Translate

Total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de junho de 2007

Batata frita em óleo de canola ou de milho é alternativa mais saudável


A mudança na gordura usada na preparação de salgadinhos pode promover a saúde do coração, de acordo com pesquisadores da Universidade do Alabama, Estados Unidos.


Os especialistas alertam que o consumo de alimentos ricos em gorduras trans, comumente usadas em salgadinhos "fast-food" e chips, está relacionado a um maior risco de desenvolver aterosclerose e outros problemas cardiovasculares.


Em um estudo com 33 participantes, os pesquisadores encontraram uma alternativa mais saudável – a utilização de ácidos graxos poliinsaturados, encontrados no óleo de canola e milho, no lugar das gorduras saturadas e trans, é capaz de reduzir o colesterol total, LDL e triglicérides do organismo, protegendo a saúde cardiovascular.

quarta-feira, 27 de junho de 2007

Consumo de salada de batata ajuda o sistema imunológico


Comer batatas é bom não só para a saúde intestinal, como também, segundo uma nova pesquisa, pode ter efeitos benéficos em todo o sistema imunológico, principalmente consumida fria ou na salada.

Em pesquisa com porcos, cientistas espanhóis observavam que aqueles que consumiram grande quantidade de amido de batatas cruas tinham um intestino mais saudável e apresentavam uma redução de 15% nos níveis de linfócitos. E essa diminuição surpreendente indica, segundo eles, uma redução do nível de inflamações.

A pesquisa da Universidade Autônoma de Barcelona reconhece que os homens não comem batatas cruas, mas sugere que eles podem consumir o amido resistente em batatas frias cozidas, legumes, grãos, banana verde, macarrão e cereais.

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Acupuntura para redução da pressão arterial

Hipertensão arterial é uma importante causa de morbidade e mortalidade na população geral. A terapia farmacológica apresenta limitações em virtude de efeitos adversos, custos e adesão ao tratamento.

Por isso, um estudo do periódico Circulation investigou se a acupuntura tem efeito redutor da pressão arterial (PA). Foram estudados 160 pacientes portadores de hipertensão não complicada, com média 58 anos de idade. Os pacientes foram alocados em 2 grupos: um recebeu sessões de acupuntura ativa segundo a medicina tradicional chinesa e outro recebeu uma "falsa" acupuntura.

Os resultados mostraram diferença significativa nos níveis pressóricos entre os grupos, sendo que o grupo que recebeu acupuntura ativa apresentou menores níveis de PA. Após 3 e 6 meses, a PA retornou aos valores pré-tratamento. Portanto, a acupuntura possui efeito redutor da PA, que cessa alguns meses após o término do tratamento.

Fonte: Circulation, Volume 115, 2007, Pages 3121-3129.

domingo, 24 de junho de 2007

Fazendo pneus com fumaça de diesel...

Dois brasileiros desenvolveram filtros que retém até 70% dos poluentes gerados a partir da queima do óleo diesel em ônibus.

Agora, encontraram um destino para a poeira que fica retida nos filtros.

Os pesquisadores constataram que o resíduo tóxico eliminado pelos ônibus pode virar matéria-prima para pneus.

Daqui para a frente, estudam o uso dos resíduos em outros produtos, já testando, inclusive, para fabricar peças de borracha para automóveis.

Isso é que é criatividade! A humanidade tem saída! É só pesquisar e se esforçar!

sábado, 23 de junho de 2007

Poluição Silenciosa

Um estudo da universidade espanhola de Granada demonstrou que a placenta de todas as mulheres grávidas examinadas apresentava substâncias químicas contaminantes, o que poderia gerar defeitos nas crianças, além de distúrbios endócrinos.

Em média, as mulheres eram apresentavam oito substâncias químicas, e foram detectados 17 diferentes tipos de pesticidas. Estas substâncias tóxicas não se originam de uma única fonte. Segundo os cientistas, elas estão presentes desde os alimentos até a água e o ar.

Os chamados pesticidas apresentam um problema muito sério: têm efeito cumulativo, isto é, onde eles "entram" não "saem" mais. E vão "passando" de geração para geração, cumulativamente. Ouço isso há décadas e acho impressionante que as indústrias químicas persistam na produção e distribuição desses venenos, que eliminam as pestes, mas que também eliminam a todo o ecossistema da Terra. Parece-me que os níveis de poluição são mais preocupantes do que podemos imaginar...

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Taí uma coisa com a qual eu concordo...

Bush veta lei sobre pesquisas com células-tronco

Além de vetar essa legislação pela segunda vez em dois anos, Bush emitiu um decreto para incentivar os cientistas a tentar descobrir novas formas de obter células-tronco sem prejudicar embriões humanos.

É muito confusa a questão do entendimento sobre a vida em um embrião humano. Alguns querem crer que só há vida a partir de certo ponto de existência do embrião, outros preferem acreditar que a partir da fecundação já há vida e um ser humano ali está. Seja como for e não querendo entrar em discussão ou mesmo gerar qualquer comentário e tampouco polêmica, se há dúvida, que tomemos a postura mais reservada: poupemos os embriões e pesquisemos outras fontes prováveis de células-tronco. Quem sabe se realmente não existem outras possibilidades de se solucionar tal problema? A humanidade vem passando por obstáculos sucessivos e, muitas vezes, as soluções superam em muito as esperanças anteriores, não é verdade?

Por isso, concordo com Bush. Não que concorde com outras posturas relativas a este parecer, mas sob este ponto de vista, não há como negar que a prudência é soberana.

A senadora Hillary Clinton, umas das pré-candidatas democratas à Presidência, criticou a atitude de Bush. "Quando eu for presidente, vou suspender a proibição às pesquisas com células-tronco."

Política é outra coisa bem complicada, não é mesmo? O presidente Bush não está proibindo as pesquisas com células-tronco: está proibindo as pesquisas com embriões humanos. Bem diferente, concorda?

Então, a senadora, certamente deverá retomar as pesquisas com embriões humanos. Será que é isso que ela quis dizer? Se for isso, do meu ponto de vista é assassinato, até prova em contrário. E covardia!

Este mês, cientistas afirmaram que fizeram progressos, em camundongos, no estudo de métodos alternativos para produzir células-tronco embrionárias.

Mesmo que seja mais lento o processo de pesquisa alternativa, ela leva a não ter o que questionar sobre as questões éticas na ciência. Pena para os ratinhos de laboratório, que nos servem para entender melhor o que fazer de nós mesmos no campo da ciência.

domingo, 17 de junho de 2007

A química do amor romântico segundo a ciência

A ciência moderna afirma que o amor romântico causa reações químicas. Quando a pessoa fica apaixonada, seu organismo produz grandes doses de três substâncias: dopamina, norepinefrina e feniletilamina.

São anfetaminas naturais que provocam euforia e podem causar dependência. Isso explicaria o comportamento das pessoas incapazes de relacionamentos duradouros, sempre à procura de novas aventuras.

Elas seriam viciadas em paixão. Se o relacionamento vinga, passados dois ou três anos os amantes começam a produzir endorfina, substância que dá sensação de segurança, calma e tranqüilidade.

Uma das mais recentes novidades na química do amor é a oxitocina. Além de ajudar as mulheres nas contrações do parto, cientistas acreditam que essa substância também pode ser responsável por orgasmos mais poderosos, seguidos de relaxante sensação de bem-estar.

sábado, 16 de junho de 2007

Padrões de dieta e mudanças na pressão arterial

Estudos demonstraram os efeitos das recomendações dietéticas em curto prazo no combate à hipertensão (DASH, do inglês Dietary Approaches to Stop Hypertension).

Porém, pouco se sabe acerca dos efeitos da dieta em longo prazo. O periódico American Journal of Clinical Nutrition traz um estudo que investigou a relação entre os padrões de dieta DASH e a pressão arterial (PA).

As variáveis estudadas incluíram consumo de frutas, vegetais, produtos lácteos e gordura. Após ajuste para fatores de confusão, um maior consumo de frutas e vegetais foi associado a menor pressão sistólica e diastólica no primeiro exame e a menor elevação em 5 anos.

A dieta DASH também foi significativamente associada a menor PA no primeiro exame clínico e a menor aumento. Não houve associações consistentes com produtos lácteos e índices de consumo de lipídeos.

Portanto, estes resultados sugerem que uma maior ingestão de frutas e vegetais pode estar associada a menor aumento na PA ao longo do tempo.

segunda-feira, 11 de junho de 2007

Alimentação Sustentável - Já Ouviu Falar?

Clara Brandão é uma pesquisadora que se esforça para nos ajudar a ter uma alimentação "SAUDÁVEL" e coerente. É nutricionista (nutróloga) e atua através de um projeto que é chamado de "Alimentação Sustentável", através da mistura de vários alimentos, combinados de forma a manter a saúde, melhorar a qualidade de vida e, claro, prolongá-la, também.
Vou citar algumas "dicas" dela para melhorarmos nossa alimentação:

  1. para assegurar o consumo dos nutrientes necessários, o ideal é comer a maior variedade possível de alimentos disponíveis.
  2. a boa digetão começa com a boa mastigação.
  3. prefira frutas e água aos sucos com açúcar/adoçantes ou refrigerantes.
  4. comece sempre o almoço e o jantar com um prato de saladas cruas temperadas com limão.
  5. uma colher de sopa por dia de farelo (arroz e/ou trigo) melhora o rendimento físico, mental e combate a constipação intestinal.
  6. o arroz parbolizado contém 528% mais vitamina B1, 150% mais cálcio e 250% mais ferro do que o arroz branco. É sempre soltinho, rende 20% mais, nunca tem grão quebrado e gasta menos óleo no preparo.
  7. frutas secas e rapaduras (!) são ótimos substitutos para os doces.

Bom, certamente há muito mais informações, não é? Mas acho que essas já ajudam-nos um pouquinho... Abraços!

sexta-feira, 8 de junho de 2007

Células curingas combatem flacidez

As mesmas células responsáveis pelos bíceps maiores e pelo abdômen bem definido dos praticantes de musculação podem um dia se transformar numa espécie de elixir contra flacidez.

A promessa de uma terapia celular para manter as pessoas fortes à medida que envelhecem surgiu com a identificação de uma espécie de célula-tronco curinga nos músculos. Tal grupo de células é capaz de se adaptar às necessidades do organismo e poderia também ser usada em tratamentos para doenças como distrofias musculares.As células curingas estão na última edição
da revista "Cell", uma das publicações científicas mais importantes do mundo. Elas foram identificadas por pesquisadores do Instituto de Pesquisa em Saúde de Ottawa, no Canadá.

Trata-se de um tipo de célula-tronco que poderia ser empregado de forma geral contra a degeneração muscular, da simples flacidez a doenças graves. O estudo abre caminho também para transplantes de músculos.Um novo conceito dos músculos Os cientistas foram liderados por Michael Rudnicki e verificaram que um grupo chamado tecnicamente de células satélites pode se comportar de forma muito versátil.

Até agora se pensava que elas apenas originavam células musculares associadas ao ganho de massa. De fato, cerca de 90% delas são destinadas a originar células de músculos. Mas 10% mantêm características mais essenciais, normalmente atribuídas a células-tronco.— Estamos convencidos de que elas poderiam mesmo gerar outros tecidos, como ossos e gordura. Ainda precisamos comprovar essa hipótese, porém — disse Rudnicki.

Mas ele e seu grupo já sabem que quando as célulastronco satélites são injetadas em músculos, podem restaurar sua capacidade de regeneração e ganho de massa.— Isso muda completamente a concepção sobre o tecido muscular — observou o pesquisador canadense.

As fibras musculares esqueléticas são células longas e tubulares.As fibras são cercadas por colágeno e glicoproteínas.As células satélites são encontradas justamente entre essa camada de colágeno e proteínas.Elas foram identificadas nos anos 60, mas sempre se achou que sua função era somente cuidar das fibras esqueléticas.As curingas se mantêm adormecidas pela maior parte do tempo. Mas podem ser despertadas pela musculação ou por lesões. O novo estudo sugere que elas também se regeneram e têm uma capacidade de restauração muito maior do que a estimada.

Busca por genes na luta contra doenças O estudo foi realizado com camundongos, mas os pesquisadores dizem que seres humanos têm os mesmos grupos de células. Eles querem agora identificar os genes que ativam essas células. Uma possibilidade de combater doenças musculares seria estimular esses genes a trabalhar.

quarta-feira, 6 de junho de 2007

Fumo passivo prejudica saúde cardiovascular das crianças

Mesmo uma pequena exposição passiva ao fumo pode ter um impacto negativo na saúde cardiovascular da criança, segundo confirma um novo estudo publicado na revista Circulation.

Os pesquisadores da Universidade de Turku, na Finlândia, mediram os níveis de marcadores de nicotina no sangue de 402 crianças entre 8 e 11 anos de idade para determinar a exposição ambiental ao cigarro.

E os exames de ultrassom mostraram que a exposição à fumaça afetava negativamente a função arterial, com evidência de restrição no fluxo sangüíneo, e o efeito crescia com o aumento da exposição. Os especistas alertam que o fumo passivo aumenta o risco de desenvolvimento precoce de doenças cardíacas e outros problemas graves de saúde.

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Fatores associados ao jogo

Transtornos psiquiátricos e vulnerabilidade genética parecem ter impacto sobre o jogo problemático (P) e o jogo patológico (JP).

Um estudo publicado no periódico Addiction avaliou esta questão em uma amostra de homens de meia idade, no período de 1992 a 2002. Os resultados revelaram que um maior nível educacional está associado a menor propensão a P e JP atuais.

Excetuando a dependência de álcool, pânico e ansiedade generalizada, todos os transtornos estudados foram significativamente associados a risco de P e JP prévios. História pregressa de P e JP estava significativamente associada ao número de sintomas do jogo patológico relatados em 1992.

Após controle dos fatores genéticos e ambientais, um ou mais sintomas relatados em 1992 foram associados aos sintomas de 2002. Portanto, educação, dependência de substâncias, transtornos do humor e de personalidade anti-social estão associados a jogo atual. A história prévia de sintomas de JP é o preditor mais forte de problemas com jogo no ano anterior.

sábado, 2 de junho de 2007

Consumo de álcool, déficit cognitivo moderado e progressão para demência

Um estudo publicado no periódico Neurology estimou o impacto de consumo de álcool na incidência de déficit cognitivo* moderado e progressão para demência. Os pacientes com déficit cognitivo moderado e consumidores moderados (menos de uma dose de 15g de álcool por dia) obtiveram menor taxa de progressão para demência que os abstêmios. Os bebedores moderados com déficit cognitivo que ingeriam menos de uma dose de vinho por dia mostraram uma taxa significativamente menor de progressão para demência que os abstêmios. Não houve associação consistente entre altos níveis de consumo de álcool (³ 1 dose/dia) e taxa de progressão para demência em pacientes com déficit cognitivo moderado ou abstêmios. Não houve associação significativa entre consumo de álcool e incidência de déficit cognitivo moderado. Portanto, em pacientes com déficit cognitivo moderado, até 1 dose/dia de álcool ou vinho pode reduzir a taxa de progressão para demência.

*A Ciência cognitiva é normalmente definida como o estudo científico da mente ou da inteligência.