ANEMIA: vamos aprender um pouco!

estas são as hemáceas (glóbulos vermelhos) do sangue...


Anemia é uma diminuição de hemoglobina no sangue: a palavra anemia, que deriva do grego, significa an-privação, falta, ehaima-sangue.

Hemoglobina é o pigmento do sangue que tem a função vital de transportar o oxigênio dos pulmões aos tecidos; é a hemoglobina que dá a cor aos glóbulos vermelhos - os eritrócitos.

Científicamente, diz-se que há anemia quando a concentração da hemoglobina sanguínea fica abaixo dos níveis ditos normais, que foram assim definidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS):

• para homens-13g/dl,
• para mulheres-12g/dl e
• para gestantes e crianças entre 6 meses e 6 anos-11g/dl (sendo g=grama e dl=decilitro).

Apesar de possuir um conjunto de sintomas e de sinais próprios que permitem diagnosticá-la, a anemia não é uma doença, mas uma síndrome (conjunto de sinais e sintomas), podendo decorrer de uma extensa lista de causas. Anemia é a síndrome crônica de maior freqüência em medicina clínica.

A anemia pode ser crônica ou aguda.

Na anemia aguda (perda súbita de sangue), a diminuição de volume do sangue no sistema circulatório é mais importante do que a própia hemorragia. A perda de até 10%do volume sangüíneo, como o que ocorre numa doação de sangue, é bem tolerada. Perdas de mais de 10% até 20% causam:

• hipotensão postural (queda de pressão do paciente, quando fica em pé),
• tonturas e desmaios.

Nas perdas acima de 20% há:

• taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos),
• extremidades frias (por exemplo, pés e mãos frios),
• palidez externa,
• hipotensão e, depois,
• choque.

Se a perda ultrapassar 30%, sem reposição imediata de líquidos intravenosos (do interior dos vasos), o choque torna-se rapidamente irreversível e mortal.

Na anemia crônica não há baixa de volume sanguíneo, pois esse é compensado pelo aumento do volume plasmático (plasma é conteúdo líquido do sangue). A falta de hemoglobina vem, em geral, acompanhada de diminuição de eritrócitos - as células que a contêm - o que provoca o descoramento do sangue, com palidez do paciente e falta de oxigênio em todos os órgãos, com os sinais clínicos decorrentes (descritos já, aproximadamente, em 400 a.c., por Hipócrates, como palidez e fraqueza devem-se à corrupção de sangue).

O sistema nervoso central (cérebro, cerebelo), o coração e a massa muscular são os órgãos mais afetados, pois são os que mais necessitam oxigênio para suas funções. A sintomatologia (conjunto de sintomas) aumenta com o acréscimo de atividade física, pois essa consome mais oxigênio.

Quando a hemoglobina está entre 9 e 11g/dl há:

• irritabilidade,
• cefaléia (dor de cabeça), e
• astenia (fraqueza) psíquica.

Nos velhos há fadiga, podendo ocorrer dores anginosas (dor cardíaca devido ao baixo fluxo de oxigênio no músculo cardíaco). Com hemoglobina abaixo de 6g/dl, a sintomatologia está presente mesmo em atividades sedentárias e, se abaixo de 3,5g/dl, a insuficiência cardíaca é iminente e toda a atividade é impossível.
As queixas espontâneas dos pacientes, entretanto, são menos exuberantes que a descrição: instintivamente e sem se aperceberem, diminuem progressivamente a atividade física até níveis assintomáticos, e relatando nada sentir.

Já pude atender pacientes que vinham com "diagnóstico" de depressão, mas que na verdade estavam com ANEMIA!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses