento adequado.

Amanhã falo sobre DOENÇA DO REFLUXO GASTRO-ESOFÁGICO, que é algo mais sério e diferente do RGE simples...
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses